RN devolve R$ 2 milhões destinados à segurança

Publicação: 2013-07-21 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
O Governo do Rio Grande do Norte devolverá ao Ministério da Justiça R$ 2 milhões, dinheiro que havia sido liberado para convênios, mas já teve o prazo de execução expirado. No total, se enquadram nessa situação cinco convênios relacionados a projetos de polícia de bairro, reaparelhamento das Polícias Militar e Civil e ainda modernização dos processos de investigação. Os convênios foram firmados entre os anos de 2008 e 2010 e tinham como prazo de conclusão das atividades o ano de 2012. Os recursos são referentes a parcerias firmadas pelas gestões de Wilma de Faria e Iberê Ferreira com a Secretaria Nacional de Justiça. No total, R$ 2.028.849,89 devolvidos ao Governo Federal.
Emanuel AmaralAldair Rocha explica devoluções e cita complicações provenientes da lei das licitaçõesAldair Rocha explica devoluções e cita complicações provenientes da lei das licitações

Há casos de quase R$ 900 mil sendo devolvidos, dinheiro que, originalmente, seria destinado à construção de duas delegacias modelo e reforma e ampliação de outras 24 delegacias. Entre os convênios também estão recursos destinados ao reaparelhamento de todos os órgãos da Secretaria de Segurança.

O secretário estadual de Segurança e Defesa Social admitiu que parte dos recursos devolvidos são provenientes de metas não cumpridas, embora os programas tenham sido iniciados. Segundo ele, os entraves surgem até mesmo na contrapartida do Governo. “O Estado hoje tem dificuldade com fornecedores, tem empresas que não querem vender para o poder público”, disse Aldair Rocha, ressaltando que essa é uma situação comum a todo Brasil.

Lembrando do convênio 510/08, que previa construção de duas delegacias modelos e reforma de outras 24, o secretário afirmou que o Governo Federal já não transfere mais recursos para construção e reforma devido ao problema de legalização dos terrenos e na demora das obras. “O Governo Federal não faz mais esse tipo de repasse porque sabe das dificuldades (na execução). Hoje os recursos aplicados para esse fim vêm do próprio Estado”, destacou, ressaltando que a lei das licitações  é “muito complicada” e o Estado não tem técnico preparado para atender todas as exigências.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • marconesilva39

    A expreção '' farinha do mesmo saco'' aplica-se a todos esses calhordas

  • contabilidade

    Ilmº Secretário empresas não querem fornecer ao Governo do RN porque pagam com enorme atraso, calote é um risco que nenhuma empresa séria se sujeita. quanto a falta de técnicos qualificados, há cursos e treinamentos que capacitam, aliás, no Centro Administrativo foi construido uma estrutura para isto, e tenha certeza que a lei das licitações não é complicada, a não ser que os objetivos sejam escusos.

  • jr.rn

    Para acabar com esta pindaíba sem fim que Rosalba chora desde o dia que sentou na cadeira da governadoria, deve-se em primeiro lugar, cortar 20% dos cargos comissionados que ela emprega no Estado. O RN está sem comando. É sustentado pelo Governo Federal que mesmo disponibilizando alguns milhões ao nosso falido estado, este de tão incompetente (digo os Graúdos) é obrigado a devolver devido a falta de projetos e contrapartidas. É muita incompetência para uma pessoa só

  • maciel2014

    Vejam cambada de ímbecís que só culpam o PT pelo descalabro do país, é exatamente insto que Joé Agripino e Aécio Neves querem, e estão conseguindo.

  • ivan.moreira.anjos

    Eu já disse aqui mesmo varias veses e vou continuar dizendo, a devolução dos 2 milhões de reais do estado para o governo federal, é porque o governo não quer fazer novas delegacias ou penitenciara, porque depois terá que sustenta-la e isto irá diminui o dinheiro que eles os incompetentes deixaram de embolsar o dinheiro do estado.

  • luger

    Contra fatos não há argumentos! Um governo que está perdido no tempo e espaço, sendo assessorado por incompetentes, esta é fórmula adotada pelo coronelismo.