Informe Publicitário
Restaurado, Forte dos Reis Magos será reaberto ao público
Publicado: 00:00:00 - 31/10/2021 Atualizado: 10:37:54 - 30/10/2021
Um dos principais equipamentos históricos e turísticos do Rio Grande do Norte, o Forte dos Reis Magos será reaberto até o início de 2022, após quatro anos fechado para uma completa reforma. Foram R$ 4,7 milhões investidos na obra, recursos do Governo Cidadão e Secretaria do Estado de Turismo (Setur). O espaço já foi entregue provisoriamente ao Estado por parte da empresa responsável pelos trabalhos. A partir dessa data, a empresa tem 90 dias para ajustes e entrega definitiva ao governo. A FJA, que é a gestora do espaço, definirá então a data de reabertura.
Alex Régis
Com conclusão do restauro, Governo do Estado agiliza a reabertura do Forte para, no máximo, início de 2022. Acima, situação da estrutura no início da reforma

Com conclusão do restauro, Governo do Estado agiliza a reabertura do Forte para, no máximo, início de 2022. Acima, situação da estrutura no início da reforma

A edificação histórica teve suas paredes restauradas, piso e teto novos, acessibilidade para pessoas com deficiência e readequação da passarela de acesso, das salas de exposição e das lojinhas. Além disso, foi feita uma estação compacta para tratar água e esgoto dos banheiros. 

“Este é um prédio importantíssimo para a memória da nossa capital e para o lazer do natalense. Para o turismo, então, é um espaço essencial que voltará a atrair viajantes ao nosso Estado”, destacou a governadora.

O serviço de restauração do Forte dos Reis Magos foi iniciado em 2018, mas ao término daquele ano só havia tido 3,9% da execução, em virtude de erros de planejamento e inconsistências no projeto. A retomada da obra só foi possível graças a um Termo de Ajustamento de Gestão entre o Governo do RN e o Tribunal de Contas do Estado, firmado em setembro de 2020. 

“Estivemos aqui há um ano e firmamos esse compromisso que estamos entregando hoje”, recorda o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, coordenador do Governo Cidadão.

A obra foi entregue pela empresa executora da obra no último dia 1° de outubro. Há ainda pequenos retoques sendo feitos, como a finalização da rede elétrica. A executora da obra é a empresa PS Engenharia LTDA. 

Após o recebimento definitivo que poderá ocorrer em até 90 dias, o Governo do Estado, através da Fundação José Augusto (FJA), irá buscar os documentos de Habite-se e o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).  O local será gerido pela FJA.  

De acordo com o diretor geral do órgão, Crispiniano Neto, “teremos um ano marcante para a cultura potiguar, com tantos equipamentos culturais sendo reabilitados e entregues novamente ao povo potiguar”, disse. 

O Forte não foi o único equipamento histórico e cultural com investimentos do Governo do RN em 2021. Isso porque estão em andamento as obras de restauro do Teatro Alberto Maranhão (R$ 9,6 milhões), a instalação da caixa cênica do TAM (R$ 2,5 milhões), as obras complementares ao restauro da Biblioteca Câmara Cascudo e do Memorial Câmara Cascudo (R$ 357 mil) e o restauro da Pinacoteca/ Palácio da Cultura (R$ 6,4 milhões).

Neste ano, já foram finalizadas as obras de restauração e ampliação da Escola de Dança do TAM (entregue em maio após investimento de R$ 1,9 milhão) e a reforma do Papódromo (entregue em abril após R$ 11 milhões em benefícios). Os dois locais já estão em funcionamento.

A edificação

A edificação militar histórica foi o marco inicial de Natal, fundada em 25 de dezembro de 1599, ao lado direito da barra do Rio Potengi – hoje próximo à Ponte Newton Navarro. Recebeu este nome em função da data de início da sua construção, 6 de janeiro de 1598, dia de Reis pelo calendário católico.

Tombado em 1949, o Forte esteve sob administração da FJA até 2013, quando passou para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A última obra de recuperação ocorreu em 2005.

Em maio de 2017, o Forte retornou à gestão do Governo com uma cessão inicial de 20 anos, após quatro anos sob a administração do IPHAN. A condição em que o prédio foi entregue obrigou o início do processo de restauração.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte