Quando os açudes sangram

Publicação: 2018-04-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Woden Madruga
woden@tribunadonorte.com.br

Rios descem com cheias, açudes estão sangrando, espetáculo que não se via no Rio Grande do Norte  coisa de seis anos.  Há uma alegria incontida na gente de todos esses lugares onde as últimas chuvas configuram o inverno há tanto tempo desejado. Inverno de mesmo. Tem município que neste final de semana (pegando de sexta-feira para o amanhecer de ontem) choveu mais de 200 milímetros, o que equivale mais ou menos a metade de um ano de inverno regular. Foi que aconteceu em Timbaúba dos Batistas, no Seridó: 206 milímetros. São números do boletim da Emparn. Em Caicó, ao redor do Açude Itans (que tá pegando muita água), foram 191 milímetros.  Continuando assim, imagine como será a festa de Santana, julho que vem.

As cenas captadas pelos celulares da vida e mostradas através de vídeos transmitidos nas redes sociais e na televisão emocionam  até quem não é matuto, aquele que não tem muita sabença (ou não se interessa) pelo rio que corre por sua aldeia. Nessa hora é bom lembrar Fernando Pessoa: “O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, / Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia / Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia”.

Domingo eu vi o Potengi descendo com cheia o que não acontecia há 7 anos. O Potengi, que nasce em Cerro Corá, chão seridoense, atravessa terras agresteiras até alcançar o mar Atlântico, dando suas últimas lambidas nas pedras da Fortaleza dos Reis Magos. Lá se vão 176 quilômetros de curvas e descidas.  Dos alpendres das Queimadas, começo da noite de sábado, vi os relâmpagos e ouvi os trovões na direção de São Tomé, já na divisa com o Seridó,  município banhado pelo Potengi, parede meia com Cerro Corá. Choveu bastante em São Tomé, 139 milímetros, como se fosse uma sequência sonora e natural da chuva de Cerro Corá, 135.  No amanhecer de domingo as águas chegavam ao município de Barcelona, já agora no rumo de São Paulo do Potengi, onde foram se acumulando na Barragem de Campo Grande. Uma cena que não se via há seis anos.

Estão todos rezando para que Monsenhor Expedito cochiche no ouvido de São Pedro na esperança de que a sangria do Campo Grande venha logo e que as águas trazidas pelo Potengi, lá de Cerro Corá, retomem o rumo do mar Atlântico passando por São Pedro, Ielmo Marinho (tirando um fino em Macaíba) e São Gonçalo do Amarante.  No percurso, dezenas de outros rios e riachos ajudam no crescer do volume de suas águas. Entre eles, o Riacho Salgado que passa   coisa de 200 metros de um dos alpendres das Queimadas.

A gente estufa o peito fazendo parte dessa geografia pluvial, ao mesmo tempo que dá vontade de recitar os versos de Fernando Pessoa: “Mas poucos sabem qual é o rio da minha aldeia / E para onde ele vai / E donde ele vem. / E por isso, porque pertence a menos gente, / É mais livre e maior o rio da minha aldeia. ”

Onde choveu
A Emparn registra chuvas em mais de 100 municípios, pegando todas as regiões do Estado.  As maiores da região Oeste foram:  Martins, 100 milímetros, Serrinha dos Pintos, 86, Patu, 64, Messias Targino, 61, Upanema, 53, João Dias, 48, Frutuoso Gomes e Umarizal, 46, Governador Dix-sept Rosado e Francisco Dantas, 43, Pilões, 41, José da Penha, 40, Tenente Ananias e Viçosa, 36, Paraná, 34, Paraú e Campo Grande, Rafael Godeiro e Olho D’Água dos Borges, 31, Severiano Melo e Janduís, 30.

No Seridó
Timbaúba dos Batistas, 206 milímetros, Caicó (Itans), 191, Caicó (Emater),185, São João do Sabugi, 180, Cerro Corá, 135, Serra Negra do Norte, 134, Caicó (Açude Mundo Novo), 126, São Fernando, 125, Equador, 103, Cruzeta, 78, Jucurutu, 73, São José do Seridó, 72, Florânia, 70, Parelhas, 51, Santana do Seridó, 46, Santana do Matos, 45, Acari, 43, Jardim do Seridó, 40, Carnaúba dos Dantas, 35.

No Agreste:  São Tomé, 139 milímetros, Santa Maria, 69, Ielmo Marinho, 65, São Bento do Trairi, 61, João Câmara, 52, Santa Cruz, 48, Barcelona, 38, Coronel Ezequiel, 37, Parazinho, 33, São Pedro, 32, Monte das Gameleiras, 28, São Paulo do Potengi, 27, Bom Jesus, 23, Monte Alegre, 22, Rui Barbosa, 18,

No Sertão do Cabugi: Angicos, 41 milímetros, Lajes, 40, Caiçara do Rio dos Ventos, 22, Pedro Avelino, 17.

No Leste
Pelos tabuleiros e praias da região Leste as melhores chuvas foram em Senador Georgino Avelino, 75 milímetros, Extremoz, 55, Parnamirim, 54, Natal, 42, São Gonçalo do Amarante, 34, Ceará Mirim, 29, Goianinha, 24, Montanhas, 21.

O monge e a política
Deu na coluna Estadão, do jornal Estado de S. Paulo, de ontem:

- O monge titular do Templo Budista de Brasília, Ademar Kyotoshi Sato, tentou visitar o ex-presidente Lula na prisão, semana passada, mas não teve sucesso. Após o encerramento da cerimônia, hoje, ele pediu desculpas a todos por não ter comparecido à meditação do último domingo, dia 8, quando expôs as razões.

- Disse que ficara doente por causa da prisão do petista. O que fez pegar o avião e viajar para Curitiba, onde Lula está preso. Decidiu, então, escrever cartas semanais ao ex-presidente, que se chamarão “Cartas para o Lula no cárcere”. Ele revelou que, em janeiro, fez uma meditação com Lula, que ele considera ter tido efeitos positivos.

- Enquanto o monge falava, uma senhora pediu a palavra e disse que o pai era um idealista e que hoje, está em prisão domiciliar. Antes que a mulher prosseguisse, o monge disse que ali não era lugar para manifestações políticas. E lhe cortou a palavra. ”

Exposições
A Secretaria de Agricultura e Pecuária do Estado divulga o calendário das exposições agropecuárias de 2018.  O circuito começa quinta,19 com a abertura da Caprifeira de São Paulo do Potengi. Vai até domingo.

No dia 18 de maio acontecerá a exposição de Currais Novos e em junho (01 a 03) a Exposição Agropecuária do Seridó, montada em Caicó.

Livro
Começando a semana, volto a lembrar que quinta-feira, 19, consagrado a Santo Expedito, tem o lançamento do livro que todo aguarda, “Machado que eu li”, do jurista e escritor Ivan Maciel de Andrade. A partir das 18 horas na sede da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, da qual ele faz parte.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários