Riqueza diminuiu

Publicação: 2020-09-22 00:00:00
Luiz Antônio Felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulga estudo onde aponta que a pandemia provocou a queda de renda dos brasileiros de 20,1%, no primeiro trimestre da doença, oficialmente em 11 de março. Reduziu o valor de R$ 1.118 para R$ 893 mensais.  No cálculo, consideram-se os mercados formal  e informal e também a parcela de trabalhadores sem emprego. No período, o coeficiente de Gini, usado para mensurar o nível de desigualdade social, aumentou 2,82%. Os apontamentos constam da pesquisa Efeitos da Pandemia sobre o Mercado de Trabalho Brasileiro, coordenada pelo economista Marcelo Neri, da FGV.

RECORDE 
Conforme demonstra o estudo, observa-se que tanto a queda média na renda como o índice Gini atingiram nível recorde quando analisadas variações da série histórica, iniciada em 2012. Enquanto os mais pobres viram a renda encolher 27,9% – de R$ 199 para R$ 144 -, o impacto foi de 17,5% – de R$ 5.428 para 4.476 -, entre os 10% mais ricos do país.

OTIMISMO (I)
A confiança da indústria deve saltar 7,2 pontos em setembro, a máxima desde 2013, aponta a Fundação Getúlio Vargas (FGV), na prévia do Índice divulgada ontem. Alta por conta da melhora nas perspectivas dos empresários. Decorre tanto da avaliação positiva dos empresários em relação ao presente quanto do otimismo para os próximos meses.

OTIMISMO (II)
Também a atividade do comércio registra em agosto a segunda maior alta do ano, revela a Serasa Experian. O indicador ficou em 5,3% e apresentou a quarta expansão consecutiva. O setor de móveis, eletroeletrônicos e informática registrou o maior crescimento, de 7,0%. O resultado positivo ficou atrás apenas de junho que apresentou expansão de 14,9%.

COTAÇÕES 
O dólar subiu com força ante o real, logo pela manhã, em meio ao salto nos casos globais de Covid-19, mas fechou a R$ 5,40, alta de apenas +0,43%. Já o Ibovespa, por volta do meio dia, registrava forte queda de -2,26% a 96.069 pontos. Fechou em queda (-1,32%) a 96.991 pontos. O petróleo (WTI) recuou para U$ 39,86, uma queda forte de -3.53%.   Na balança comercial, o superávit na 3ª semana de setembro foi de US$ 1,506 bilhão.

PREVISÕES OTIMISTAS 
O mercado financeiro, mais uma vez puxou para baixo a estimativa para o PIB/2020 de -5,11% para -5,05%. O Boletim mostra ainda que a expectativa para o câmbio segue em R$ 5,25 neste ano e em R$ 5,00 para 2021. Mas, os especialistas voltaram a elevar perspectiva para a inflação em 2020, em meio às renovadas preocupações sobre a alta. Já o desempenho dos fundos DI já preocupa. O aumento dos riscos fiscais leva o título público a perder valor no mercado secundário, o que afeta as aplicações.

 PROGRAMA 
O Governo do RN lança um programa de incentivo à economia potiguar. Destacam-se aí o apoio ao comércio e serviços, com mais incentivo fiscais, desburocratização e inclusão social. Além disso, com mais de oito mil beneficiados, estão sendo investidos R$ 73,3 milhões – garantidos pelo acordo de empréstimo com o Banco Mundial  - em  124 subprojetos viabilizados pelo Governo Cidadão.

EMBARQUES
Depois do teste na China, as exportações de melão do RN, da Agropecuária Vita+, vão começar em dezembro próximo, com 100 container, chegando até 1 mil em outubro de 2021. Se cada chinês comer um por mês vai faltar melão no Brasil. No início de outubro terá degustação nas cidades de Xangai, Pequim, Guangzhou, Hangzhou, Chongqing e Tianjin.

PRIMAVERA  
De acordo com a meteorologia da Emparn, a Primavera começa hoje e tem influência do fenômeno La Niña. Mesmo enfraquecido, o fenômeno pode provocar pancadas de chuvas nas madrugadas na faixa litorânea leste. A temperatura terá elevação e variar entre 29°C a 31°C, a partir do mês de outubro.

PREÇOS 
Em setembro, carne bovina sobe 3%, suína tem alta de 4,3% e de frango avança 13,4%. A migração de consumo para outras proteínas pode limitar a alta do boi. Depois de bater recorde nominal na semana passada, o indicador Cepea/USP, para arroba do boi em São Paulo atinge recorde de R$ 249,10, na média móvel.

VESTUÁRIO 
Mudanças no setor do vestuário. A Hering deixa o RN, onde já não tinha fábrica própria, como já fez a Alpargatas. E até hoje ainda não recuperamos a Ambev. O Grupo Guararapes vai reabrir 1.369 novas vagas de emprego.  E, por R$ 200 milhões, a Alpargatas vende a operação da Mizuno no Brasil à Vulcabras Azaleia. São estratégias que estão sendo colocadas no tabuleiro dos negócios.

ELETRÔNICO 
As vendas do varejo digital têm alta de 72,6% na 1ª metade de setembro, de  3 a 13, período de promoções da "Semana do Brasil", segundo estudo da Neotrust/Compre & Confie realizado em parceria com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico - Abcomm. Ainda segundo a pesquisa, o faturamento foi de R$ 3,8 bilhões, com 8,7 milhões de pedidos. 









Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.