RN tem 18 açudes em volume morto

Publicação: 2017-09-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O nono pedido consecutivo de decreto de emergência  para a situação da seca, solicitado pelo Governo do Rio Grande do Norte ao Governo Federal, já está na Procuradoria do Estado para ser analisado e enviado à Brasília. No pedido, o Governo destaca a situação de escassez hídrica que acontece há seis anos no Estado e os prejuízos causados atualmente a 153 municípios e ao setor produtivo. O número de cidades afetadas é o mesmo do registrado no mesmo período de 2016, ano em que a seca foi considerada a maior da história do RN.

Reunião com a ANA debateu situação crítica do rio Piranhas-Açu
Reunião com a ANA debateu situação crítica do rio Piranhas-Açu

Segundo os dados contidos no pedido da continuidade do decreto, o setor da agricultura, pecuária e pesca sofre com a seca, anualmente, uma perda de R$ 4 bilhões, representando uma redução superior a 50% na contribuição do setor no PIB do estado. Já a Caern, segundo informações da companhia, só no primeiro semestre deste ano, deixou de faturar cerca de R$ 9 milhões nas cidades que sofreram colapso. O pedido de decreto destaca que quando um município sofre colapso a tarifa de água é deixada de ser cobrada, mas os gastos do Estado continuam com o abastecimento feito por carros-pipa.

Dos 157 municípios atualmente afetados pela seca, 12 sofrem colapso de água. A cidade de Cruzeta também deve entrar na lista até o fim deste mês, de acordo com a projeção feita pela Caern. Ouro Branco e São José do Seridó também são dois municípios que devem sofrer com a falta d'água. O número é melhor em comparativo ao mesmo período do ano passado, quando 21 cidades estavam em colapso.

No entanto, 18 reservatórios de água estão em volume morto e 11 estão secos neste mês de setembro no Rio Grande do Norte, dos 47 existentes. O número é maior do que o mesmo período de 2016, quando havia 17 em volume morto e sete secos. O maior do Estado, a barragem Engenheiro Armando Ribeiro Gonçalves, que abastece 37 municípios e mais de 50 comunidades por meio de cinco adutoras, também está em situação crítica e pior se comparada com o ano passado. Hoje, a barragem está 15,75% do volume de água, o que corresponde a cerca de 365 milhões de m³ em uma área com capacidade para 2,4 bilhões de m³. Em setembro de 2016, a barragem tinha 19,11%. A previsão para entrar em volume morto na seca deste ano é em dezembro.

Já o Açude Itans, em Caicó, está atualmente com 856 mil metros cúbicos de água, o equivalente a 1,05% da capacidade total que é 81,7 milhões m³. Segundo o diretor do Igarn, cerca de outros cinco açudes entrarão em volume morto até o início do período de chuvas, em abril de 2018, totalizando 24. O órgão não faz estimativas para a seca dos reservatórios, mas o diretor não descarta que o número também aumente. “A situação vem agravando a cada dia muito fortemente pela falta de chuva dos últimos 6 anos. O que não promoveu recargas significativas na maioria dos grandes reservatórios”, disse o diretor do Igarn, Josivan Cardoso.

De acordo o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ivan Júnior, o governo realiza uma série de projetos para diminuir o impacto da seca deste ano. Ele declarou que cerca de 60 barreiros (construções para captação de água das chuvas) foram construídos em 2017 e 1500 poços foram perfurados em todas as regiões do Rio Grande do Norte.

O Estado ainda espera a liberação de recursos do Governo Federal para construir a adutora para atender a região do baixo Açu, vale do Açu e parte de Mossoró, com previsão de ser construída em quatro meses. Outra medida feita foi adquirir cerca de 100 dessalinizadores para melhorar a condição da água e torná-la potável.

Cenário no interior: Municípios em colapso até 13 de setembro de 2017
Almino Afonso
Bodó
Francisco Dantas
João Dias
José da Penha
Luiz Gomes
Marcelino Vieira
Paraná
Pilões
Rafael Fernandes
São Miguel
Tenente Ananias

Municípios que sofrem com a falta d'água devido à baixa vazão do Rio Açu-Piranhas
Macau: há 10 dias sem água
Pendências: há 10 dias sem água)
Guamaré: corre perigo de ficar sem água nos próximos dias
Alto do Rodrigues: corre risco de ficar sem água nos próximos dias

Encaminhamentos para melhorar o abastecimento do Rio Açu-Piranhas
Fiscalização por parte da Agência Nacional de Águas do percurso, para evitar desvios irregulares
Interromper o abastecimento de água ao setor produtivo para priorizar o consumo humano por, no mínimo, 72 horas
Limpeza dos canos nos trechos de desvios de água

Situação dos reservatórios de água do RN
18 reservatórios estão em volume morto e 11 estão secos dos 47 existentes
24 reservatórios devem entrar em volume morto até o período chuvoso (março de 2017)

Situação da barragem Armando Ribeiro, a maior do Rio Grande do Norte
365 milhões de m³ é a quantidade de água atual
2,4 bilhões de m³ é a capacidade de armazenamento
O volume atual corresponde a 15,75% da capacidade total
Em setembro de 2016, o volume de água era de 19,11%
Fonte: Caern e Igarn

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários