Racing elimina Flamengo da Libertadores

Publicação: 2020-12-02 00:00:00
O treinador Rogério Ceni recebeu o seu mais duro golpe em sua curta jornada a frente do Flamengo. Ele viu a equipe carioca perder a chance de disputar o bicampeonato da Libertadores, ao ser eliminado pelo Racing, da Aregentina, na noite de ontem, no Maracanã. Willian Arão tinha tudo para acabar o dia como o herói rubro-negro, ao evitar a derrota do clube carioca no tempo normal, marcando um gol de cabeça, nos minutos finais da partida. Mas o jogador acabou sendo decisivo para eliminação do atual campeão, ao desperdiçar a quarta cobrança de pênalti, o que permitiu a Fabrício Domínguez, marcar o gol, fechar a série de tiros livres  e selar o destino das equipes na competição. 

Créditos: DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃOSem Gabigol e Pedro, Vitinho foi o escolhido por Ceni para iniciar o jogo, mas perdeu gol feito após receber receber passe de ArrascaetaSem Gabigol e Pedro, Vitinho foi o escolhido por Ceni para iniciar o jogo, mas perdeu gol feito após receber receber passe de Arrascaeta

No tempo normal o resultado foi o mesmo registrado no primeiro confronto, realizado no El Cilindro, na Argentina, quando também houve o empate por 1 a 1. No maracanã, o Rancing lagou na frente com um gol do zagueiro Sigali, minutos após a expuilsão do também zagueiro Rodrigo Caio, que já havia recebido cartão amarelo na etapa inicial e acabou expulso aos 17 minutos do segundo tempo.

Mesmo tendo pela frente o goleiro Arias em um dia inspirado, o time carioca não deixou de buscar o ataque, apesar da inferioridade numérica dentro de campo e foi para pressão sobre os argentinos, que se retraíram  atrás de encontrar aquela bola mágica para matar a clçassificação dentro do período normal. 

Essa busca durou até os 47 minutos, de tanto pressionar o  Racing, o gol que parecia salvador finalmente surgiu. Aos 47, Diego cobrou o escanteio, e Willian Arão testou para o fundo das redes: naquele momento ele viveu minutos de um verdadeiro herói rubro-negro, sem saber que o momento de tragédia estava se aproximando, uma vez que ele foi o único jogador a errar na cobrança defendida por Arias, que dicviu o poto de herói com Fabrício Domínguez.

Garantido nas quartas de final da Libertadores, o Racing agora espera para saber quem será seu adversário: Boca Juniors ou Internacional. Como a primeira partida na semana passada foi adiada por causa da morte de Maradona, as equipes ainda vão fazer o jogo de ida nesta quarta, no Beira-Rio. A volta está marcada para o dia 9, na Bombonera. O duelo inicial será disputado, às 21h30, no Beira-Rio, onde o time gaúcho buscará recuperar o rumo, perdido desde a mudança de técnico, com a saída de Eduardo Coudet e a chegada de Abel Braga.

O Inter chegou a ser o líder do  Brasileiro, mas caiu de rendimento, se distanciando da ponta ao somar três derrotas e dois empates, o último deles com o Atlético Goianiense, no sábado, o que o deixa em quarto lugar. Além disso, caiu para o América-MG, nos pênaltis, nas quartas de final da Copa do Brasil. E tem acumulado atuações confusas sob o comando do novo treinador, que ainda não repetiu a formação entre um duelo e outro. 

Em um jogo disputado sob a lembrança por Maradona, D’Alessandro, que é ídolo do River Plate fará um especial duelo de camisas 10 com Tevez, emocionalmente abalado nos últimos dias por problemas de saúde com seu pai, além da perda do amigo.