Robinson atribui crise no sistema prisional a 'herança' deixada por governos passados

Publicação: 2015-08-26 11:01:00
O governador Robinson Faria (PSD) atribuiu às gestões passadas a crise no sistema prisional do Rio Grande do Norte. Em entrevista na manhã desta quarta-feira (26), durante lançamento de plano para modernização da gestão pública, na Escola de Governo, Robinson garantiu que "herança" nos presídios deixou locais em constante "estado de ebulição".
Robinson Faria quer celeridade em apreciação de projeto que muda atribuições da Sejuc

saiba mais

"Todo dia tem ameaça de rebelião e o Governo atendendo a muita demanda, em reuniões permanentes para tratar disso, que acontece porque herdamos o estado com déficit de quase 5 mil vagas no sistema prisional e isso provoca um estado de ebulição dentro dos presídios", disse Robinson.

Para melhorar a gestão do sistema carcerário, Robinson pede celeridade na apreciação de projeto que muda as atribuições da atual Secretaria de Justiça e Cidadania do estado (Sejuc), que passaria a cuidar somente da administração penitenciária do Rio Grande do Norte.

"A nova Sejuc vai cuidar somente do sistema prisional, porque não dá para ficar misturando cidadania com sistema prisional. A mudança dará mais qualidade de serviço, mais tempo e um perfil mais técnico. Será mais fácil de trabalhar", acredita o governador.

A proposta de reestruturação da Sejuc foi encaminhada à Assembleia Legislativa na semana passada e está em tramitação na Casa. Ontem, o Governo transferiu 163 presos devido a confrontos entre facções, que já deixaram pelo menos seis mortos nos presídios do Rio Grande do Norte.