Cookie Consent
Natal
RN terá novo decreto na próxima semana e Natal vai propor mudanças
Publicado: 10:16:00 - 06/05/2021 Atualizado: 10:37:44 - 06/05/2021
O decreto em vigência no Rio Grande do Norte que trata sobre as restrições para contenção da pandemia do novo coronavírus tem validade até a quarta-feira (12). Um novo texto será publicado e, para a Prefeitura do Natal, é preciso que haja uma flexibilização para eventos corporativos e bares e restaurantes. A afirmação foi do secretário de Turismo da capital, Fernando Fernandes, em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan News Natal.
Reprodução/YouTube
Secretário de Turismo de Natal, Fernando Fernandes, diz que setor não aguenta mais restrições

Secretário de Turismo de Natal, Fernando Fernandes, diz que setor não aguenta mais restrições


Leia Mais

O setor de Turismo, no entendimento do secretário, não suporta mais tempo de restrições. Na opinião de Fernando Fernandes, a queda no número de empregos no setor supera os 40% nas 52 atividades que compõem a cadeia, já que há autônomos que também tiveram queda significativa de renda com a pandemia. Por isso, o secretário acredita que é preciso se chegar a um consenso sobre o novo decreto.

"Fiquei triste com declaração do secretário de Saúde do Estado (Cipriano Maia) quando fala da necessidade de arrochar mais ainda (as restrições). A economia do estado e de Natal, consequentemente, não aguentam uma volta maior nesse parafuso. Esse parafuso vai acabar quebrando", disse Fernando Fernandes.

Segundo o secretário, a proposta que deverá ser encaminhada pela Prefeitura na discussão para elaboração de novo decreto é manter o que havia no decreto passado, permitindo o funcionamento de escolas em todos os anos e liberando a venda e consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes, assim como ampliando o horário de funcionamento. Além disso, o secretário também quer ampliar um pouco a possibilidade de realização de eventos corporativos.

"Os demais (eventos), como festas de 15 anos, batizados, casamentos, que são mais calorosos, não. Sabemos que nesse momento não é bom para isso ainda", disse.

De acordo com Fernando Fernandes, a postura do Governo do Estado durante as reuniões para edição de decretos é de intransigência e, apesar de serem levadas propostas dos municípios, ministérios públicos e setor produtivo, o Executivo estadual não cede.

"A dificuldade que existe com o Governo é que dialogamos muito e sempre o que se sobrepõe é aquilo que eles querem. Não há literalmente uma negociação. A relação pessoal é muito boa. O que questionamentos é a necessidade de quando esses decretos sejam colocados em prática, venham como uma negociação literalmente. Isso (falta de acordo) dói e atrapalha", disse o secretário.

Confira entrevista aqui:




Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte