Produção e escassez

Publicação: 2020-09-20 00:00:00
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

O que vem acontecendo com o arroz e a carne, pode acontecer com qualquer outro produto. A exportação, a alta do consumo e a queda da produção criaram a “tempestade perfeita”, na opinião de um produtor de arroz. O Brasil precisa aumentar a sua produção agrícola e pecuária para atender a demanda mundial crescente, por grãos e proteína animal e assegurar o consumo interno, sem risco de desabastecimento, como fazem os Estados Unidos. O Brasil também precisa aumentar a produção em outros setores para não passar vexame como atualmente.

Elevação

O preço do algodão sobre 35% na crise do coronavírus e vai provocar mais impacto no bolso do brasileiro. Especialistas alertam para o aumento de até 40% na produção para próximas as coleções de Primavera/Verão 202/2021, se a safra agrícola não crescer.

Fome

No agravamento da situação de fome no Brasil e no RN é preocupante. No RN, particularmente, com uma população de apenas 3,5 milhões e um dos maiores IDHs do Nordeste chega a surpreender. Nem governo de direita, nem de esquerda tem culpa total. Todos são culpados em alguma parte desse fracasso. Uma busca ativa se faz necessária para oferecer suplementação alimentar.

Energia

O Nordeste terá investimentos de R$ 26 bilhões para expansão energética. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, destaca que 56% da previsão da expansão da capacidade de geração de energia elétrica brasileira até 2026 se dará na Região Nordeste, especialmente em fontes renováveis. As  fontes solar e eólica representam hoje cerca de 11% da capacidade de geração e serão 25%, em 2030.

Incentivo

Como já fizeram outros estados, o governo do RN vai apresentar amanhã (21),   um programa de incentivo ao crescimento da economia. O Plano RN Cresce +, de incentivo à retomada e crescimento da economia potiguar promete ações de curto, médio e longo prazo e envolve várias secretarias da área econômica, da agropecuária, turismo, mineração, indústria e energia, entre outras.

Covid-19 e indústria

Uma das preocupações dos empresários brasileiros era a possibilidade do mundo e do Brasil receberem produtos chineses a preços de liquidação. Parece que não aconteceu. Esse era um risco à indústria nacional se a China estivesse com elevados estoques e demanda mundial em baixa. Outro risco para a indústria brasileira estava relacionado com a possibilidade da perda de comércio com a Ásia em função de acordo dos Estados Unidos com a China, o qual pressupõe um incremento de US$ 200 bilhões nas importações, pela China, de produtos americanos. O problema também descartado, pelo menos até o momento.

Parcerias

O Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) faria a prateleira com ativos permanentes de petróleo diminuir. O governo estuda como leiloar as áreas que sobraram da cessão onerosa e criar uma política de apoio para produção de minerais estratégicos, além de decidir privatizar loteria e fazer PPP de hospital.

1-  O Brasil terá de sair da crise necessariamente fazendo reformas, diz o economista Mansueto Almeida, ex-secretário do Tesouro Nacional. Para Mansueto, a continuidade das reformas ajudará o País a voltar a ser atrativo para investidores internacionais. Analistas também reforçam a necessidades do governo  vender ativos, no pós-crise.

2- Ao manter a selic em 2%, apesar da forte alta dos preços dos alimentos aponta pela inflação, o Banco Central foi cauteloso. Analistas não enxergavam motivos para o Copom elevar a taxa básica da economia. Segundo eles, a majorações são pontuais e expectativa para o IPCA continua abaixo da meta.

3- O Copom reforça a necessidade urgente de vigiar questão fiscal, ao manter a taxa básica de juros em 2% ao ano. Para alguns analistas, o Brasil vai precisar mostrar através de ações concretas que voltará a trilhar uma trajetória fiscal responsável após a crise. Não pode afrouxar o teto de gastos.

Árvore (I)

Amanhã (21) é o Dia da Árvore e sem motivos para comemoração no Brasil diante da derrubada e queimada da floresta e do pantanal. Estamos muito longe de realizar a massificar um programa de manejo das plantas, como eucalipto, pinus e outras espécies. A derrubada de parte da floresta pode custar caro ao Brasil.

Árvore (II)

Segundo informações da Revista Galileu, "Um eucalipto rende de 20 a 24 mil folhas de papel A4 (75 g/m2 de gramatura), muito usado em casa e nos escritórios. Mas, são  necessárias 11 árvores para produzir uma tonelada de papel, e o consumo do brasileiro é de 44 kg/ano, cada um de nós consome em média meia árvore por ano.  Os finlandeses, primeiros no ranking, consomem 341 Kg

Estação


A Primavera começa terça-feira, 22 de setembro - quando termina o inverno - e acaba em 21 de dezembro, início do Verão. Segundo os meteorologistas, a nova estação começa em meio ao calorão e com previsão da chegada de uma grande frente fria no Sul do País. Para o Nordeste a previsão é de estiagem.

Alimentação


O Sistema Fecomércio RN completa 1.200 cartões-alimentação do Carrefour entregues, beneficiando quase 5 mil potiguares. Na sexta-feira, 18, foram mais 361 cartões distribuídos, no valor de R$ 100 cada, permitindo às pessoas a livre escolha dos alimentos recebidos, dando continuidade às ações do Mesa Brasil do Sesc.  

Vagas


O prazo para inscrições no Programa Trainees 2020 da BP Bunge Bioenergia acaba  em 22 de setembro. Em outra iniciativa da companhia para atrair talentos, o Programa Jovens Engenheiros recebe inscrições até 29 de setembro. Esta é a primeira edição de seu programa de atração de talentos recém-formados, com duração de 12 meses. Inscrições pelo endereço: http://traineebpbunge.across.jobs.



Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.