Rio Grande do Norte ganha 600 mil novos celulares em um ano

Publicação: 2011-05-26 00:00:00 | Comentários: 1
A+ A-
Por Karla Mendes

Brasília (AE) - O mercado de telefonia móvel no Brasil fechou o mês passado com 212,6 milhões de telefones ativos. Conforme dados divulgados ontem pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), nos quatro primeiros meses do ano, houve habilitação de 9,6 milhões de novas linhas (crescimento de 4,74% no ano) e teledensidade de 109,32 acessos por 100 habitantes (crescimento de 4,43% no ano). Do total de acessos em operação no País, 174,5 milhões são pré-pagos (82,10%) e 38 milhões pós-pagos (17,90%). No Rio Grande do Norte, o número de aparelhos ativos superou 3,4 milhões no período. Aproximadamente 600 mil novas linhas foram habilitadas no estado desde abril de 2010, quando o número telefones ativos estava na casa dos 2,8 milhões.
Peixoto, da Claro: aumento do poder aquisitivo estimula expansão
Segundo a Anatel, em abril, 17 unidades da Federação já possuíam mais de um celular por habitante. São elas: Distrito Federal, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul, Rondônia, Mato Grosso, Santa Catarina, Pernambuco, Espírito Santo, Paraná, Tocantins, Rio Grande do Norte, Amapá, Minas Gerais e Sergipe.

Nacionalmente, a empresa Vivo mantém-se líder do mercado, com 29,45% dos clientes. A Claro permaneceu na segunda posição (25,38%), com uma pequena diferença em relação à TIM (25,28%). A Oi aparece na quarta posição (19,56%). Na quinta colocação, vem a CTBC (0,3%), seguida da Sercomtel (0,04%). Segundo a agência, a Unicel não enviou dados de sua base de clientes.

Em âmbito estadual, a operadora Tim detém a maior fatia do mercado, com participação de 34,44%. A Claro vem em segundo lugar, com 31,89%, seguida pela Oi (29,50%) e a Vivo (4,17%). A Claro foi, entre as empresas, a que mais ganhou usuários em relação a março: foram 15.880. Em um ano, a companhia absorveu 197.161 novos clientes no mercado potiguar.

Segundo o diretor regional da empresa, André Peixoto, o crescimento não só da empresa, mas do setor, está relacionado a fatores como o aumento do poder aquisitivo da população e a facilidades de pagamento oferecidas como estímulo à venda de aparelhos. Na tarde de ontem, ele visitou a redação da TRIBUNA DO NORTE.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • deuto_lima

    Isso tudo se deve ao grande números de trabalhadores que tem seus celulares roubados e precisam comprar outro honestamente. Isso ninguém fala !