RN tem o 3º maior número de presos com covid-19

Publicação: 2020-08-07 00:00:00
A+ A-
Ícaro Carvalho
Repórter

O Rio Grande do Norte é o terceiro Estado do Nordeste com o maior número de casos de covid-19 entre presos. Segundo relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 246 apenados distribuídos nas penitenciárias potiguares  foram diagnosticados com a doença nos quase cinco meses de pandemia. O primeiro caso no sistema penal potiguar foi confirmado no dia 18 de maio. O Rio Grande do Norte tem uma população carcerária de aproximadamente 10 mil pessoas.

Créditos: Adriano AbreuSecretaria de Estado da Administração Penitenciária aponta que 178 policiais penais estão com covidSecretaria de Estado da Administração Penitenciária aponta que 178 policiais penais estão com covid


De acordo com o relatório do CNJ, que é alimentado pelas Secretarias Penitenciárias dos Estados, atualizado até o dia 3 de agosto, no Nordeste, o Rio Grande do Norte só está atrás em número de casos de covid entre os presos para Pernambuco, com 1.362 registros; e o Ceará, com 586 casos. O relatório também monitora os servidores do Sistema Prisional confirmados com a doença. Para o CNJ, o estado potiguar registrou 179 servidores contaminados, sendo o 7º no Nordeste nesse quesito. 

“Unidades Federativas com maior quantitativo de indivíduos privados de liberdade e também de contingente de servidores tendem, consequentemente, a apresentar maiores números absolutos de indivíduos positivos para a Covid-19 dentro dos sistemas prisional e socioeducativo”, informou o CNJ, no relatório. O Conselho Nacional de Justiça não informou no documento dados relativos a casos recuperados de presos que adquiriram o novo coronavírus.

Procurada pela TRIBUNA DO NORTE, a Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP) informou que o número de presos que foram contaminados com o vírus é de 273. Desse total, 257 se recuperaram da doença. Com relação a policiais penais, 178 servidores se recuperaram da doença, com um deles atualmente ainda isolado. Esses dados foram tabulados até a última quarta-feira, 05. A diferença nas estatísticas, segundo a SEAP, é que os dados da pasta são diários, enquanto que os do CNJ, semanais.

“A infecção tem um “delay” em relação aos casos registrados na sociedade em geral, portanto, a queda nos registros já era aguardada. Não tivemos casos graves ou com necessidade de internação em unidades hospitalares. Os presos são acompanhados pelas equipes de saúde prisional e dos municípios. São elas que definem o tratamento”, disse a SEAP em nota. 

Para suprir a ausência dos policiais penais afastados dos presídios, a Secretaria informou que promoveu um rodízio de agentes para a garantia dos serviços, com a utilização do pagamento de diárias operacionais. 

12 unidades prisionais têm casos confirmados
O primeiro caso de coronavírus no sistema penal do Rio Grande do Norte foi registrado no dia 18 de maio. Com o avanço da pandemia, as notificações foram aumentando e atualmente, segundo a SEAP, seis de 18 unidades não possuem casos confirmados. São elas: Penitenciária João Chaves Masculino e Feminino; a Cadeia Pública de Natal; o Centro de Detenção Provisória de Apodi; a Cadeia de Nova Cruz; o Complexo Regional de Pau dos Ferros e a Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento. 

O sistema penal potiguar começou a ser isolado efetivamente no dia 13 de março, sem visitas de familiares e advogados. Desde o começo de junho, a SEAP instituiu encontros virtuais entre os presos e os parentes, por meio de computadores e notebooks adquiridos pelo Governo do Estado. Ainda não há perspectiva de retorno das visitas, situação que está sendo avaliada pelo Comitê Científico da SEAP.

No caso dos advogados, os encontros e atendimentos também estão acontecendo de forma remota. Representantes dos apenados “são recebidos em casos excepcionais”, informou a pasta.

Além dos cuidados com a questão das visitas, os presídios são desinfectados diariamente com alvejantes e saneantes; policiais penais, internos e usuários utilizam equipamentos de proteção individual e tem álcool em gel à disposição; o horário do banho de sol dos apenados foi prolongado; colchões são expostos diariamente ao sol; além da instalação de pias em ambientes de uso comum; todos os novos internos passam por exames das unidades de saúde e ficam em quarentena. 

A alimentação dos presos no período está sendo dobrada na pandemia, com o intuito de reforçar o sistema imunológico dos detentos. Segundo a SEAP, também há permissão de entrega de suplementos e vitaminas por parte dos familiares.

Sesap avalia queda
A Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) continua trabalhando para reduzir o atraso, que chega a 15 dias em alguns casos, no repasse de dados sobre as ocorrências de covid-19. A subcoordenadora de vigilância epidemiológica Sesap, Alessandra Luchesi, explicou que o fluxo de informação parte de notificação inicial nas unidades de saúde, passa pelas Secretarias Municipais e é encaminhada à Sesap.

Após receber as informações, a Sesap emite boletim com o comportamento da pandemia em todas as regiões. Visando melhorar o fluxo de informações, a Sesap está realizando a vigilância laboratorial através do Laboratório Central do Estado (Lacen), que analisa até mil exames por dia, de todas as regiões do Estado.

A reabertura econômica autorizada pelo Governo do Estado é baseada na análise do curso das projeções para a pandemia utilizando os dados das ocorrências. Os dados epidemiológicos apresentados nesta quinta-feira, 6, registraram 403 pessoas internadas, sendo 198 em leitos críticos e  205 em leitos clínicos. A fila de regulação tinha 3 pacientes para leitos críticos, 3 para leitos clínicos e 12 aguardavam transporte sanitário.

A taxa geral de ocupação de leitos é de 53%. Nas regionais o quadro é: região Oeste 71%; Metropolitana de Natal 47,8%; Pau dos Ferros 45%; Mato Grande 20%; Agreste 20% e Seridó, 70%.

As ocorrências de covid-19 são: 54.106 casos confirmados; 17.276 suspeitos; 50.841 inconclusivos (identificados como síndrome gripal não especificada); 86.720 descartados; 1.954 óbitos (3 nas últimas 24 horas) e 193 óbitos em investigação.

Covid nas prisões do RN
Presos com covid-19: 273
Recuperados:  257
Policiais penais com covid:   178
Recuperados:  177




Fonte: SEAP/RN