Reeleição de petista não transfere votos

Publicação: 2014-10-27 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O petista Tião Viana garantiu ontem seu segundo mandato como governador do Acre, mas a presidenta Dilma Rousseff não teve o mesmo desempenho no Estado. Com pouco mais de 51% dos votos válidos (cerca de 196 mil votos), Viana derrotou Márcio Bittar, do PSDB, que obteve cerca de 186 mil votos. Foi a primeira vez em 20 anos que os acrianos precisaram de segundo turno para eleger seu governador - a última vez que isso havia ocorrido foi em 1994, entre Orleir Cameli, que venceu a disputa, e Flaviano Melo. Mesmo assim, Dilma Rousseff teve 36,32% dos votos válidos entre os eleitores acreanos, enquanto o candidato do PSDB, Aécio Neves ficou com 63,68%.

A ex-candidata pelo PSB à Presidência da República, Marina Silva, que vota no Acre, permaneceu neutra na disputa local. Ela chegou à sede do Incra por volta das 9 horas da manhã (12 horas no horário de Brasília). Foi recepcionada por seis integrantes da Rede Sustentabilidade, que carregavam no peito adesivos com número 45, manifestado o apoio a Márcio Bittar. “Aqui no Acre, eu vou me mantar neutra”, avisou. “A população brasileira não pode ficar dividida entre Norte e Sul e independente do resultado de hoje, o que nós temos de buscar é uma gestão pública eficiente.”A ex-candidata afirmou que vai voltar à militância socioambiental, após as eleições.


Deixe seu comentário!

Comentários