Cookie Consent
Natal
Procura por ivermectina aumenta em farmácias de Natal
Publicado: 00:00:00 - 09/06/2020 Atualizado: 22:46:45 - 08/06/2020
A busca pela ivermectina tem provocado transtornos e crescimento desenfreado na demanda em farmácias de manipulação e drogarias de Natal. Atualmente, é quase impossível que alguém encontre o medicamento nas farmácias convencionais e os estabelecimentos que manipulam os medicamentos estão levando, em média, sete dias para disponibilizá-lo. Os estoques da matéria prima para o medicamento, inclusive, estão zerados em alguns estabelecimentos.

Adriano Abreu
Numa das maiores redes de farmácias de manipulação do Estado, fila de clientes se estendia pela calçada para comprar ivermectina

Numa das maiores redes de farmácias de manipulação do Estado, fila de clientes se estendia pela calçada para comprar ivermectina



Desde que o uso da ivermectina no combate à Covid-19 começou a ser difundido no país, após estudos preliminares (e ainda inconclusivos) serem divulgados, a busca pelo medicamento disparou. A própria Secretaria de Saúde de Natal confirmou que começaria a utilizar o medicamento em pacientes que estejam hospitalizados e com sintomas da doença. Porém, várias pessoas estão em busca da ivermectina para fazer estoque, mesmo sem apresentarem sintomas.

Em uma das maiores redes de farmácias de manipulação de Natal, o estoque para produção do medicamento, que durava quatro meses, está acabando em dois dias. No WhatsApp do estabelecimento, somente nesta segunda-feira, 8, havia mais de oito mil mensagens acumuladas. Ser atendido pelo telefone é praticamente uma loteria. 

“Por ser um medicamento que os efeitos colaterais, quando aparecem, são leves e o custo é baixo, a procura tem sido gigantesca. Antes, nós trabalhávamos com ele, mas a saída era bem menor. Era encomendado para crianças com problemas de piolhos, principalmente. Agora, precisamos até contratar mais pessoal e fazer hora extra para atender à demanda", disse a farmacêutica e proprietária de uma rede de farmácias de manipulação de Natal, que preferiu não se identificar.

Atualmente, o custo médio da ivermectina manipulada é de R$ 14, nas doses que atendem às pessoas entre 61kg e 90kg. Os custos para a produção do remédio e o aumento na demanda, com consequente crescimento nos gastos com pessoal, tem gerado aumento no valor cobrado em alguns estabelecimentos. A própria matéria prima, que é importada e cotada em dólar, também teve aumento nos custos. Assim, é possível ver estabelecimentos comercializando o medicamento por preços acimas do normal.

“Já tivemos informações de várias farmácias que zeraram os estoques e, em certo momento, estávamos somente nós conseguindo produzir. Mas a demanda está muito alta mesmo", finalizou a farmacêutica.

SMS Natal compra 50 respiradores mecânicos
A Prefeitura do Natal, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS Natal) comprou, com recursos próprios, 50 respiradores, que chegaram na sexta-feira, 5, à noite, e que, no sábado, após o tombamento, já foram distribuídos na Rede de Urgência e Emergência da capital. 

“Já tínhamos recebido 40 respiradores do governo federal e, com eles, montamos a UTI do Hospital de Campanha. Agora, com mais esses 50 que compramos, com recursos próprios, diretamente da Philips, vamos providenciar uma melhor estrutura para atender a toda a rede municipal, não só durante a pandemia, mas de forma permanente", ressaltou o prefeito da capital, Álvaro Dias. 

Os equipamentos permitem o suporte ventilatório não invasivo, auxiliando no quadro respiratório de pacientes, evitando a evolução para quadros críticos e a consequente necessidade de cuidados em terapia intensiva, desafogando os leitos de UTI.

“Esse tipo de respirador não é para UTI. Eles são para sala de estabilização dos pacientes. Com esse investimento, vamos aumentar nossa capacidade de resposta para a população. No sábado mesmo, entregamos os equipamentos no Hospital Municipal, Hospital de Campanha, Hospital dos Pescadores e nas nossas 4 UPAs”, declarou George Antunes, secretário de Saúde de Natal.

Decreto impõe valor de multas no RN
Entre as medidas anunciadas pelo Governo do Estado para garantir um isolamento social mais rígido, estão estipuladas multas para quem desobedecer as medidas do Decreto Estadual nº 29.742 publicado na sexta-feira, 5. Uma portaria conjunta das Secretarias de Saúde e Segurança do Estado foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) regulamentando tais punições, que podem chegar a R$ 2 mil. O decreto atual está em vigência até o dia 16 de junho.

De acordo com o texto da portaria, sete infrações são passíveis de punições em caráter financeiro. A mais branda infração é para os que entrarem ou permanecerem no interior do supermercado (ou outra atividade essencial permitida) acompanhado de outra pessoa, independente de laços familiares. Nesse caso, o infrator é punido com multa no valor de R$ 50. 

Já as infrações mais severas são para os responsáveis pelo acendimento de fogueiras, realização de festejos juninos ou para laboratórios de exames, clínicas ou hospital que deixar de informar resultados dos testes para a covid-19. Nos três casos, a punição é de R$ 2 mil.

Ainda existem punições para acendimento de fogos de artifício (R$ 1 mil) e para a circulação pessoa do grupo de risco que não exerce atividade essencial em vias públicas (R$ 150).

De acordo com a portaria, a aplicação das multas não exime o infrator da responsabilização penal por crime contra a saúde pública, estipulado no artigo 268 do Código Penal e civil.

Confira a lista das infrações e os valores das multas aplicadas:

R$ 50: 
- Entrar ou permanecer no interior de supermercado (ou qualquer outro estabelecimento cujo funcionamento está permitido) acompanhado de outra pessoa, independente de laços familiares.

R$ 150
- Circulação de pessoa do grupo de risco em vias públicas.

R$ 1 mil
- Acendimento de fogos de artifício

R$ 2 mil
- Acendimento de fogueiras
- Realização de festejo junino
- Deixar de informar (no caso de laboratórios, hospitais, clínicas, etc) os resultados de testes para Covid-19 às autoridades públicas (punição para cada omissão)








Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte