Riscos são maiores

Publicação: 2019-04-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

 O Fundo Monetário Internacional (FMI) voltou a alertar ontem para sa continuidade dos riscos da estabilidade financeira global. Os riscos para o sistema financeiro global cresceram nos últimos seis meses e podem aumentar com uma separação britânica caótica da União Europeia ou uma escalada das tensões comerciais entre Estados Unidos e China, alertou o FMI. Observa ainda que uma expansão econômica global está desacelerando e que um declínio abrupto pode ter impacto abrangente. Uma menor atividade econômica global não é bom para os emergentes.

Expectativas
A entidade já reduziu suas expectativas de crescimento global para o menor nível desde 2016, o terceiro recuo desde outubro. No relatório de ontem, alertou que uma desaceleração mais aguda do que o esperado poderia provocar condições financeiras mais apertadas.

Dívida
Não é catastrófica a previsão do FMI. Mas, a dívida brasileira deve beirar os 100% do PIB em cinco anos. A solução está nas reformas e na privatização de alguns setores, destinando os recursos para abater a chamada “dívida ruim”, com juros e prazos mais altos e longos.

Previdência
Pelo “andar da carruagem”, a reforma da Previdência Social deverá economizar apenas 50% do estimado pelo ministro Paulo Guedes, da Economia. Seriam R$ 500 bilhões num horizonte de 10 anos. O que não aceitável é o INSS gastar cerca de R$ 640 milhões por ano com benefícios acima do teto.

Em alta
A inflação oficial (IPCA) acelera de 0,43% em fevereiro para 0,75% em março, diz o IBGE. É a maior taxa para o mês desde 2015, puxada pelos itens alimentos e transportes, os de maior incidência no orçamento doméstico das classes mais pobres.

Varejo em debate 
 As políticas públicas para o varejo serão discutidas amanhã, em Natal, às 8h30, na sede da CDL. As lideranças empresariais e  políticas do RN estão sendo convidadas para o projeto dentro do convênio firmado entre a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e o Sebrae, e tem por objetivo unir entidades do comércio, associados do Sistema CNDL. Por outro lado, as vendas no varejo cresceram 6,4% em fevereiro, no comparativo com 2018, mostram os indicadores da Mastercard. Com o Carnaval em março e três dias úteis a mais, o mês apresentou aumento no volume de vendas A média dos últimos três meses (dezembro a fevereiro) nos cinco setores de varejo analisados registrou incremento de 3,6% e mantém a tendência positiva de expansão.

Descontrole
Além dos problemas nos restaurantes populares, a Controladoria Geral encontra irregularidades na Ceasa. Sem controle na estrada de produtos, no estacionamento e até com a elevada inadimplência dos aluguéis. É da série “a banda voou”, coisa do poder público. 

Punição
Mais uma ameaça paira sobre o setor produtivo rural. O Idema avisa que os  “infratores do meio ambiente serão inscritos na Dívida Ativa do Estado”.  Já  iniciou um estudo “acerca dos débitos relacionados às multas decorrentes dos Autos de Infração emitidos pelo órgão”. Os devedores terão um prazo de 15 dias para  quitação das dívidas. 

Prefeituras
Vem aí uma flexibilização para as prefeituras, O Ministério da Agricultura e Pecuária  publica portaria ampliando a possibilidade de uso de equipamentos em municípios beneficiados com máquinas e equipamentos na segunda etapa do PAC2. Ficam liberados de encargos estabelecidos em termo de doação assinado junto ao governo federal.

Laboratório
Na Exposição Agropecuária do Potengi, a ExpoPotengi, neste fim de semana, em São Paulo do Potengi, a Emparn vai levar no sábado, 13, uma estrutura para coletar amostras para análise em seu laboratório no Jiqui.  Os produtores rurais poderão entregar para análise as amostras de plantas, solo, água e calcário.

Chuvas (I) 
Previsão de mais chuvas na semana, com volumes mais expressivos na região Oeste, a partir de hoje. As chuvas vão se espalhar por todo o Estado, com a atuação da Zona de Convergência Intertropical. Aos poucos o inverno previsto para a média histórica vai se confirmando no Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco.

Chuvas (II)
Na Paraíba, o mês de abril, considerado o de maior aporte de água para o sertão, tem seis reservatórios sangrando. O último a transbordar foi a Barragem da Farinha, um dos mananciais que abastece a cidade de Patos.  O Coremas, com 16,16%, ganhou mais oito milhões de metros cúbicos. O manancial abastece quase 500 mil pessoas no sertão e despeja no rio Piranhas/Açu. Já o açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, tem agora 25,34% de sua capacidade.










continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários