RN sob as chamas do Burning Man

Publicação: 2019-01-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Um dos maiores eventos de cultura alternativa do mundo, com mais de 30 anos de história nos Estados Unidos, o Burning Man pela primeira vez terá uma edição regional no Brasil – no mundo já são mais de 60. O projeto se chama Tropical Burn e está sendo realizado por uma equipe brasileira. Algumas informações já foram divulgadas no ano passado, mas só agora os organizadores confirmaram a data e lugar do evento. O Tropical Burn vai acontecer entre os dias 20 e 24 de junho, no Rio Grande do Norte. O local exato continua sendo mantido em segredo, mas já se sabe que será numa praia (nos EUA o Burning acontece no deserto de Nevada e costuma atrair mais de 50 mil pessoas).

Espécie de geração pós-Woodstock, Burning Man é realizado há 30 anos nos EUA. As instações artísticas, construídas pelos participantes, encantam pela criatividade. Ao final, o fogo faz jus ao nome
Espécie de geração pós-Woodstock, Burning Man é realizado há 30 anos nos EUA. As instalações artísticas, construídas pelos participantes, encantam pela criatividade. Ao final, o fogo faz jus ao nome

Os organizadores colocarão o primeiro lote de ingressos à venda em breve. Mas se engana quem acha que basta comprar o ingresso para curtir a programação como mero espectador. No conceito Burning Man todo mundo faz o evento. Ou seja, é preciso por a mão na massa e assumir sua responsabilidade de co-criador voluntário. As tarefas vão da construção de campings temáticos à segurança, passando pela montagem de instalações artísticas, trabalho na cozinha, serviço de bar, reciclagem do lixo, primeiros-socorros. “Não existem pessoas ou empresas contratadas para fazer a coisa acontecer”, explicam.

Segundo os organizadores, o projeto não é um festival – e eles frisam em destaque isso! Na definição deles o Tropical Burn é um experimento social baseado em princípios como “autoexpressão radical”, “auto responsabilidade”, “de-comoditização” (ou seja, sem dinheiro), “participação”, “inclusão radical”, “cooperação”. Em suma, a ideia é experimentar uma comunidade alternativa,  mesmo que apenas por poucos dias, onde valores propostos vão de encontro ao status quo da estrutura social vigente no mundo.

Evento é um dos  maiores de cultura alternativa do mundo
Evento é um dos maiores de cultura alternativa do mundo

A experiência comunitária permeia tudo dentro do evento. A programação artística abrange festas com djs, shows ao vivo, sessões de filme, apresentações cênicas, performances, oficinas dos mais diversos temas, aulas de ioga. Tudo proposto pelos próprios participantes – afinal, como aponta um dos princípios do Burning Man, o evento é o que se faz dele.

As inscrições para participar como voluntário estão abertas e o regulamento está no site. Há vagas para comunicação, produção de eventos, segurança, design, leilão de arte, burn care (espaço de saúde), financeiro. Quem deseja construir uma instalação artística, as inscrições também estão abertas, bem como para quem deseja inscrever um acampamento temático. As inscrições para propostas de artistas, DJ’s, bandas e performers serão abertas em breve.

Os 10 Princípios do Burning Man
1- Autoexpressão radical: liberdade para ser você mesmo.

2- Auto-Suficiência e Auto-Responsabilidade: você é responsável por você mesmo, mentalmente e fisicamente.

3- De-comoditização: você não vai precisar de dinheiro já que não há nada para comprar lá. O consumo é baseado na troca.

4- Não deixar rastros: respeitar o meio ambiente, limpar tudo e, se possível, deixar o lugar em melhor estado do que quando foi encontrado

5- Participação: No Burning Man todos são convidados a trabalhar e a ideia é justamente se envolver.

6- Inclusão radical: todos são bem vindos. E não existem áreas vip.

7- Presentear: oferecer tempo e esforço livremente, sem esperar algo em troca.

8- Cooperação: juntos todos são mais fortes.

9- Comunidade: todos cuidam um dos outros.

10- Imediatismo: faça valer o agora e esteja presente.

O que
O Burning Man foi criado em Baker Beach, San Francisco (EUA), em 1986. Mas somente em 1990 mudou-se para o deserto de Black Rock, em Nevada. Desde então não parou de crescer. A última edição dos EUA contou com a participação de mais de 70 mil pessoas. Diferente de outros eventos, no Burning Man não há espectadores. Todos são co-criadores e participam ativamente como voluntários durante todo o evento. O regional Tropical Burn terá o mesmo modelo: da construção de campings temáticos à segurança, das artes à alimentação, tudo será de responsabilidade de todos. Para mais informações sobre o Tropical Burn acesse o site.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários