RN tem média de 6,7 homicídios por dia em 2017

Publicação: 2017-03-20 09:20:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Rio Grande do Norte tem o ano mais violento de sua história. Até o dia 19 de março, 531 pessoas foram assassinadas no estado, de acordo com dados do Observatório da Violência Letal Intencional (Obvio). O número é 36,5% maior do que o mesmo período de 2016.
Objetivo de Plano Estratégico é reduzir os altos índices de homicídios. Neste mês, o RN superou a marca de 500 homicídios, entre eles, o do PM Aldo Tavares Irineu
Até a quinta-feira (16), o estado somava 503 crime violentos letais intencionais, o que correspondia a um número 33,3% superior ao do mesmo período de 2016. Porém, com as mortes no transcorrer do fim de semana, o estado passou a somar 531 mortes em 79 dias, o que resulta em uma média de 6,7 homicídios por dia no estado.

Na semana passada, a Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte afirmou que o principal motivo para o aumento no número de mortes foi o acirramento na disputa entre facções criminosas que comandam o tráfico de drogas no estado. Segundo a Sesed, 67,3% dos homicídios cometidos até o dia 16 de marços estavam relacionados ao tráfico.

Recortes

Conforme levantamento do OBVIO, a maioria das mortes foram do último final de semana foram contabilizadas no Leste Potiguar, responsável por 12 homicídios (63%). A região Oeste contabilizou cinco ocorrências (26%). Já o Agreste, teve duas ocorrências (11%). A região Central não registrou nenhum CLVI (Condutas Violentas Letais Intencionais).

Somados todos os casos, a maioria dos óbitos (53%) foram registrados em vias públicas, com 10 ocorrências. Em seguida, estão margens de rodovias e estradas, com três casos (16%). Bares e festas, em frente à residências, prédios de correição, povoados e sítios, e hospitais e prontos socorros registraram, cada um, uma morte cada (5%).

Dentre os recursos empregados para a execução dos CLVI, a arma de fogo respondeu por 16 ocorrências (84%). Arma branca, asfixia mecânica provocada e espancamento registraram um caso cada.

O relatório mostra, também, que Natal e Região Metropolitana lideram os índices de homicídios registrados no final de semana. A capital potiguar teve seis casos computados, seguido de Macaíba e Parnamirim, com duas ocorrências cada.

Domingo foi o dia mais violento, responsável por oito ocorrências (42% do total), seguidos pela sexta-feira com seis CVLIs (32%) e pelo Sábado com 5 CVLIs (26%). Dentre os dias do final de semana, o período da tarde foi o de maior registro de casos, com nove CLVIs. Em seguida, está a madrugada, com seis ocorrências, três durante a noite e um registro pela manhã.

Atualizado às 15h23

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários