Quinta em sonetos

Publicação: 2021-04-08 00:00:00
Alex Medeiros 
alexmedeiros1959@gmail.com

Uma quinta-feira para cultuar um dos mais belos estilos da poesia, compartilhando com os leitores dois sonetos compostos em séculos diferentes, separados por mais de 250 anos. Primeiro os versos de Esmeraldo Siqueira em homenagem a Othoniel Menezes, publicado em 1930, e que me foi enviado por Beto Cabral, sobrinho-neto de OM. O segundo do mineiro Basílio da Gama, que neste abril completa 280 anos do seu nascimento. Leiam, pois, os sonetos.

Dor - A Othoniel Menezes
(Esmeraldo Siqueira)

Eu sou a dor, séculos afora
venho enchendo de lágrimas o mundo
sou eu que faço o pranto de quem chora
e de amargura os corações inundo

Fiz Prometeu meu símbolo profundo
curvei Sísifo à rocha esmagadora
quis Jó a se estorcer chagado e imundo
dei a Tântalo a sede imorredoura

Quando, no Gólgota, a perdoar, morria
o sereno Rabino, eu soluçava 
no olhar de Madalena e de Maria

Meu emblema perfeito foi a cruz...
Homem! Vem te aquecer em minha lava
eu sou a flama ardente! Eu sou a luz!


A uma senhora que o autor conheceu
no Rio e viu depois na Europa
(Basílio da Gama)

Na idade em qu'eu brincando entre os pastores
Andava pela mão e mal andava,
Uma ninfa comigo então brincava
Da mesma idade e bela como as flores.

Eu com vê-la sentia mil ardores;
Ela punha-se a olhar e não falava;
Qualquer de nós podia ver que amava,
Mas quem sabia então que eram amores?

Mudar de sítio a ninfa já convinha,
Foi-se a outra ribeira; e eu naquela
Fiquei sentindo a dor que n'alma tinha.

Eu cada vez mais firme, ela mais bela;
Não se lembra ela já de que foi minha,
Eu ainda me lembro que sou dela!...

Vacinas
Nada mais imbecil e eivado de velhacaria ideológica do que considerar atentado ao SUS e ao direito do povo às vacinas o fato de empresas adquirirem lotes para seus funcionários. Europa e EUA já têm nas farmácias. 

Contágio
Semanas de lockdown, restrições no comércio, toques de recolher, proibição do direito de ir e vir, e o que temos é o aumento no número de infectados e de mortos. O vírus desmoralizou o discursinho autoritário camuflado de ciência.

Leitos
Nunca se falou nem se reivindicou tanto leitos hospitalares. O vírus só revelou o desleixo dos políticos com a saúde pública, porque os leitos nunca existiram e o SUS nunca foi referência com as pessoas morrendo à toa nos corredores.

Religião
Eu que nunca rezei, tenho mais do que claro o direito absoluto dos religiosos de professar sua fé da maneira que quiser ou como orienta sua igreja. Ninguém pode determinar que a liturgia e a oração não deve ser na igreja ou no templo.

Genarte Jr.
Em nome dos amigos do agora saudoso Genarte Medeiros, agradeço aqui a atenção do deputado Tomba Faria, que teve nele um auxiliar, a homenagem na sessão virtual da AL ontem e também por destacar a crônica que lhe dediquei.

Morte
Morreu aos 38 anos, num acidente automobilístico em Dallas, o cantor Quindon Tarver, que ficou célebre na infância ao atuar com 7 anos num clip de Madonna e aos 12 anos no filme Romeu e Julieta, estrelado por Leonardo DiCaprio.

Fagner
Quem não viu ao vivo no domingo, ainda pode ver o longo e descontraído bate-papo entre o cantor Fagner e o jornalista José Nêumanne, no canal “Estação Nêumanne” do YouTube. Conversa rica em torno do novo disco “Serenata”.

Créditos: Divulgação

Capitão
Para mostrar que algumas mudanças no universo HQ são apenas estratégias momentâneas de mercado, o site Legião dos Heróis destaca onze figuras que já assumiram a identidade do Capitão América, que está completando 80 anos.






Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.