Brasil tem menor média móvel de mortes por Covid desde maio; RN tem crescimento

Publicação: 2020-10-19 06:36:00
O Rio Grande do Norte foi o estado que apresentou o maior crescimento percentual na média móvel das mortes por Covid-19 em todo o país. É o que aponta o novo levantamento feito pelos consórcios de veículos de imprensa no final da noite deste domingo (18), realizado a partir dos dados repassados pelas secretarias estaduais de Saúde. De acordo com o consórcio, o Estado apresentou variação de 440% na média móvel de mortes nos últimos 14 dias. Porém, o dado teve o acréscimo porque mortes que ocorreram entre abril e outubro e estavam em investigação foram confirmadas.

Créditos: Adriano Abreu

O crescimento percentual tão alto é explicado pela inserção, por parte da Sesap, de 111 mortes no boletim epidemiológico da última sexta-feira (16) após aprofundamento na investigação das causas de morte. É importante frisar que estados que mantinham baixo número médio de óbitos estão mais propensos a grandes variações percentuais, como foi o caso do Rio Grande do Norte. A média saltou de 4 para 19 dentro do intervalo de 14 dias, o que significou uma alta variação percentual. Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás.

Dessas 111 mortes que estavam em investigação, duas ocorreram em abril, nove em maio, 22 em junho, 24 em julho, 29 em agosto, 13 em setembro e 12 em outubro.

Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados. Além do RN, a Paraíba foi outro estado a apresentar crescimento na média móvel, com um incremento de 25% no comparativo entre as médias móveis dentro do período de 14 dias.

Brasil
No Brasil foram registradas 195 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 153.885 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 483. Essa volta a ser a menor marca registrada desde o dia 7 de maio.

A variação foi de -27% em relação aos dados registrados em 14 dias, ou seja, apontando tendência de queda. O país completa uma semana com a curva de mortes indicando queda, após 28 dias em estabilidade.




Leia também: