RN registra 13 mortes por H1N1

Publicação: 2019-06-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Rio Grande do Norte teve 40 mortes confirmadas por doenças respiratórias graves em 2019. O número foi divulgado nesta terça-feira (11) pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e é menor do que no mesmo período de 2018, quando foram confirmados 68 óbitos pelas mesmas doenças.

Apesar do fim da campanha, algumas unidades de saúde ainda dispõem de doses da vacina para a população
Apesar do fim da campanha, algumas unidades de saúde ainda dispõem de doses da vacina para a população

Segundo a secretaria, ao todo, foram confirmados 94 casos em laboratório, dos quais 68 foram positivos para Influenza A H1N1, oito para Influenza A, sete para Influenza A H3N2 e 11 para Vírus Sincicial Respiratório.

Das mortes confirmadas, 13 foram de H1N1, três de Influenza A não subtipada, uma para Influenza A H3N2, cinco para Vírus Sincicial Respiratório, cinco para SRAG não especificado e 17 casos em investigação. O maior número de óbitos ocorreu em idosos (37%), seguido por gestante (27%).

A subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, ressalta que ”a vacina é a melhor estratégia disponível para a prevenção da influenza e suas consequências, devendo ser tomada a cada ano, já que sua composição também varia anualmente, em função de cepas circulantes”. No estado, a campanha de vacinação contra a Influenza alcançou a meta de 90% estabelecida pelo Ministério da Saúde, embora 42 municípios não tenham atingido a meta da campanha estabelecida pelo Ministério da Saúde.

Unidades
Após o fim da campanha para os chamados grupos prioritários, as vacinas estariam disponíveis nas unidades de saúde para toda a população, como anunciou o Governo Federal. Mas a realidade foi outra. No último dia 06 a TRIBUNA DO NORTE percorreu alguns postos de saúde da capital e o cenário era de pessoas voltando das unidades sem que ter conseguido receber a vacina contra a gripe.

O anúncio de que a população em geral poderia se vacinar a partir do dia 05 não ficou claro, pois seriam disponibilizadas apenas as doses remanescentes da campanha dos grupos prioritários.     O Rio Grande do Norte bateu a meta de vacinação, e teve 917.891 pessoas imunizadas, o que representa 92,41% dos grupos prioritários, que englobam idosos, gestantes, crianças de até um ano de idade e pessoas com doenças crônicas como diabetes. Em Natal, 215.991 pessoas foram vacinadas durante a campanha, o que representa 90,2% desses mesmos grupos.

De acordo com a Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap), a recomendação do Ministério da Saúde está voltada para "aqueles municípios que não atingiram sua meta e ainda tenham estoque de vacinas contra a influenza". A medida tem como objetivo evitar "desperdício de doses nas localidades que não alcançarem a meta de imunização do público-alvo, que continua sendo prioritário". A coordenadora de imunização da Secretaria, Katiúcia Roseli, afirmou que novas doses não seriam enviadas pelo Ministério.

Veja os municípios que não atingiram a meta mínima de 90% da campanha de vacinação contra a influenza:
Martins     88,9%

Rafael Fernandes     89,8%

José da Penha     89,2%

Santa Cruz     88,9%

Água Nova     88,9%

Jaçanã     88,7%

São Vicente     87,7%

São Rafael     87,2%

Alexandria     87,02%

Parelhas     87,02%

Pureza     86,2%

Paraú     86,2%

Tibau do Sul     86,1%

Parnamirim     86,06%

Cerro Corá     85,64%

 Santo Antônio     85,2%

Tenente Ananias     84,8%

São Francisco do Oeste     84,7%

Pendências     84,7%

Passa e Fica     84,3%

São José do Campestre     84,3%

Açu     84,2%

Upanema     84%

Várzea     83,92%

Carnaubais     83,7%

Canguaretama     82,2%

Presidente Juscelino     81,7%

Doutor Severiano     81,7%

Arês     81,2%

Jucurutu     81,1%

Paraná     80,8%

Umarizal    80,2%

Sítio Novo     79,9%

Florânia     78,4%

Januário Cicco     78,3%

Marcelino Vieira     76,7%

Jardim de Piranhas     76%

Pau dos Ferros     75,1%

Riacho de Santana     74,9%

Riacho da Cruz     75,5%

Itaú     72,6%

Taboleiro Grande     65,4%





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários