Riscos são maiores

Publicação: 2020-05-31 00:00:00
A+ A-
Riscos são maiores

Com queda de 4,9% do PIB em 2020, a dívida bruta chega a 93,5% do PIB, mostra o  Ministério da Economia. O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que o risco, na conjuntura doméstica, de financiar a dívida por emissão de moeda é "muito alto", ao comparar a situação fiscal do Brasil a de outras economias. Para ele, "essa possibilidade de financiar dívida, com emissão de moeda, não funciona no caso brasileiro, e o risco é muito alto", afirmou aos empresários em videoconferência. Em maio o rombo nas contas públicas do ano deve ser de R$ 540 bilhões.

ZERO

Alertou ainda Mansueto, que "em outros países, você chegou a um nível no qual, mesmo que os juros vão para 0%, as pessoas continuam acreditando na moeda. Não é o caso do Brasil. O Brasil ainda não tem juros a 0%, e ninguém sabe, ao certo, se as taxas de juros fossem para 0%, o que ia acontecer."

Privatização (I)

A equipe econômica aposta em privatização para a retomada da economia. Economistas asseguram que o governo não tem dinheiro em caixa para realizar os gastos públicos pretendidos pelo plano Pró-Brasil. Apontam que a melhor alternativa é a venda de ativos da União, capazes de aguçar o apetite de investidores privados.

Privatização (II)

O governo quer eliminar a resistência do Congresso para privatizar Eletrobras. Para vender a estatal de energia, é preciso recolocar a empresa no Programa Nacional de Desestatização e isso depende do Legislativo, mas há objeção no Senado, diz Salim Mattar, Secretário de Desestatização. O cronograma de privatizações ficou para 2021.

Aeroporto

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, está apostando no sucesso do programa de concessões de aeroportos públicos à iniciativa privada. Para o ministro, o projeto de transferir os 43 terminais administrados pela Infraero à iniciativa privada não será afetada pelas consequências econômicas da pandemia da covid-19. O aeroporto de Natal entrará em uma renegociação. O melhor seria uma administradora estrangeira, como em Fortaleza.

Varejo x data promocional

A expectativa do comércio varejista brasileiro se volta para junho, com a data promocional do Dia dos Namorados, 12, sexta-feira, só que coincide com o feriado prolongado de Corpus Christis, a quinta-feira, dia 11. Tá com cara de perdas novamente. Segundo especialistas, o coronavírus deve provocar a maior queda da história nas vendas do varejo no Brasil e, possivelmente, no mundo. Atingida frontalmente pela pandemia, a atividade varejista amarga resultados desoladores. As vendas no Dia das Mães sofreram uma retração de 59%, num retrocesso de 12 anos.

Rupturas

Cerca de 75% das empresas tiveram impactos negativos com a pandemia, segundo a Accenture. As cadeias de suprimentos estão sendo rompidas em escala global, mas adaptar-se a esse cenário é possível. Cerca de 55% das organizações estão diminuindo suas previsões de crescimento para o ano e 94% das mil maiores empresas dos EUA observam rupturas em suas cadeias de suprimentos, segundo a revista Fortune.

1 - Está se con solidando a previsão de chuvas dentro da normalidade no Rio Grande do Norte para o trimestre, de maio a julho. Os volumes de chuva em abril já foram generosos de 559,7 milímetros(mm) no Leste, 226,4 mm no Agreste, 175,2mm para o Oeste e 133,1 mm para a

Central.

2 - A taxa de desemprego de jovens atinge 27,1% no primeiro trimestre de 2020, segundo o IBGE. As duas pontas- jovens e idosos - pagam caro na corrida pelo emprego no País. O primeiro por não ter experiência, o segundo (idosos), mesmo com experiência não teriam mais produtividade. As duas faixas estariam como “reservas de luxo”.

3 - Com a nova taxa básica de juros (Selic), a 3%, segundo especialistas ampliou para 4,51 pontos percentuais a sua diferença em relação à taxa média de crédito imobiliário efetivamente praticada pelos grandes bancos, que está em 7,51% com base nos contratos fechados por intermédio da nossa plataforma.

CALENDÁRIO

Os festejos juninos já estariam acontecendo se não fosse a pandemia e não vai acontecer também a alta estação de julho. Enquanto não for liberada a possibilidade de aglomeração, os setores mais importantes da economia estarão prejudicados, como o turismo e a prestação de serviços.

VACINAÇÃO

Começa amanhã a primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa de 2020, antes iniciada em maio. Os criadores de bovinos e bubalinos devem adquirir a vacina em lojas credenciadas, além de respeitarem as regras do isolamento social. O prazo de declaração da vacinação vai até 15 de julho.

ROLAGEM

O Senado Federal aprova o projeto de lei para prorrogação de pagamento de dívidas rurais. Mas, para que seja implementada a mudança, o projeto ainda precisa ser apreciado pela Câmara. O projeto prorrogada pelo período de 12 meses o prazo para o pagamento das dívidas rurais.

LEITURA (I)

São vários os livros que os executivos, CEOs de grandes empresas, estão lendo para manterem-se atualizados nas inovações, cases e oportunidades e entender como vencer a crise e ter mais insights para pôr em prática no pós-pandemia. Entre eles estão os livros Gestão do Amanhã, de Sandro Magaldi e José Salibi Neto; O vale de Israel, de Édouard Cukierman e Daniel Rouach, e A coragem de ser imperfeito, de Brené Brown.

LEITURA (II)

Outros livros são: "Empresas Feitas para Vencer", de Jim Collins e "O Poder de Agora", de Eckhart Tolle.  Tem ainda como sugestão o audiolivro "Good to Great", narrado pelo próprio autor, Jim Collins. E ainda da obra de Carl Jung, “O Eu e o Inconsciente”.




Deixe seu comentário!

Comentários