Cookie Consent
Economia
RN abre 3.606 empregos formais em junho, o melhor saldo do ano
Publicado: 00:00:00 - 29/07/2022 Atualizado: 22:02:42 - 28/07/2022
A economia do Rio Grande do Norte criou 3.606 empregos com carteira assinada no mês de junho, resultado de 16.741 contratações e 13.135 demissões. O saldo cresceu 8,74% ante maio, sendo o maior registrado neste ano, e o melhor para o sexto mês do ano desde 2008, quando foram gerados 3.913 postos formais de trabalho. As estatísticas são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. Os dados mostram ainda que o Estado fechou o semestre com um saldo positivo de 5.785 postos formais, resultado de 95.398 admissões e 89.613 desligamentos no período.

Alex Régis
No fechamento do primeiro semestre, o Estado tem saldo positivo de 5.785 novos postos formais

No fechamento do primeiro semestre, o Estado tem saldo positivo de 5.785 novos postos formais


Com o resultado, o estoque total de trabalhadores celetistas – ou seja, com vínculo formal de trabalho e direitos e deveres regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) formais — atingiu 445.442 no Rio Grande do Norte. Em junho, o mercado de trabalho formal cresceu em todas os setores, com destaque para a construção civil, que fechou o mês com 777 novas vagas. Em seguida, vem a agropecuária, que voltou a contratar com o início da safra de vários grãos e, principalmente, da fruticultura, e apresentou o primeiro saldo positivo de 2022: 747 novos postos formais.

Esse resultado decorre de 1.026 contratações e 279 desligamentos. Nos meses anteriores, a agropecuária vinha registrando saldos negativos, com o número de demissões superando o de admissões. Entre janeiro e maio deste ano, durante a entressafra, o setor registrou saldo negativo de 5.348 empregos. Em janeiro, o agronegócio contratou 372 trabalhadores com carteira assinada e demitiu 1.691, ficando o saldo negativo de 1.219. Em fevereiro, as empresas da agropecuária contrataram 391 pessoas e demitiram 1.624, terminando o mês com saldo negativo de 1.233. Em março, as estatísticas mostraram uma situação ainda mais negativa. O setor contratou 226 trabalhadores com carteira assinada e demitiu 2.366, ficando o saldo negativo de 2.140.

A agropecuária potiguar começou a mostrar leve recuperação em abril com a contratação de 442 e a demissão de 1.082, ficando saldo negativo de 640. Em maio, 463 trabalhadores foram contratados com carteira assinada e 479 desligados. Naquele mês, o saldo ficou negativo em 16 postos. No ano, o setor continua negativo em 4.601.

Para o segundo semestre, a expectativa é de geração de 50 mil empregos, segundo o  titular da Secretária de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), Guilherme Saldanha. Além disso, a Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern) prevê aumento de investimentos na agricultura familiar potiguar, o que pode alavancar empregos. 

“A cana-de-açúcar, que também é uma lavoura importante, a colheita ocorre no segundo semestre, a partir de agosto de setembro, também é algo que ajuda muito na geração de emprego. Eu não tenho dúvida de que vai contribuir muito, tornando esse saldo do Caged positivo”, complementa Saldanha.

Homens lideram contratações

Entre as vagas abertas em junho de 2022, a série do Caged aponta que 74,98% das vagas (2.704) foram registradas para homens, contra 25,01% (902) para mulheres. Além disso, a maior parte das vagas foi para jovens, entre 18 e 24 anos, que somaram 40,15% dos registros feitos no período. O Caged registra a contratação de 1.448 trabalhadores nessa faixa etária.

Quanto à estratificação por grau de instrução, o saldo foi maior entre os que têm ensino médio completo (2.040), e o menor entre os analfabetos (88). Entre os que têm ensino fundamental completo, o saldo ficou em 384, e no grupo dos que têm ensino superior completo, 154.

Estatísticas do emprego
Fonte: Painel de Informações do Novo Caged – Ministério do Trabalho e Previdência

Situação no acumulado do primeiro semestre de 2022
Admissões: 95.398
Desligamentos: 89.613
Saldo: 5.785 
Estoque de empregos: 445.442

Saldo por atividade econômica
Serviços: 6.099
Construção civil: 4.112
Comércio: 242
Indústria: -67
Agropecuária: - 4.601

Saldo de empregos por mês*: 
Janeiro: -2.611
Fevereiro: 1.628
Março: -1.747
Abril: 1.593
Maio: 3.316
Junho: 3.606

Situação no mês de junho de 2022
Admissões: 16.741
Desligamentos: 13.135
Saldo: 3.606 

Saldo por grande grupamento de atividade econômica
Construção civil: 777
Agropecuária: 747
Serviços: 717
Comércio: 714
Indústria: 651

Saldo por sexo
Homens: 2.704
Mulheres: 902

*Dados após ajustes 

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte