Realização de festas de réveillon no litoral do RN é incerta

Publicação: 2020-12-05 00:00:00
Ícaro Carvalho
Repórter

A elevação no número de casos de covid-19 e a ascendente ocupação de leitos críticos para o tratamento da doença no Rio Grande do Norte colocaram em xeque a realização de tradicionais festas de réveillon no litoral do Estado. Em Pipa e São Miguel do Gostoso, a concretização dos eventos é uma incógnita. A venda de ingressos, que em alguns casos, podem chegar a R$ 4 mil por pessoa, continuam. Em Natal, a Prefeitura Municipal abdicou do “Natal em Natal” e ainda não tem posição consolidada quanto ao réveillon. O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN) emitiu recomendações para que pelo menos 12 municípios potiguares evitem festas e grandes eventos (São Gonçalo do Amarante, São José do Campestre, Serra de São Bento, Monte das Gameleiras, Caiçara do Norte, Pedra Grande, São Bento do Norte, Poço Branco, São Fernando, Timbaúba dos Batistas, Caicó e Serra Negra do Norte).
Créditos: Arquivo TNSão Miguel do Gostoso tem expectativa de receber mais de 3 mil pessoas para réveillonSão Miguel do Gostoso tem expectativa de receber mais de 3 mil pessoas para réveillon
De acordo com a coordenadora em Saúde de São Miguel do Gostoso, Rosimar Vicente, o município recebeu uma autorização do Governo do Estado para a execução da festa, desde que com número reduzido e protocolos de biossegurança. O evento pode ter até 2.500 pessoas, segundo ela. No entanto, com um aumento no número de casos e internações, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap/RN) está reavaliando autorizações para evento.

“Até o momento está mantido, porque o reveillón de Gostoso e Pipa nós recebemos um documento do Governo do Estado autorizando, é a situação de momento. Só que estamos vendo o crescimento da covid e estamos aguardando a posição do comitê científico do Estado para saber se vamos manter a autorização ou vão voltar atrás. Trabalhamos seguindo o protocolo do Estado. Se mudarem de opinião, acompanharemos”, comentou a coordenadora em saúde do município de São Miguel, Rosimar Vicente. A Sesap disse que esse documento ainda está sendo consolidado pela pasta. 

No dia 23 de novembro, a Sesap/RN emitiu comunicado oficial com recomendações para eventos de final de ano. A Portaria Conjunta nº 026/2020, que regulamenta os eventos no Estado durante a pandemia, está sendo revisto em virtude das mudanças epidemiológicas.

Em São Miguel do Gostoso, um site oferece ingressos com pelo menos cinco festas com artistas como Dennis DJ, Thiaguinho, Pedro Sampaio, entre outros. Os eventos estão programados para acontecerem entre 27 de dezembro de 2020 e 2 de janeiro de 2021. O preço individual varia entre R$ 790 e R$ 1.190. Há ainda opções para compra de pacotes de festas cujos valores ultrapassam os R$ 4 mil. 

Em Pipa, também ainda não há consolidação sobre eventos no réveillon. Em contato com a reportagem da TRIBUNA DO NORTE, o assessor de imprensa da Prefeitura de Tibau do Sul, Fábio Pinheiro, disse que está focada na transição da gestão e não quis comentar o assunto. Um site também está comercializando ingressos para a virada do ano na Pipa, mas logo na entrada do portal, já avisa da possibilidade de cancelamento do evento e garante a devolução do valor do ingresso. 

Natal
Em Natal, o evento “Natal em Natal” está cancelado nos moldes tradicionais e a Fundação Capitania das Artes (Funcarte) irá fazer uma programação no formato virtual, com shows  e apresentações culturais online. Com relação ao réveillon, o assunto ainda está sendo discutido pela Prefeitura, que avalia o cenário atual da pandemia. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura do Natal, “a questão será definida e anunciada nos próximos dias”. 

A cidade de Parnamirim também não terá o evento da virada de ano, nem queima de fogos. A Prefeitura fará uma apresentação virtual no dia 17 de dezembro, data do aniversário da cidade, com a banda de música Trampolim da Vitória. Outros eventos também acontecerão no formato virtual, mas a presença de público, limitada a 100 pessoas, ainda não está definida.










Leia também: