Revelando as histórias do RN

Publicação: 2019-05-03 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Escritor, pesquisador, blogueiro, membro do Instituto Histórico e Geográfico do RN, mas, acima de tudo, um amante da história do Rio Grande do Norte que faz questão de preservar a memória e revelar detalhes que surgem entre documentos, arquivos e bons momentos de prosa. Natalense nascido no bairro das Rocas de raízes seridoenses, bisneto de coronel da Guarda Nacional e neto de comunista preso na Intentona de 1935, Rostand viveu parte da infância no Alecrim e hoje “curte a cidade a partir do Barro Vermelho”.

Rostand Medeiros, pesquisador
Rostand Medeiros, pesquisador

Ganho a vida pesquisando e escrevendo sobre a história potiguar. Sonho em escrever mais livros sobre a minha terra, e viajar muito mundo afora com minha esposa e filha.

Estar em Natal, é estar entre o rio e o mar. No Rio Potengi não dá para deixar de aproveitar o espetáculo do seu pôr do sol, bem como as ruas antigas da Cidade Alta e da Ribeira. Especialmente pelo valor do seu patrimônio arquitetônico e histórico. Já as minhas praias imperdíveis são Barra de Tabatinga, com suas piscinas naturais para aproveitar o dia, e a vida noturna e o calçadão de Ponta Negra à noite.

No interior o que mexe com o meu coração é a serra de Martins, com seu clima maravilhoso e suas paisagens fantásticas – além de viajar sem pressa, contemplando as serras e paisagens do Seridó.

Também vale muito a pena sair de Natal e seguir até a praia de Barra de Cunhaú, no litoral Sul do Estado, passando pela praia de Sibaúma para degustar um caldo de ostra e um prato de camarão ao molho na Barraca do Tonho.

Para tomar uma gelada, jogar conversa fora com bons amigos, em um barzinho aconchegante e curtir uma noite agradável, meu lugar preferido é o Mormaço (em Lagoa Nova), onde me delicio com um incrível escondidinho de camarão. Já restaurante, principalmente para ir junto com minha esposa, é no Tuca, em Capim Macio, que tem pratos maravilhosos de frutos do mar e o ambiente é bem agradável.

Sou um amante da sétima arte, lapidado nos extintos e saudosos cinemas Nordeste e Rio Grande, onde aos 10 anos jamais esqueci o impacto de assistir na telona o primeiro filme da série Star Wars, no Rio Grande.

Em casa adoro assistir filmes mais focados na produção de diretores como Stanley Kubrick, Alfred Hitchcock, Francis Ford Coppola, Martin Scorsese e Steven Spielberg. Quando surge a oportunidade assisto os clássicos westerns de John Ford, especialmente “Rastros de Ódio”, com John Wayne, que já perdi as contas de quantas vezes assisti.

Também não deixo de aproveitar o nosso Parque das Dunas, mas confesso que sinto muita falta de grandes praças arborizadas, de mais espaços abertos para caminhar junto de quem se ama, e aproveitar o tempo livre para ler um bom livro.







continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários