RN vai receber sete médicos cubanos em três municípios

Publicação: 2013-09-03 15:04:00 | Comentários: 2
A+ A-
O Rio Grande do Norte vai receber sete médicos de Cuba em três municípios através do programa Mais Médicos. A informação foi divulgada pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (3).

As cidades de Riacho de Santana e São Tomé receberão dois profissionais cubanos, cada, enquanto São Tomé terá três médicos vindos de Cuba. Eles vão trabalhar em unidades básicas de saúde.

De acordo com o Ministério da Saúde, 400 cubanos serão direcionados a um total de 219 localidades. Juntas, as regiões Norte e Nordeste receberão 91% desses médicos, o equivalente a 364 profissionais. Eles trabalharão em unidades básicas de saúde de 187 localidades (69 municípios e 12 distritos indígenas no Norte e 105 municípios e um distrito indígena no Nordeste). Os 36 demais médicos irão para áreas carentes em 26 cidades do Sudeste e em seis do Sul.

Este grupo atende a 29,4% dos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico ao longo do chamamento individual, que deu prioridade a brasileiros com diplomas do Brasil e a brasileiros formados no exterior antes de convocar estrangeiros de países como Espanha, Argentina e Portugal.

“A presença desses profissionais vai ampliar e qualificar o atendimento na Atenção Básica do SUS. E esse é um processo contínuo, esperamos a chegada de mais médicos que vão nos ajudar a construir o SUS diariamente”, disse o secretário de Gestão do Trabalho e na Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mozart Sales.

Até o fim do ano, outros 3.600 profissionais cubanos chegam ao Brasil para ocupar os postos remanescentes após novas rodadas de chamamento individual de brasileiros e estrangeiros.



Deixe seu comentário!

Comentários

  • elifrandiasodb

    Desculpe, mais repete o nome de São Tomé duas vezes, assim ele vai receber 5 médicos, todos vindos de Cuba, será que não seria outro município que vcs queriam citar na reportagem?

  • paulorosgt

    No séc XVI ao XIX o Brasil usava o trabalho escravo e ninguém ligava para esta situação. São ou não são escravos? 1) São obrigados a virem 2) Não fizeram sua inscrição individual, foram mandados como soldados. 3) Não podem trazer família 4) Não podem ir e vir 5) Não podem ter relacionamentos afetivos 6) Não podem reclamar 7) Tem que fazer campanha favorável para Cuba e para o PT 8) 80% que recebem são mandados direto para o governo cubano PS: No próprio site há menção da perda de quase 300 leitos hospitalares, o problema do Brasil é de saúde e não de médicos. Quanto um enfermeiro ou técnico recebe?