Política
PT fará verticalização para definir alianças no Estado
Publicado: 00:00:00 - 23/10/2013 Atualizado: 22:00:07 - 22/10/2013
Depois da reunião com a direção nacional da legenda, o Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte descartou aliança com forças políticas que não defendam a reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Na prática, os petistas potiguares farão a “verticalização nacional” das alianças no Estado. Embora a verticalização não seja uma exigência da lei eleitoral, o critério será utilizado nas articulações para formação de acordo e coligação de chapas nas eleições majoritária e proporcional.
Presidente nacional do PT, Rui Falcão reúne dirigentes estaduais para discutir políticas de alianças
Com essa definição durante a reunião em São Paulo, que teve a participação do presidente nacional do partido, Rui Falcão, o diretório estadual do PT recomeçará as conversas no Rio Grande do Note com os representantes dos partidos que integram a base aliada da presidente Dilma Rousseff.

“A executiva nacional vai contribuir para construirmos uma chapa majoritária no Rio Grande do Norte”, destacou o presidente estadual do PT, Eraldo Paiva. A declaração sinaliza que os líderes nacionais poderão intervir junto aos aliados para comporem coligação com o PT no Rio Grande do Norte.

Eraldo Paiva descarta que os petistas trabalhem com o cenário de não lançarem um chapa com candidato a governador e optar pela disputa ao Senado, com Fátima Bezerra, e com os nomes da proporcional, de deputados estaduais e federais. “O PT não é um partido saci pererê. Vamos ter sim candidato ao Governo e ao Senado”, ressaltou.

Sobre a candidatura da deputada federal Fátima Bezerr ao Senado, Eraldo Paiva disse que essa é uma definição do PT estadual. “Se depender do PT, a deputada federal Fátima Bezerra será sim candidata ao Senado. Vamos construir esse cenário”, ressaltou.

Ele destacou que o PT discutirá com todos os partidos aliados no plano nacional. “Vamos conversar com todos os partidos aliados no plano nacional. Não daremos palanque a legenda que não defenda a campanha da companheira Dilma”, disse o presidente estadual do PT.

CANDIDATURA PRÓPRIA


Embora afirme que os petistas potiguares buscarão os partidos aliados no plano nacional, o presidente estadual do PT confirmou que é defensor de uma chapa própria tanto para o Governo como para o Senado.

Questionado se os diálogos com o PSB, da vice-prefeita de Natal Wilma de Faria foram encerrados, Eraldo Paiva, foi reticente. “Vamos ter algumas conversas. Não sei qual será a postura a ser adotada pelos membros do PSB no Rio Grande do Norte”, afirmou.

Ele próprio cita o exemplo do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande que, embora do PSB, já anunciou que ficará neutro na eleição nacional, possibilitando, com isso, a continuidade da aliança com o PT naquele Estado.

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte