Ranielle Ribeiro cobra R$ 1,1 milhão ao ABC

Publicação: 2019-12-06 00:00:00
A+ A-
O que vinha sendo temido pelo conselheiro Bira Rocha, que deu o grito de alerta para a questão das contas acumuladas pelo ABC, acaba de ser confirmado. O ex-treinador do clube Ranielle Ribeiro, que serviu ao Alvinegro por quase vinte anos, acaba de ingressar com uma ação na Justiça do Trabalho, onde cobra R$ 1,1 milhão ao clube. O caso está na primeira instância, registrado na segunda vara trabalhista, mas levando em consideração que a falta de pagamento de impostos como FGTS e INSS dos funcionários também fazem parte do débito milionário acumulado pelo Alvinegro, o ex-treinador entra na ação com boa chance de êxito.

Créditos: Adriano AbreuRanielle estava no comando do ABC desde 2017Ranielle estava no comando do ABC desde 2017
Treinador cobra dívida milionária ao Alvinegro, que vê os problemas financeiros aumentando, enquanto busca uma solução para o problema

A relação entre as parte azedou ainda durante o Campeonato Estadual, a torcida não aceitou a perda da hegemonia do futebol potiguar para o América, aumentando o nível da cobrança para demissão do treinador. No Brasileiro, na terceira rodada da Série C, a pressão piorou com a derrota para o Confiança e o presidente Fernando Suassuna anunciou a demissão de Ranielle Ribeiro.

Para evitar que a situação se transformasse em mais uma causa trabalhista, a diretoria do clube negociou uma forma de pagamento da rescisão contratual, que Suassuna disse vir cumprindo mensalmente.

“De Geninho para cá, todos os treinadores que passaram pelo ABC ainda estão na lista de pagamento do clube. Nós estamos cumprindo os acordos firmados, mas também não temos garantia de que a outra parte não vá procurar a justiça. O único treinador que passou por aqui e que não faz mais parte da folha é Roberto Fernandes, com ele nós fechamos um pacote e quitamos”, destacou Suassuna.

A questão financeira abecedista, na avaliação de Bira Rocha, necessita de um melhor controle. Os documentos avaliados pelo empresário, quando levantou o total de débito do clube na praça, segundo o conselheiro, eram de péssima qualidade. O setor era controlado por Clécio Santos, desde a administração Rubens Guilherme, que acaba de ser retirado da função por Fernando Suassuna.