RN está há 2.160 dias em situação de emergência pela seca

Publicação: 2019-09-07 11:32:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

O Rio Grande do Norte está há 2.160 dias consecutivos sob “Situação de Emergência por Seca”, período que compreende 12 semestres, e o Poder Executivo Estadual anunciou nessa sexta-feira (6) que irá reeditar o decreto pela 13ª vez seguida – válido por mais 180 dias – completando 2.340 dias. O documento facilita o trâmite de processos que envolvem obras e serviços que visam minimizar os impactos causados pela escassez de chuvas. O decreto anterior que incluía 144 municípios em situação de emergência venceu no dia 7 de setembro, enquanto o novo será publicado na edição dessa próxima terça-feira (10) do Diário Oficial do Estado e irá compreender 135 cidades do RN. Esse número equivale a quase 81% dos 167 municípios potiguares.
Instrumento para mitigação dos efeitos da seca no Seridó potiguar, a barragem de Oiticica, importante para a transposição, precisa ficar pronta este ano
Para definir a abrangência do decreto, o Comitê Estadual para Ações Emergenciais de Combate aos Efeitos da Seca analisou relatórios técnicos elaborados por diversos órgãos da administração Estadual que integram o colegiado, incluindo índices pluviométricos, de reserva hídrica, disponibilidade de água potável para a população, e perdas na agricultura e pecuária, além dos dados do Monitor das Secas fornecidos pela Agência Nacional de Águas (Ana).

Apesar das chuvas em 2018 e 2019 terem sido consideradas dentro da média “normal” em diversas regiões, o Estado ainda sente os efeitos da seca que se estendeu por mais de sete anos. A disponibilidade hídrica atual é de 28,35% (exatos 1.248.508.207 de metros cúbicos) da capacidade total de 4,4 bilhões de m³.

“As chuvas que caíram esse ano foram melhores que as do ano passado, mas a situação dos reservatórios não é uniforme: o Estado ainda está em risco hídrico, e a orientação para gerenciar bem a água disponível permanece”, destacou Caramuru Paiva, diretor-presidente do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), órgão responsável pelo monitoramento dos 47 reservatórios no Estado com mais de 5 milhões de m³ de capacidade.

De acordo com dados da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern), que também embasaram o decreto de “Situação de Emergência por Seca”, dois municípios potiguares estão em colapso no abastecimento de água: Paraná e São Miguel, ambas na região do Alto Oeste potiguar. Já o abastecimento está em rodízio em 81 municípios. As cidades que estão fora do novo decreto estão localizadas na faixa litorânea Leste.

Todos os municípios inseridos no Decreto Estadual deverão preencher o Formulário de Informações de Desastres (FIDE), na Plataforma do Sistema Integrado de Informações de Desastres (S2ID) da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

"Tirar lições da seca"

A decisão de reeditar o decreto foi tomada após encontro do Comitê Estadual para Ações Emergenciais de Combate aos Efeitos da Seca, realizado na  quarta-feira (4), que reuniu o coordenador da Assessoria Técnica Altair Rocha Filho, representando o Gabinete Civil; os secretários de Agricultura e de Recursos Hídricos, Guilherme Saldanha e João Maria Cavalcanti; o diretor do Instituto de Gestão de Águas (Igarn), Caramuru Paiva; o coordenador estadual da Defesa Civil, Marcos de Carvalho, e o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot. A Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) também faz parte do Comitê.

“A reserva hídrica atual (28,35%) garante mais um ano de abastecimento, mas mantemos o alerta para o consumo racional. Temos que tirar lições da seca e buscar a recuperação da economia”, reforçou Caramuru. O diretor-presidente do Igarn lembrou que a seca foi desigual, em algumas regiões a estiagem registram sete anos de seca. “A situação não é uniforme, temos áreas com impacto um pouco menor com cinco e seis anos de impacto. As condições mais críticas estão nas regiões do Seridó e do Alto Oeste. O RN acumulou prejuízos significativos na produção agrícola e pecuária ao longo do período que ainda não foram recuperados”.

Municípios em “Situação de Emergência por Seca”

.11º Decreto – 152 (set/2018)
.12º Decreto – 144 (março/2019)
.13º Decreto – 135 (set/2019)

Disponibilidade hídrica

.RN – 28,35% (1.248.508.207 m³) dos 4,4 bilhões de m³ de capacidade total
.Bacia Apodi/Mossoró – 28,14%
.Bacia Piranhas/Assu – 29,39 m³

Reservatórios

.47 açudes e barragens do RN com volume acima de 5 milhões de m³ são monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do RN

.Santa Cruz do Apodi, em Apodi – 22,8% da capacidade total de 599,7 milhões de m³

.Umarí, em Upanema – 36,15% dos 292,8 milhões de m3 de capacidade total

.Armando Ribeiro Gonçalves, em Assu – 29,34% da capacidade total de 2,37 bilhões de m³

.Lagoa do Bonfim, em Nísia Floresta – 54,35% dos 84,2 milhões de m³ de capacidade total

.Lagoa de Extremoz, em Extremoz – 98,68% da capacidade total de 11 milhões de m³

.Itans, em Caicó – 0,55% da capacidade total de 75,8 milhões de m³

.Gargalheiras, em Acari – 0,48% dos 44,4 milhões de m³ de capacidade total

.Dourado, em Currais Novos – 13,45% da capacidade total de 10,3 milhões de m³

Municípios em colapso no abastecimento: 02

.Paraná e São Miguel

Municípios com rodízio no abastecimento: 81

.Acari, Água Nova, Almino Afonso, Alto do Rodrigues, Antônio Martins, Barcelona, Bento Fernandes, Bodó, Caicó, Campo Grande, Carnaúba dos Dantas, Carnaubais, Cerro Corá, Coronel João Pessoa, Cruzeta, Currais Novos, Encanto, Equador, Florânia, Francisco Dantas, Frutuoso Gomes, Ielmo Marinho, Ipanguaçu, Ipueira, Itaú, Janduís, Jardim de Piranhas, Jardim do Seridó, João Câmara, João Dias, José da Penha, Jucurutu, Lagoa de Velhos, Lagoa Nova, Lucrécia, Luís Gomes, Marcelino Vieira, Martins, Messias Targino, Olho D´Água dos Borges, Ouro Branco, Paraú, Parelhas, Passagem, Patu, Pau dos Ferros, Pilões, Poço Branco, Portalegre, Pureza, Rafael Fernandes, Rafael Godeiro, Riacho da Cruz, Riacho de Santana, Riachuelo, Rodolfo Fernandes, Ruy Barbosa, Santa Mariam, Santana do Seridó, Santo Antônio, São Fernando, São Francisco do Oeste, São João do Sabugi, São José do Seridó, São Paulo do Potengi, São Pedro, São Rafael, São Tomé, São Vicente, Serrinha dos Pintos, Severiano Melo, Taboleiro Grande, Taipu, Tenente Ananias, Tenente Laurentino, Timbaúba dos Batistas, Triunfo Potiguar, Umarizal, Várzea, Venha Ver, e Viçosa




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários