PT vai escolher dirigentes com mudanças nas regras

Publicação: 2017-01-11 00:19:00 | Comentários: 0
A+ A-
O processo eleitoral para escolha dos dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT) em níveis municipal, estadual e nacional  está em curso. O prazo de inscrições das chapas vai até 30 de janeiro, com a diferença de que, este ano, só haverá eleição direta para dirigentes municipais, enquanto para os diretórios estadual e nacional a eleição será indireta com os votos de delegados escolhidos nas instâncias inferiores do partido. Uma resolução do PT estabelece que as eleições internas vão ocorrer  no dia 12 de março para os zonais e diretórios municipais e de 24 a 26 de março para os dirigentes estaduais. O congresso nacional ocorrerá entre os dias 6 e 8 de abril.
eupildio juniorHugo Manso, atual presidente municipalHugo Manso, atual presidente municipal

A quase 20 dias do fim desse prazo de inscrições, o partido tem adiado o debate aberto sobre a sucessão em nível de diretório de Natal, no qual o ex-vereador Hugo Manso Júnior cumpre um “mandato tampão” em substituição ao advogado e ex-vereador Juliano Siqueira.  Mas há articulações e conversas entre os integrantes das correntes internas.

O vereador Fernando Lucena (PT) defende a recondução do ex-vereador Hugo Manso Júnior para a presidência municipal do PT,  mas também falou, durante entrevista à Band, em unificação partidária diante do “momento difícil” pelo qual passa a legenda.

Algumas correntes do PT têm sinalizado com a possibilidade de adesão a essa tentativa de se chegar a um acordo para candidato único a presidente do diretório em Natal. Mas há setores que defendem a disputa, com uma possível candidatura da vereadora Natália Bonavides.

Líder da bancada na Câmara Municipal, onde passou a ter a companhia de Natália Bonavides, Lucena evita sugerir um nome para a presidência estadual do PT, cargo ocupado atualmente pelo vice-prefeito de São Gonçalo do Amarante, Eraldo Paiva, que não pode ser candidato a um terceiro mandato.

Mesmo sem apresentar nomes, Lucena opina que haja uma composição entre todas correntes partidárias, “que são muitas”, no lançamento de uma chapa única: “Que seja feito debate sobre o que vai  acontecer nos próximos dois anos, não dá pra se dividir, o PT está  pagando que não é só dele, mas de outros partidos, precisamos fazer autocritica e colocar o PT nos trilhos”.

A coordenadora geral e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-RN), Fátima Cardoso, que disputou uma vaga na Câmara Municipal, admite que possa haver consenso nas eleições internas do PT.
Alex RegisNatalia Bonavides, cotada para concorrerNatalia Bonavides, cotada para concorrer

Fátima Cardoso também disse que, mesmo no momento no atual, “é possível um debate acirrado” entre as correntes internas. 

Na eleição anterior do PT, houve uma disputa com trocas de acusações de  irregularidades na campanha interna, entre os grupos liderados no Estado pelo deputado Fernando Mineiro e pela senadora Fátima Bezerra.

Presidente estadual por duas vezes, Olavo Ataíde disse que até agora, “o que se percebe na maioria dos municípios” é o encaminhamento de candidaturas únicas para presidente de diretórios. No caso dos dois maiores municípios do Rio Grande do Norte – Natal e Mossoró – , ele afirmou que “essa discussão está muito inicial e só deve ser aprofundada a partir da semana que vem”.

Ataíde acha que o fato da eleição do diretório estadual, ao contrário de anos anteriores, agora ser indireta, também inibiu a discussão e lançamento de candidatura, porque não se sabe nem quem são os delegados ao Congresso Estadual, escolhidos nos municípios.

Desta vez, houve uma mudança nas regras para a eleição no PT. Nas escolhas anteriores, a eleição foi direta. Agora, os presidentes estaduais passam a ser escolhidos indiretamente. Na mesma ocasião em que houver eleição direta para os diretórios municipais do PT, serão escolhidos delegados estaduais para participar das votações indiretas nos Estados. Esses delegados elegerão, por sua vez, os delegados nacionais, que escolherão o novo comando nacional do partido.

Prazos do processo eleitoral do PT
Datas estão definidas para a eleição do Partido dos Trabalhadores

30 de janeiro
Encerramento do prazo para:
<Inscrição de chapas de delegados e delegadas;
<Inscrição de candidaturas e chapas para a direção municipal.

17 de fevereiro
<Prazo para pagamento das contribuições partidárias em tempo hábil para a votação.
12 de março
<Eleição municipal e zonal

24 e 26 de março
<Congressos estaduais

6 a 8 de abril
<VI Congresso Nacional do PT

Fonte – Partido dos Trabalhadores


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários