Natal
Quadrilha assalta agência do Banco do Brasil do Alecrim
Publicado: 00:00:00 - 06/11/2012 Atualizado: 23:39:12 - 05/11/2012
A polícia manteve as buscas, durante todo o dia de ontem, a quadrilha que no meio da manhã (9h45) assaltou a agência do Banco do Brasil instalada no cruzamento das avenidas Presidente Bandeira e Jaguarari. O carro usado pelos bandidos na fuga, um Siena de cor prata, foi abandonado na avenida Presidente Quaresma (antiga avenida 1), próximo a uma emissora de televisão, em Lagoa Seca. O valor levado pela quadrilha não foi informado pela direção do BB.
Segundo fonte da polícia, os bandidos detinham informações sobre o movimento da agência
Segundo informações da polícia, a quadrilha era formada por cinco homens, todos bem vestidos com ternos. O grupo esperaram o momento que um carro forte deixava a agência, após abastecer os caixas com dinheiro. o assaltou durou cerca de 10 minutos e começou de forma violenta, assustando alguns clientes que, na hora, usavam os caixas de auto-atendimento. Dois dos bandidos, segundo uma testemunha que não quis se identificar, quebrou uma das portas de vidro e entraram na agência com armas em punho. Dois outros assaltantes bloquearam a porta de acesso ao interior da agência e renderam funcionários e clientes.

Segundo o bancário Eugênio Acioli, muitos clientes entraram em pânico e apesar das ameaças dos assaltantes, “muita gente correu”. Além dos quatro assaltantes que entraram na agência, a polícia trabalha com a informação de que um quinto bandido dava cobertura ao assalto desde a calçada e teria fugido em uma moto. No carro abandonado pelos bandidos não haviam pistas sobre a identidade deles, apesar de terem agido sem ter os rostos encobertos.

A hipotese mais provável, segundo fonte da polícia, é de que o bando detinha informações sobre o movimento da agência e sabia, inclusive, a hora em que os caixas eletrônicos seriam abastecidos com dinheiro.  O assalto à ocorrido agencia do Banco do Brasil da avenida Presidente Bandeira foi o terceiro registrado este ano com o roubo de dinheiro, em espécie, só em Natal.

No dia 11 de julho, dois assaltantes levaram três armas e coletes à prova de bala dos vigilantes da agência bancária e de clientes que estavam no saguão de entrada do Itaú, também situado na avenida presidente Bandeira, no Alecrim.

Em outro assalto, os bandidos levaram dinheiro, no dia 6 de março, cerca de R$ 107 mil, da agência do Itaú da BR-101, próximo ao Centro Administrativo. A mesma agência havia sofrido um assalto em 5 de fevereiro, mas o banco não  informou o valor do montante de dinheiro roubado.

Até o começo da tarde, o Banco do Brasil não tinha informado o valor do dinheiro que estavam nos malotes roubados pela quadrilha, que deveria ser um montante substancial devido o “feriadão” do Dia de Finados, que levou ao fechamento das agências bancárias na sexta-feira, dia 2, e neste começo de semana ocorria o restante do pagamento dos aposentados do INSS.

Joalheria é alvo de bandidos

 Simultaneamente e a 2 km do assalto ocorrido à agência do BB, outra quadrilha assaltou uma joalheria no Hipermercado Bom Preço, na avenida Prudente de Morais, em Lagoa Nova.

Os proprietários da joalheria não se encontravam em Natal, informou um médico - amigo dos proprietários - e que ficou de registrar o Boletim de Ocorrência na Polícia O médico não quis se identificar, bem como pediu para não informar o nome da loja assaltada. Mas, ele confirmou que dois assaltantes, usando bonés, entraram armados de revólveres e anunciaram o assalto para as vendedoras, que foram obrigados a jogar uma parte dos relógios e jóias das vitrines em sacos.

Para o médico, os assaltantes não tinham relação nenhuma com o grupo que assaltou o BB. Segundo ele, um dos assaltantes ficou de fora da loja, dizendo para os outros se apressarem, porque o carro – um Uno do designe novo - “já havia chegado para pegá-los”.

Segundo o médico, parece que os dois assaltantes, pareciam irmãos, porque tinham as mesmas feições. Um deles podia até ser menor de idade.

Logo após o assalto, os criminosos deixaram o Hiper em direção ao Lagoa Center. Um segurança do supermercado seguiu e observou os bandidos até o shopping e acionou a Polícia Militar. Os policiais chegaram e cercaram o shopping, procurando os bandidos com o auxílio de seguranças do Lagoa Center.

Foram realizadas buscas  no estacionamento, no almoxarifado e nas lojas. Um suspeito foi detido pelo Batalhão da Polícia de Choque, mas as vítimas não reconheceram e o homem foi liberado.

A joalheria possui sistema interno de monitoramento, mas as imagens não são gravadas, o que vai dificultar a identificação dos criminosos. Diligências foram realizadas pela Polícia Militar na região, mas, até o momento, a dupla não foi localizada. O valor preciso das jóias roubadas, assim como a quantidade, não foi divulgada.

Essa foi a segunda joalheria assaltada em Natal em uma semana, sendo que na noite do dia 30, os bandidos deixaram uma bomba para inibir o pedido de socorro por parte dos funcionários do mesmo estabelecimento do gênero, situado no Shooping Via Direta, em Mirassol.

Os assaltantes deixaram uma caixa de sapato com duas “bananas” de dinamite na loja, que foi retirada e explodida pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte