Retração do PIB deve ir a 4,7%, projeta Ministério da Economia

Publicação: 2020-09-16 00:00:00
O Ministério da Economia manteve sua projeção para a recessão em 2020, decorrente da pandemia de covid-19. De acordo com a nova grade de parâmetros da Secretaria de Política Econômica (SPE), a retração estimada para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 seguiu em 4,70%.
Créditos: Marcelo Casal Jr/Agência BrasilPIB tem revisão e governo projeta maior crescimento para o próximo ano PIB tem revisão e governo projeta maior crescimento para o próximo ano

Passado o tombo mais forte na economia neste ano, a equipe econômica espera uma recuperação acelerada no próximo ano. Para 2021, a projeção de crescimento seguiu em 3,20%. Para 2022, a estimativa de alta no PIB passou de 2,60% para 2,50%.

O ministério manteve ainda as projeções de crescimento da economia de 2023 e 2024, ambas em 2,50%. No último relatório Focus, os analistas de mercado consultados pelo Banco Central estimaram uma queda de 5,11% para o PIB de 2020. Para 2021, a estimativa é de alta de 3,50%.

Inflação
O Ministério da Economia revisou para cima sua projeção para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2020. De acordo com a nova grade de parâmetros macroeconômicos da pasta, a estimativa para a alta de preços neste ano passou de 1,58% para 1,83%. Para 2021, a projeção passou de 3,24% para 2,94%.

A pasta também atualizou a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) - utilizado para a correção do salário mínimo.
De acordo com a nova grade de parâmetros macroeconômicos da pasta, a estimativa para a alta do indicador neste ano passou de 2,01% para 2,35%. Para 2021, a projeção passou de 3,56% para 3,08%.

Já a estimativa da Economia para a alta do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) em 2020 passou de 6,58% para 13,02%. Para o próximo ano, a projeção passou de 4,11% para 4,18%.

Trimestre
A Secretaria de Política Econômica projeta uma alta de 7,3% no PIB do terceiro trimestre ante o segundo trimestre, quando a atividade recuou 9,7%. De acordo com boletim divulgado nesta terça-feira (15), a projeção é de queda de 4,9% na comparação com igual trimestre de 2019.

"Os indicadores coincidentes sugerem forte retomada da atividade no trimestre corrente, apesar da expressiva retração da economia no segundo trimestre", afirma o texto.

Segundo a SPE, os indicadores mostram que a retomada econômica continua ganhando tração nos meses de julho e agosto. "A indústria e o comércio devem ser o motor da atividade no terceiro trimestre, já o protagonismo dos serviços deverá ficar evidente nos últimos meses de 2020."