Cookie Consent
Natal
Reta Tabajara tem desvio para obra de viaduto
Publicado: 00:00:00 - 21/07/2018 Atualizado: 16:25:58 - 23/07/2018
Yuno Silva
Repórter

As obras de duplicação da Reta Tabajara entram em nova fase a partir deste sábado (21): hoje, a partir das 9h, um trecho de 840 metros será interditado para permitir a construção de um viaduto entre os quilômetros 284 e 285 da BR-304. A previsão inicial do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) é que o desvio seja utilizado pelos próximos quatro meses, mas o prazo pode ser estendido “dependendo do regime pluviométrico na região durante esse período: se chover muito, o cronograma pode ser estendido”, adiantou Antônio Willy Vale Saldanha Filho, superintendente regional do DNIT.

Adriano Abreu
Desvio nos dois sentidos, segundo previsão do DNIT, deve se prolongar por quatro meses, no mínimo

Desvio nos dois sentidos, segundo previsão do DNIT, deve se prolongar por quatro meses, no mínimo


Desvio nos dois sentidos, segundo previsão do DNIT, deve se prolongar por quatro meses, no mínimo

A nota divulgada pelo DNIT com o croqui do desvio, informa que “o procedimento é necessário em razão da execução de obra inerente à duplicação da Reta  Tabajara”. Será erguido um viaduto longitudinal à BR-304, que irá permitir a passagem de veículos nos dois sentidos na via elevada, mais a implantação de alças para retorno na parte inferior.

No sentido Natal-Mossoró, o desvio inicia cerca de mil metros após a entrada da Fazenda Real (próximo ao radar eletrônico instalado na rodovia); enquanto no sentido Mossoró-Natal, o desvio começa 400 metros após o Posto Tabajara com bandeira Petrobras.

A duplicação da Reta Tabajara, na BR-304, é apontada como uma obra fundamental para diminuir o número de acidentes na rodovia ao facilitar o fluxo de 70 mil veículos que trafegam todos os dias pelo local. Nos últimos oito anos, de acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram registrados 219 acidentes na Reta que resultaram em 15 mortes, 48 pessoas gravemente feridas e 99 feridos leves. Segundo a superintendência regional do DNIT, 12,6% dos serviços foram concluídos até agora. O valor atual do projeto integral bate na casa dos R$ 300 milhões.

Adriano Abreu
Trecho terá viaduto longitudinal à BR-304 com dois sentidos

Trecho terá viaduto longitudinal à BR-304 com dois sentidos


Trecho terá viaduto longitudinal à BR-304 com dois sentidos

Os trabalhos na BR-304 se arrastam desde 2014, e o canteiro de obras está parcialmente interditado desde agosto de 2017 por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) que apontou supostas irregularidades na execução dos contratos. O DNIT, aliás, prepara um relatório – a ser entregue até 30 de agosto – com esclarecimentos sobre os pontos levantados pelo TCU. A recomendação feita pela comissão do Tribunal que acompanha a obra, após vistoria realizada em abril do ano passado, e determinada pela DIR/DNIT, é que fosse feita uma Revisão de Projeto em Fase de Obra (RPFO).

“Nossa expectativa é que o relatório seja aprovado e que as frentes de trabalho sejam totalmente retomadas. Só após a liberação completa da obra, é que vamos reavaliar o prazo para conclusão: acreditamos que será restabelecido o prazo inicial de dois anos, mas isso ainda vai ser analisado”, explicou Willy Saldanha Filho.

Divulgação/DNIT
Croqui do desvio divulgado pelo DNIT explica desvio na Tabajara

Croqui do desvio divulgado pelo DNIT explica desvio na Tabajara


Croqui do desvio divulgado pelo DNIT explica desvio na Tabajara

O gestor disse que também está em curso a instalação de iluminação no trecho da rodovia entre Macaíba e Parnamirim, a construção de um novo posto para a Polícia Rodoviária Federal, dois viadutos e peças de concreto pré-moldado que serão utilizadas nos outros viadutos e pontes previstos no projeto.

Nova Parnamirim
Antônio Willy Vale Saldanha Filho, superintendente regional do DNIT, acrescentou que a passagem inferior na altura da Av. Maria Lacerda, em Nova Parnamirim, BR-101, “ainda não tem um prazo definido para liberação do tráfego” devido os atrasos no cronograma ocasionados pelas chuvas. “Por enquanto, nossa previsão é concluir os serviços até final de de agosto, mas nada concreto”, avisou.

Já a pavimentação das alças sob o viaduto da Av. Abel Cabral, e conclusão do equipamento naquele trecho da rodovia, depende da Cosern, responsável pela remoção do posteamento no local. 

Números
840 metros é a extensão do trecho que será interditado a partir da manhã de hoje na Reta Tabajara, entre os quilômetros 284 e 285 da BR-304;

4 meses é o período inicial previsto pelo DNIT para funcionamento do desvio;

12,6% do projeto de duplicação da BR-304 foram concluídos até o momento;

300 milhões de reais é o valor atualizado do orçamento total.


Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte