Revivendo o som das Big Bands

Publicação: 2013-11-12 00:00:00
A+ A-
Um novo conceito de música instrumental ganha  forma nesta terça-feira, com a estreia da Big Band Sesi. Formada por vinte músicos e conduzida pelo maestro português Eugénio Graça, o conjunto é inspirado no conceito das antigas BigBands que tiveram seu auge entre os anos 1920 e 50. A nova big band potiguar terá estreia oficinal será logo mais às 20h, no Teatro Alberto Maranhão, tendo a participação da cantora de jazz santista, Babi Mendes. A entrada gratuita.

O conjunto está inserido no projeto Sesi Arte e vinculado ao setor de educação da entidade. “A iniciativa da formar uma Big Band tem a finalidade de ampliar o repertório de opções culturais para o trabalhador da indústria e para a sociedade”, afirma o superintendente do Serviço Social da Indústria, Marcos Lael.
Formação é inspirada nas antigas bandas de metais, que tiveram seu auge entre 1920 e 1950
O Sesi Arte visa promover desenvolvimento da educação musical através do uso dos instrumentos musicais de sopro, corda, percussão, além de aulas teóricas, canto, oficinas e cursos. A partir da formação da Sesi Big Band estão previstas apresentações e audições nos palcos e indústrias potiguares.

O repertório da banda transita entre o jazz americano e o choro e bossa nova brasileira. Segundo a maestro Eugénio Graça, a iniciativa de misturar ritmos em terras potiguares proporcionará a construção de novos públicos. “É como uma criança que para poder aprender novas coisas, precisa antes, conhecê-las.

Músico, professor e maestro, com mestrado e doutorado, nasceu em 1978 em Portugal. Iniciou estudos musicais com 6 anos de idade na Orquestra Filarmônica de Vagos, ingressando aos 10 no Conservatório de Música de Aveiro, onde estudou saxofone. Fez o Curso Internacional de Saxofone no Conservatório Superior de Música de Amsterdam.

Já Babi Mendes faz sua estreia em Natal fazendo a participação especial no projeto. “É necessário darmos a oportunidade para que as pessoas daqui conheçam a Big Band. Conheçam o nosso jazz”, afirma. A cantora foi convidada pelo maestro quanto esteve na Pipa participando do Fest Bossa e Jazz. Babi conta que desde criança, sempre foi incentivada pelos pais e pelos avós, também músicos, a começar a cantar. “Lembro que quando era menina, ouvia Frank Sinatra com o meu pai, no rádio do carro”.

Aos 9 anos de idade iniciou um curso de inglês para crianças e aos 14 começou a cantar profissionalmente. Seu primeiro trabalho, o álbum Short Stories lançado em 2011, contém um repertório de 10 músicas, todas em inglês. Sobre sua grande paixão, o Jazz, Babi comenta que apesar da pouca popularidade no Brasil, o gênero é de extrema importância para a música brasileira e também, para a formação de novas plateias em Natal.

Neta da compositora carioca Dináh Menezes e do jornalista Carlos Menezes, Babi Mendes começou a estudar Inglês aos 9 e a cantar com 14 anos de idade. Estudou canto popular em conservatórios santistas e, desde cedo, mostrava interesse por jazz, blues, bossa nova e R&B.