RN homenageia e se despede de Wilma

Publicação: 2017-06-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ao toque da marcha fúnebre entoada pela banda de música da Polícia Militar e ao som da composição “Meu coração é vermelho”, o adeus à ex-governadora Wilma de Faria, que foi sepultada por volta das 22 horas de ontem, no cemitério Morada da Paz, em Emaús, Parnamirim, também contou com uma salva de tiros por praças da PM do Rio Grande do Norte. Dezenas de pessoas esperavam pelo cortejo fúnebre no pátio externo do Morada da Paz até às 20h47, quando chegou uma hora depois de ter saído da Catedral Metropolitana de Natal, o carro do Corpo do Bombeiros com o corpo da vereadora e ex-prefeita de Natal, por três vezes. Wilma de Faria faleceu, aos 72 anos, às 23h40 da quinta-feira (15), na Casa de São Lucas, depois de lutar contra um câncer no sistema digestivo.

O arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, iniciou a missa de corpo presente da ex-governadora às 17h23, de ontem, na Catedral Metropolitana. Durante a homilia, Dom Jaime V. Rocha destacou a atuação da ex-governadora como mulher que fez história na política e na administração pública em Natal e no RN, da mesma forma que, afirmou ele, Wilma de Faria contribuiu com a Igreja Católica no Estado: “Foi ela que, como governadora, que sancionou a lei aprovada na Assembleia Legislativa, que criou o dia santificado dos padroeiros do RN, celebrado em 3 de outubro”.

Arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, celebrou a missa de corpo presente  e destacou que Wilma de Faria fez história no Rio Grande do Norte
Arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, celebrou a missa de corpo presente e destacou que Wilma de Faria fez história no Rio Grande do Norte

O arcebispo Jaime Rocha abriu espaço para a fala com despedidas de autoridades, inclusive a deputada estadual Márcia Maia, filha de Wilma. Também falaram o presidente da Câmara Municipal, vereador Raniere Barbosa (PDT), o prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) e o governador Robinson Faria (PSD), que destacaram a ousadia e o pioneirismo da ex-governadora.

Outras autoridades e políticos também acompanharam o velório  e o sepultamento de Wilma de Faria, como o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), que acompanharam a missa na Catedral da avenida Deodoro, no centro da cidade. O ex-senador e ex-governador Lavoisier Maia Sobrinho também prestou homenagem, na missa de corpo presente, que ficou lotada por cerca de quatro mil pessoas, que é capacidade da área interna da Catedral.

Outro ex-governador, Geraldo Melo, também esteve na Catedral acompanhada da mulher Edinólia Melo, ex-prefeita de Ceará Mirim, na Grande Natal.

Entre os políticos que compareceram ao velório, estava João Campos, atual secretário geral do PSB de Pernambuco, filho de Eduardo Campos, o  ex-governador de Pernambuco que faleceu durante acidente aéreo em São Paulo durante a campanha presidencial de 2014.

O último gesto litúrgico e de oração foi a encomenda do corpo presente pelo arcebispo Jaime Vieira Rocha, encerrando a missa em ação de graças pela alma de Wilma de Faria quando já passava das 19 horas. A filha e deputada Márcia Maia agradeceu a solidariedade e presença de todos, ao clero, ao corpo médico que acompanhou à ex-governadora e as pessoas que a assistiam diretamente, em nome dos filhos, irmãos e netos de Wilma de Faria.

O corpo da ex-governadora Wilma de Faria foi sepultado no jazigo de número 1304, no setor 1, quadra 8 do cemitério Morada da Paz, em Emaús.

Também compareceram à missa e ao sepultamento deputados federais e estaduais, vereadores em Natal, prefeitos  e vereadores do interior e  ex-parlamentares federais e estaduais.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários