RN: infrações crescem 35% nas BRs

Publicação: 2018-01-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

A Polícia Rodoviária Federal aplicou 66.962 multas em 2017 no Rio Grande do Norte, número que supera em 35% as infrações registradas ao longo do ano de 2016. As notificações mais comuns foram, por ordem de frequência, excesso de velocidade, transitar com farol apagado, realizar ultrapassagem perigosa e deixar de usar cinto de segurança. As multas por excesso de velocidade somaram 7.653 ocorrências, que representam 11,43% sobre o total de infrações. De acordo com informações da superintendência regional da PRF, as equipes responsáveis pelo patrulhamento nas sete rodovias federais que cortam o Estado (cerca de 1,6 mil quilômetros) dispõem de quatro radares fotográficos móveis para fiscalizar o tráfego.

Nas sete rodovias federais que cortam o RN (cerca de 1,6 mil km), a PRF tem apenas quatro radares móveis para fiscalizar o tráfego
Nas sete rodovias federais que cortam o RN (cerca de 1,6 mil km), a PRF tem apenas quatro radares móveis para fiscalizar o tráfego

Cada uma das quatro delegacias mantidas pela Polícia Rodoviária Federal no RN, em Macaíba, Ceará Mirim, Mossoró e Caicó, possuem um equipamento à disposição. Durante o período de festas do ano novo, a PRF contabilizou nas rodovias federais do RN mais de 500 imagens que indicam excesso de velocidade – registros que irão embasar a emissão das multas.

No comparativo nacional, onde as infrações por excesso de velocidade anotadas pela PRF representam 47,83% do total de multas aplicadas (ou 2,751 milhões das 5,7 milhões de multas aplicadas no período), o quadro local reflete uma subnotificação para esse tipo de ocorrência. “Os equipamentos estão bem distribuídos, mas, de fato, poderíamos ter mais radares operando no RN”, disse Marilli Fernandes, da comunicação da PRF no RN. Ela explicou que a quantidade de equipamentos disponíveis, “é uma questão gerencial” definida na sede da instituição em Brasília.

Marilli ressaltou que o crescimento de 35% no número de ocorrências registradas entre 2016 e 2017 pela PRF, deve-se à capacitação de policiais para operar os radares fotográficos. “O índice nacional para esse tipo de infração (excesso de velocidade), principal fator que aumenta a gravidade e letalidade dos acidentes, é bem superior ao que temos no RN devido aos radares fixos instalados pelas próprias concessionárias responsáveis pela gestão privada de determinadas rodovias. As empresas instalam e garantem a manutenção dos equipamentos, enquanto o gerenciamento fica por conta da PRF”.

No Rio Grande do Norte, os radares fixos instalados nas rodovias federais são gerenciados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. A superintendência regional do DNIT informou que, como todo o controle das ocorrências é feito pela central do órgão em Brasília, não haveria tempo hábil para apresentar os dados antes do fechamento desta edição.

O Detran-RN não mantém equipamentos (fixos ou móveis) para monitorar excessos de velocidade nas rodovias estaduais.

Números
222.257
multas por diversas infrações foram aplicadas nas avenidas da capital pela Secretaria de Mobilidade de Natal
31,73% do total de infrações foram referentes ao excesso de velocidade, o que corresponde a 70.530 multas


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários