Rino Malzoni: uma vida dedicada ao automóvel

Publicação: 2014-02-07 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Toda a vida de Rino Malzoni, um dos mais brilhantes projetistas de veículos automotores do Brasil, está registrada pela editora Alaúde no livro  “Rino Malzoni: uma vida para o automóvel”, de autoria do jornalista Jorge Meditich, de São Paulo (SP). Até mesmo aquele que não se aventura pelos bastidores do universo automotivo conhece e, talvez, até tenha andado em um carro de criação do italiano que aportou no Brasil aos 5 anos de idade, em 1922, querendo trazer na mala o carro Alfa Romeo da família.
DivulgaçãoRino Malzoni, um dos mais brilhantes projetistas de veículosRino Malzoni, um dos mais brilhantes projetistas de veículos

Vida
Não obstante ter se formado em DIREITO, foi na oficina de um tio, em Matão, interior do Estado de São Paulo, que Rio Malzoni aprendeu muito sobre mecânica de automóveis. Antes disso, ainda adolescente, ele fazia incursões em carros, tratores e caminhões na Fazenda Chimbó, propriedade da família. Leitor aplicado de revistas americanas e europeias que abordavam o tema “automóveis”, o moço estava inteirado das tendências da época e até fazia retoques estéticos em seus próprios carros e nos de clientes da oficina. Foi por isso que seu tio sugeriu que montasse sua própria oficina e desse asas à sua criatividade. Em consequência disso, aos 40 anos, Malzoni decidiu construir seu próprio automóvel. Na Fazenda Chimbó, nasceu sua primeira “criação”, um gran turismo feito sobre chassi e mecânica DKW batizado como GT-DKW-Vemag.

Obra
O carro chamava a atenção das pessoas por onde passava e logo veio a encomenda de três unidades, fabricadas em fibra de vidro, para a Equipe Vemag. Era uma época na qual os fabricantes investiam nas “competições” para divulgar seus produtos. A Equipe Vemag fez história nas pistas de competição brasileiras. A demanda foi aumentando e, em 1964, foi criada a Lumimari, empresa que levava as  iniciais dos quatro sócios. Logo o nome foi trocado para Puma. Foi nessa época que o carro ganhou um leve retoque, executado por Anísio Campos, mas a supervisão ficou a cargo do Rino Malzoni, se tornando mais sofisticado.

A continuidade do projeto ficou ameaçada com o fechamento da Vemag, adquirida pela Volkswagen do Brasil. Foi quando Malzoni lançou mão do antigo projeto esportivo feito sobre a plataforma do Volkswagen Karmann-Ghia. A partir dele surgiu o Puma Volkswagen, o modelo mais popular da marca, tendo vendido mais de 23.500 unidades. Outra bela criação de Rino Malzoni foi o Puma GTB, lançado no mercado brasileiro em 1974.

Vale salientar, que além da Puma, sua obra mais conhecida e importante, Rio Malzoni foi responsável por outros projetos de peso, como o do veículo Carcará, que estabeleceu o primeiro recorde de velocidade em 1966, atingindo 212,9 km/hora, com motor DKW de 1.1 litro; o  Onça, fabricado a pedido da FNM (Fábrica Nacional de Motores) e inspirado no esportivo Ford Mustang. Foram montadas apenas sete unidades do modelo, até que o governo decidiu vender a empresa (FNM); e o GT 4R, fabricado sob encomenda da Revista Quatro Rodas para ser sorteado entre três leitores.

Homenagens

Com o passar dos anos, a obra de Rino Malzoni vem fazendo história mundo afora. O automóvel DKW Malzoni é o primeiro modelo brasileiro a ser exibido no Museu Audi Mobile, em Ingolstadt (Alemanha). O Puma VW foi exportado para mais de 50 países e fabricado, sob licença, na África do Sul. No ano de 1999, três unidades do carro Malzoni foram reunidas no histórico autódromo de Laguna Seca (Estados Unidos), no Monterey Historic Automobile Races, evento que homenageia carros históricos. Ano passado, por exemplo, elegeu a Auto Union, da qual a DKW fazia parte.

Rino Malzoni faleceu em 1979.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários