Risco de recessão técnica

Publicação: 2019-08-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

O IBC-BR, a “prévia” do PIB cai 0,13% no segundo trimestre, segundo o Banco Central e indica risco de recessão técnica. No semestre, porém, o indicador acumula alta de 0,62%.  O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma "prévia" do Produto Interno Bruto (PIB), teve recuo na comparação com os três meses anteriores, mas em relação ao mesmo segundo trimestre de 2018, houve alta de 0,85%. O PIB no primeiro trimestre ficou negativo e, tecnicamente, dois trimestres seguidos de queda na atividade econômica configuram recessão técnica. Em junho, o IBC-BR teve alta de 0,30%, na série com ajuste sazonal, depois de avançar 1,10% em maio (dado revisado).

Cenário
Piora o clima econômico na América Latina e no Mundo. O Indicador Ifo/FGV de Clima Econômico (ICE) da América Latina — elaborado em parceria entre o Instituto alemão Ifo e a FGV — registrou queda pelo segundo trimestre consecutivo, puxado pelo Indicador da Situação Atual. O Indicador das Expectativas (IE) registrou melhora e continua positivo, ao passar de 9,2 para 17,2 pontos entre abril e julho.
 
Mercado
Os economistas reduzem as previsões para a taxa de juros, PIB e inflação em 2019. O boletim Focus mostra a inflação pelo IPCA para agosto de 2019, recuando de 0,19% para 0,18%. A expectativa de alta para o PIB em 2019 cai de 0,82% para 0,81%. Já o dólar para fim de 2019 segue em R$ 3,75. 

Moedas
Um começo de semana de altas e baixas nas bolsas, dólar, euro e no petróleo. As bolsas da Ásia fecham em alta, apesar de cautela com guerra comercial. O dólar dava sinais de queda desde a semana passada, mas passou dos R$ 4 com a guerra comercial e eleição da Argentina.

Conflito
O presidente diz uma coisa e os ministros dizem outra. O retorno de um imposto sobre movimentação financeira está em questão. Mais um custo para as pessoas e para as empresas. Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, defende que a redução das alíquotas do Imposto de Renda deveria ser tratada fora do debate da reforma tributária.

Ambiente x exterior
 O Brasil não precisa de dinheiro da Alemanha para a Amazônia, diz Bolsonaro. "Você acha que os europeus estão interessados na imagem do Brasil, ou querem se apoderar do Brasil?.  O que existe de verdade é uma preocupação mundial em preservar a Amazônia que representa um verdadeiro patrimônio da humanidade. O desmatamento acelerado e descontrolado em vários trechos, a partir das bordas da floresta em Mato Grosso, Acre, Pará e outros estados, o Brasil vai perdendo credibilidade e pode até comprometer suas exportações.

Conjuntura
Estamos chegando quase na metade do segundo semestre. A situação econômica é dramática, com o "Governo vendendo o almoço para pagar o jantar", segundo a análise de um ministro do Tribunal de Contas da União (TCU).

Negociação
A partir de hoje, o  caminhão itinerante da Serasa estará durante a semana (até sábado), no  Natal Shopping, das 8 às 18 horas,  levando informações e serviços gratuitos à população. O número de inadimplentes na cidade é de 337.920, com dados de junho de 2019. O Score médio da cidade é de R$ 530,00. Atualmente o site conta com 15 empresas entre bancos, cartões de crédito, operadores de telefone e TV por assinatura.      

Futuro
As profissões ligadas à tecnologia terão alto crescimento até 2023, aponta pesquisa do Senai Nacional. O Mapa do Trabalho Industrial mostra que ocupações como condutores de processos robotizados vão criar novas vagas em ritmo acelerado. O estudo também aponta as áreas que mais vão demandar qualificação de profissionais. Até 2023, o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023.

Economista
O deputado estadual Hermano Morais presidirá sessão solene na Assembleia Legislativa, em homenagem ao Dia do Economista, que é comemorado hoje (13). A solenidade será realizada a partir das 9h, no Plenário. Serão feitas referências aos Destaques Econômicos do ano anterior.

Energia
A Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) e o Ibope lançaram ontem na FIESP a pesquisa de opinião pública 2019 sobre a energia elétrica no Brasil. Cerca de 79% dos brasileiros declararam que gostariam de ter a liberdade de escolher o seu fornecedor e 87% consideram muito caro o valor que pagam pela sua energia elétrica.  O objetivo da pesquisa foi levantar a opinião dos brasileiros sobre a possibilidade de escolher o seu fornecedor de energia.

Faturamento
O setor de serviços em São Paulo fatura R$ 33,6 bilhões em maio, a maior cifra para o mês desde 2010, aponta a FecomercioSP. A própria Entidade reconhece que a CPI da sonegação fiscal tributária impulsionou a arrecadação do segmento.  Em comparação ao mesmo período de 2018, houve crescimento de 15,5%, o que representa um montante superior de R$ 4,5 bilhões nas receitas do setor.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários