Queda da arrecadação

Publicação: 2020-10-27 00:00:00
Luiz Antônio Felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

A arrecadação prevista pelo Governo Federal, em 2020, deve cair até 12%, avalia a Instituição Fiscal Independente (IFI). Com a revisão mais recente feita pelo Executivo, a previsão da receita não vai recuperar as perdas da pandemia do coronavirus. Em relação à previsão inicial para o ano, e como consequência da crise econômica, a estimativa da arrecadação primária, estabelecida na Lei Orçamentária Anual, que era de R$ 1,64 trilhão caiu para R$ 1,45 trilhão.

TEMAS 
A semana está recheada de assuntos importantes na economia imprimindo um  ritmo mais frenético. A reunião do Copom, quarta-feira, a divulgação de balanços de grandes empresas como a Petrobras e de bancos e o ranking das aplicações em outubro, entre outros temas. A última semana das eleições nos EUA também está no radar dos investidores.

PROJEÇÕES
O mercado financeiro melhora a previsão para o PIB em 2020 e estima uma inflação maior.  O mercado prevê que o IPCA termine 2020 a 2,99%, e o PIB em - 4,81% (na semana anterior era -5%). A previsão para a cotação do dólar ao final deste ano também piorou, com estimativa de R$ 5,40. Já a expectativa para a taxa básica de juros (Selic) foi mantida.

INDÚSTRIA
A Sondagem Industrial, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, indica que a atividade industrial de setembro ficou mais aquecida do que o normal para o mês. A indústria registrou aumento da produção, alta utilização da capacidade instalada e novas contratações. O estudo mostra melhora na situação financeira e mais facilidade de acesso ao crédito.

COTAÇÕES 
O petróleo (spot) fechou a U$ 38,55, forte queda de -1,17%. A Bolsa oscilou durante os negócios e fechou em baixa acompanhando as bolsas mundiais (-0,42%), a 100.771 pontos. O dólar cotado a R$ 5,615, queda de -0,26% e o euro a R$ 6,625, queda de -0,75%. Já a balança comercial teve superávit na 4ª semana de outubro de US$ 1,579 bilhão.

PROCURA POR CRÉDITO
Mais crédito no mercado. Em setembro, a busca do consumidor por crédito cresceu 5,0% e registra a segunda alta seguida, revela a Serasa Experian. A região Norte foi responsável pelo maior número de pedidos de crédito (9,4%) e o Nordeste a menor (3,6%). Quando considerada a comparação mês a mês - setembro x agosto 2020 – o índice aumentou 6,3%, após uma queda de 1,9% em agosto x julho 2020.

JUROS 
A taxa de juro no crédito livre cai a 25,7%, ao ano, em setembro e no cheque especial sobe a 114,2%, uma exploração. Os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia são sentidos na taxa média de juros. Em setembro de 2019, essa taxa estava em 36,1% ao ano. O lado positivo é que a inadimplência chegou ao seu menor nível em 2020.

EMPREGO 
O estoque de empregos no Brasil em 2019 foi o maior desde 2015. O  crescimento de quase 2% em relação a 2018 aponta retomada da geração de empregos vivida até antes da pandemia, com o País ainda saindo da crise. No ano passado, o mercado formal totalizou 47 milhões 554.211 empregos. Dos vínculos formais de 2019, 18% eram estatutários, 79,3% celetistas e 2,7% possuíam outros tipos de vínculos.

APLICAÇÕES 
O Banco do Nordeste garante que superou R$ 1 bilhão em aportes à economia potiguar durante pandemia. O número de operações chega a 142,5 mil, desde o início do ano, revelando a abrangência do atendimento a todos os segmentos. O comércio e serviços levaram a maior fatia, R$ 406,9 milhões, a microfinança urbana absorveu mais R$ 388,4 milhões e a Indústria, R$ 73,3 milhões.

CLIENTES 
O número de desbancarizados (sem conta em banco) no Brasil caiu 73% durante a pandemia. A pesquisa da Americas Market Intelligence em parceria com a Mastercard mostrou que o recebimento do auxílio emergencial impulsionou o aumento no acesso ao sistema bancário no País, por conta da necessidade dos brasileiros em utilizarem serviços online.

CHUVAS 
Com o fenômeno La Niña se fortalecendo (águas mais frias no Pacífico), as chuvas vão aumentando no Sudeste e a seca se ampliando no Sul do país. No RN, já próximo ao verão, as chuvas continuam no Agreste, Leste e até no Oeste. Segundo a Emparn, choveu em 16 localidades no fim de semana, com 11 milímetros (mm), em Riacho da Cruz e Montanhas.

DOENÇAS 
Focos de doenças em animais se espalham pelo mundo. A Holanda confirma casos de gripe aviária H5N8 em cisnes selvagens. A Alemanha encontra seis novos casos de peste suína africana em javalis; já são 86 casos. Na Rússia foram encontrados traços de peste suína africana em produtos suínos em algumas regiões.  







Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.