Viver
Projeto Ribeira Boêmia completa 10 anos
Publicado: 00:01:00 - 13/05/2022 Atualizado: 21:41:09 - 12/05/2022
Um dos grandes responsáveis por trazer o samba de volta à trilha sonora natalense, o projeto Ribeira Boêmia está completando 10 anos de batucada. Para celebrar sua primeira década, o evento promove um festival que agitará o Centro de Convenções de Natal neste sábado (14), a partir das 16h, na Via Costeira. A programação ressalta o intercâmbio de atrações que o projeto sempre promoveu, e além de nomes potiguares, receberá atrações nacionais, com destaque para a cantora Maria Rita, que apresentará na ocasião o show “Samba da Maria”. Serão 10 horas de samba. 

Divulgação


A representação potiguar na maratona de sambalanço terá Pagode do Coxa com Dodora Cardoso, e mais a anfitriã banda da Ribeira Boêmia com sua tradicional roda de samba, composta pelos músicos Leonardo Galvão (cavaquinho e direção musical), Anchieta Menezes (violão 7 cordas), Mônica Michelly (contrabaixo), Weslley Silva (bateria), Bruno César (sopros), Analuh Soares (voz), Sérgio Santies (voz e tantã), Rogério Madureira (voz e pandeiro), Flaubert Benício (surdo), e Renato Matos (percussão geral). 

Já a poderosa presença carioca no samba estará representada, primeiramente, pelo veterano Moacyr Luz e o seu Samba do Trabalhador, grupo da roda mais popular do Rio de Janeiro. Moacyr é compositor renomado, já tendo músicas gravadas por Maria Bethânia, Nana Caymmi, Beth Carvalho, e Gilberto Gil. Já fez parcerias com nomes como Aldir Blanc, Nei Lopes, Martinho da Vila, Wilson Moreira, entre outros. Compôs “Vida da minha vida”, música título de um dos álbuns de Zeca Pagodinho. 

Moacy criou o Samba do Trabalhador em 2005, quando precisou conduzir a tradicional roda de samba das segundas-feiras no Clube Renascença, um verdadeiro “quilombo” de resistência da cultura negra, localizado no bairro do Andaraí, zona norte do Rio de Janeiro. Foi uma das primeiras rodas de samba do Brasil a lançar discos com material autoral e inédito. 

Já o Quarteto é um coletivo formado por João Cavalcanti (ex-Casuarina), Alfredo Del Penho, Moyseis Marques e Pedro Miranda, que virá para lançar seu disco “Desengaiola”. O quatro amigos resumem suas vivências no samba e sua amizade de mais de 20 anos. 

Samba da Maria 
Musa da MPB com os dois pés no samba, Maria Rita fará sua estreia nos eventos do Ribeira Boêmia o show “Samba de Maria”. O repertório contará com os  sucessos “Tá Perdoado”, “Maltratar não é direito”, e “Corpo Só”, além dos clássicos imortalizados nas vozes de  nomes como Jorge Aragão (“Vou Festejar”, “Coisa de Pele”, “Lucidez”),Gonzaguinha (“É”, “O homem falou”), Benito di Paula (“Retalhos de Cetim”) e Arlindo Cruz (“O meu lugar”).

Maria Rita começou a cantar profissionalmente com  24 anos. O peso do berço musical em que nasceu, especialmente em relação à carreira da mãe, Elis Regina,  influenciou o adiamento de sua obra. Foi no terceiro disco, “Samba Meu”, de 2007, que a cantora começou a direcionar sua música para o batuque. O disco ficou entre os 10 mais vendidos no país e rendeu um Grammy Latino à cantora. Em 2014 lançou “Coração a batucar”, outro sucesso voltado para o samba. O show “Samba da Maria” surgiu em 2015, definido por ela como  uma “roda de samba intimista”.  

Serviço:
Festival de Samba Ribeira Boêmia. Sábado, às 16h, no Centro de Convenções, Via Costeira. Vendas: https://www.outgo.com.br

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte