Natal
Rio Grande do Norte tem escalada de casos de covid-19
Publicado: 00:00:00 - 14/01/2022 Atualizado: 22:44:16 - 13/01/2022
O Rio Grande do Norte registrou o maior número de casos novos de covid-19 em 2022, com 682 novos registros no Boletim Epidemiológico desta quinta-feira (13). É o maior número de casos desde o dia 20 de julho de 2021, quando foram registrados 502 casos. Nesta quinta-feira (13), um relatório do Comitê Científico do RN recomendou cancelamento de grandes eventos, ampliação de exigência de passaporte vacinal e aumento da testagem contra Covid-19. Laboratórios de Natal têm registrado aumento na procura por testes de até 400% na última semana.

Alisson Pinheiro
Procura por testes de covid-19 cresceu até 400% na última semana. Laboratórios estão preocupados com a quantidade de estoque disponível atualmente

Procura por testes de covid-19 cresceu até 400% na última semana. Laboratórios estão preocupados com a quantidade de estoque disponível atualmente


De acordo com a infectologista Marise Reis Freitas, membro do comitê e integrante do programa de pós-graduação em gestão da qualidade em serviços de saúde da UFRN, o recorde de casos faz parte da possibilidade de uma terceira onda da covid-19, vivida no RN e em outros estados, em especial com a chegada da variante Ômicron.

“Essa variante nova tem uma transmissibilidade maior e acaba, por isso, a vacina não dá o mesmo grau de proteção e mesmo indivíduos vacinados estão adoecendo. O que difere, no entanto, é que essas pessoas estão com a forma leve. Temos um aumento expressivo de casos sem ainda aumento de pressão em leitos de hospitais e de UTI”, aponta, acrescentando ainda que o aumento pode estar associado a eventos de massa e festas de fim de ano.

A infectologista Marise Reis também analisa o momento vivido com relação ao vírus da Influenza H3N2. “Temos também essa somatória de dois vírus respiratórios circulando e gera confusão: as pessoas quando pensam na covid, pensam em algo grave, que dá pneumonia e vai para o hospital, e não pensa como se fosse uma doença leve, como gripe ou resfriado. Isso faz com que gente que tenha covid de forma leve, não se preocupe, ache que é só uma gripe e contamina os outros. Isso explica esse aumento de casos”, diz.

Laboratórios de Natal estão tendo dificuldade para suprir a demanda por testes de covid-19. Para o diretor do laboratório  Paulo Gurgel, médico Paulo Gurgel, o aumento na procura na última semana foi de 300% e há perspectivas de o estoque se expirar nos próximos dias.

“Não estamos restringindo testes, estamos atendendo todos que estão chegando, seja por plano ou particular. Estão faltando kits no mercado e como fomos pegos de surpresa, tem algumas empresas que só liberam na segunda e terça, para chegar na quinta ou sexta. Minha demanda triplicou. Não estamos sem testes, mas acredito que não chegue até segunda”, disse.

O aumento na procura para realização de testes da covid-19 fez com que o DNA Center mudasse o plano de trabalho. Com uma ampliação de 400% na demanda entre dezembro e janeiro, o DNA Center decidiu fazer um pré-agendamento para ordenar o trabalho junto à população.

O laboratório garantiu que não há falta de material neste momento e reforçou que não recebeu nenhum comunicado de fornecedores sobre a possibilidade de atraso na entrega dos itens para testagem. Porém, o atendimento por livre demanda nos drives-thru foi suspenso temporariamente, fazendo com que os exames sejam realizados somente na população que fizer um pré-cadastro. 

Em outro laboratório de Natal, na Hemolab, a procura quadruplicou na última semana, mas não há falta de testes no estoque, segundo informou o laboratório. 

Em relação aos casos diários, o Estado registrou 682 casos no último boletim, estatística mais alta de 2022. O número é 19,64% superior em relação ao dia anterior, quando tinham sido sido notificados e confirmados 570 novos casos da infecção (maior marca do ano até aqui). Só fazem parte da estatística os casos registrados e confirmados nas 24h anteriores da divulgação do boletim. Com isso, o estado chega a 392.614 casos confirmados da covid. 

Apesar do alto número de confirmações, não foram registradas mortes nas últimas 24h. O último óbito confirmado pela infecção foi computado no boletim da terça-feira, correspondente a um morador da capital potiguar. Até o momento, são 7.587 mortes ocasionadas pela doença. 

Apesar do aumento de casos diários, a plataforma Regula RN, que acompanha a situação assistencial do RN em tempo real, mostra que não há sobrecarga no sistema de saúde.

Até o fechamento desta reportagem, às 19h, a ocupação de leitos críticos no RN nesta quinta era de 34,78%. Nas regiões Metropolitana e Oeste, as ocupações era de 43,6% e 34,1%, respectivamente.

Recomendações
A recomendação do Comitê Científico em relação a grandes eventos não estipula uma quantidade mínima ou máxima para reagendamento desses eventos. A infectologista Marise Reis Freitas diz que o texto não pede fechamento de comércio.

“Grandes eventos são aqueles que não permitem as pessoas manterem afastamento, sem uso de máscaras e realizados em espaços que não comportem. O carnaval precisa ser cancelado mesmo. É um grande evento, na rua, onde seja. Tem que ser cancelado mesmo. Grande evento não é só em locais fechados. É a minha opinião. O que precisamos nesse momento é nos cuidarmos todos, se vacinar, quem está atrasado tomar a outra dose. Não estamos sugerindo fechar comércio, nada. É cancelar eventos espaços que as pessoas não tenham controle”, acrescenta.

Além dessas recomendações, o Comitê sugere exigência do certificado de vacinação para acesso a bares, restaurantes e shoppings; busca ativa da população que está atrasada em relação à segunda dose ou que ainda não foi vacinada; entre outras medidas.

Nesta quinta-feira, o Governo do RN reuniu secretários de diferentes áreas de gestão e técnicos da Sesap para discutir e avaliar as recomendações expedidas pelo Comitê. 

A reportagem tentou contato com interlocutores do Governo do Estado, mas foi informada que o Executivo só se pronunciará sobre as recomendações após uma reunião agendada para a próxima segunda-feira (17), com a Federação dos Municípios do RN (Femurn) e os Poderes, bem como instituições representativas do setor produtivo do Rio Grande do Norte.

Estados fazem novas restrições
Diversos estados passaram a retomar ou adotar novas medidas de restrição para aglomerações ou para a realização deatividades diante do aumento dos casos de covid-19.

Em Pernambuco, a partir de sexta-feira (14) passam a valer novas regras, válidas inicialmente até o dia 31 de janeiro. Em estabelecimentos de alimentação como restaurantes e bares será exigido passaporte vacinal com duas doses para pessoas de até 54 anos e com dose de reforço para pessoas com 55 anos ou mais. As mesas não podem ter mais de 20 pessoas.

Na Bahia, o governo anunciou nesta semana o limite de 3 mil pessoas para eventos, incluindo jogos de futebol. Também deve ser respeitada a restrição de uso de metade da capacidade de cada local. Para eventos já são exigidos o passaporte vacinal e o uso obrigatório de máscara.

No Ceará, Na semana passada foi publicado decreto fixando novas regras para encontros. Eventos em geral foram restringidos para o limite de 500 pessoas em situações abertas e 250 pessoas em locais fechados. As exigências valerão por pelo menos 30 dias a contar de 6 de janeiro.

O governo do Amazonas editou novo decreto segundo o qual ficou proibida a realização de eventos com venda de ingressos. Os encontros privados, como casamentos, aniversários e outros tipos de encontro, ficam limitados a 50% da capacidade do local e a 200 pessoas. 

Em São Paulo, o governo anunciou o limite de 70% da capacidade para eventos esportivos, como jogos de futebol. Nos demais eventos, a redução da capacidade nessa proporção foi definida como orientação a ser avaliada individualmente pelas prefeituras.

Em decreto publicado na quarta-feira (12), o governo do Distrito Federal proibiu eventos com cobranças de ingressos, incluindo shows, festivais e encontros em casas de festas. 

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte