Rodrigo Carvalho, da Positive Brands: "Enxergamos um crescimento acelerado"

Publicação: 2020-02-16 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ricardo Araújo
Editor de Economia

De olho num mercado em crescente expansão no Brasil e no mundo, a tradicional marca de cafés 3Corações e uma das  empresas pioneiras na produção de bebidas de origem vegetal no Brasil, a Positive Brands, anunciaram a criação de uma joint venture unindo as duas companhias. Sob o acordo, a 3corações passa a ter 50% do capital total da Positive Brands e dividirá também a composição do Conselho de Administração, que será composto por número igual de membros das duas empresas.

Créditos: DivulgaçãoRodrigo Carvalho, Cofundador da Positive BrandsRodrigo Carvalho, Cofundador da Positive Brands


Juntas, desenvolverão novos produtos que serão comercializados, à maioria, nos pontos de vendas já consolidados pela 3Corações em todo o país.

“Para nós, a Joint Venture traz a juventude, o conhecimento e a expertise dentro do segmento clean label, de alimentos sustentáveis. Nossa empresa, como principal player do mercado de café, que também é um produto natural, saudável  e antioxidante, segue a mesma filosofia da Positve Brands. A combinação do café com os leites vegetais, plant-based, é totalmente complementar, assim como a visão do Grupo 3corações e as marcas da família Carvalho, que acredita no mercado composto por pessoas que querem viver mais, consumindo alimentos saudáveis somados à prática de exercícios. Por fim, nosso objetivo é agregar  ainda mais valor a esse segmento, fortalecendo a liderança nacional com produtos inovadores e oferecendo maior  penetração e capilaridade aos produtos da marca do nosso parceiro”, afirma Pedro Lima, presidente do Grupo 3corações. 

Para a Positive Brands, chegar a mais lares brasileiros com seus produtos possibilitará um crescimento rápido dos negócios.

“Além da força que o Grupo 3corações possui, compartilhamos a paixão por empreender e valorizamos a simplicidade, assim como eles. A joint venture foi um caminho natural e vai ajudar a acelerar não só nossa capilaridade, mas também nosso pipeline de lançamento de produtos, contribuindo para a formação de uma plataforma de marcas autênticas e naturais em categorias que necessitam de uma chacoalhada” diz Felipe Carvalho, cofundador da empresa.

Na entrevista a seguir, Rodrigo Carvalho, cofundador da Positive Brands detalha o processo de fusão das empresas e as perspectivas para os novos negócios.

Como se deu o processo de idealização e negociação da joint venture entre a 3Corações e a Positive Brands? Por quais motivos as empresas se “escolheram”?
Todo o processo começou em um encontro comercial, em 2019, quando estávamos buscando uma parceria entre produtos, mas o que ambos enxergaram foi muito além disso. Foi de uma maneira despretensiosa, numa visita à fábrica da 3Corações com o intuito de produzirmos produtos em conjunto. A 3Corações estava interessada em entrar nesse mercado de produtos saudáveis e nós enxergamos um instrumento para crescer mais rápido, para alavancar mais rapidamente as vendas. Descobrimos que a Positive Brands e o Grupo 3corações possuem muitos valores em comum, como ética, simplicidade, crença no trabalho sem atalhos e sustentabilidade, além da paixão por empreender. Também identificamos sinergias muito boas para ambas as empresas, como P&D, eventos, logística, comercial, distribuição. Com tudo isso, enxergamos a possibilidade de unir forças e obter um crescimento acelerado, sempre com foco em formar uma plataforma de marcas autênticas e naturais.

Qual será o nome dado à joint venture e qual será o primeiro produto a ser lançado? Quando isso ocorrerá?
A Joint Venture se chama Positive Brands, sendo o conselho dividido entre os dois grupos em números iguais. Todos os produtos das marcas 'A Tal da Castanha e Jungle' passam a ser comercializados pela Positive Brands, assim como novos lançamentos que devem ocorrer a partir de abril.

Como se dará a divisão societária?
A Positive Brands continua sob a liderança dos irmãos fundadores Felipe e Rodrigo Carvalho e com a participação de Antonio José Gomes Teixeira de  Carvalho no Conselho de Administração. E, a partir de agora, conta com toda a expertise, estrutura, força de vendas e capacidade de distribuição do Grupo 3corações e seus 28 centros de distribuição, alcançando mais de 400 mil pontos de venda em todo o País. Criamos 'A Tal da Castanha' em 2015, desafiando muitas barreiras para levar ao mercado um produto mais clean, autêntico e de maior densidade nutritiva, e com isso nos tornamos líderes de categoria. A parceria com o Grupo 3corações endossa que estamos no caminho correto, nos torna mais eficientes e permite que mais pessoas tenham acesso aos nossos produtos.

A 3Corações tem cerca de 400 mil pontos de venda no Brasil. O novo produto será disponibilizado para todos esses pontos ou, nesse primeiro momento, será destinado a uma região específica?
Há uma segmentação específica para os produtos da Positive Brands, sendo que de início vamos passar de 4 mil para 20 a 25 mil pontos de venda em um ano, e um incremento natural nos anos posteriores à medida que o mercado for conhecendo melhor os produtos. Nem todos os pontos de vendas são ideais para nossos produtos, pois  há uma segmentação. A 3Corações tem um público consumidor de café de linha específica e que acreditamos ser consumidor, também, de bebidas vegetais. Temos também uma grande oportunidade no food service, pois a 3Corações atende muitos hotéis, restaurantes e vimos nisso uma grande oportunidade para os nossos produtos.

A Positive Brands tem uma vasta experiência na exploração do mercado de bebidas saudáveis. Como se comportou esse segmento ao longo do ano passado e quais as expectativas para este ano? Quanto foi produzido e qual o valor faturado em 2019?
No ano de 2019 o crescimento do mercado de “Leites Vegetais” foi de 78% de acordo com a Nielsen, muito mais acelerado que a maioria das outras categorias. Isso veio depois de um crescimento já expressivo de 55% em 2018.

O mercado de bebidas saudáveis está em expansão no país? Qual a média de crescimento e qual o perfil do consumidor desses produtos?
Ainda segundo a Nielsen, o mercado de bebidas vegetais, excluindo os produtos à base de soja, movimentou R$ 71 milhões no país em 2019, um crescimento de 73% em relação ao ano anterior. No entanto, esse número representa apenas um  terço do mercado. Quanto aos consumidores, percebemos uma rápida e gradativa migração de pessoas que antes bebiam leite de vaca e passaram a consumir leite vegetal por motivos diversos, como intolerância, desejo de reduzir o consumo de produtos animais ou pela preocupação com o bem estar animal e com o meio ambiente. Há que se destacar também o aumento do número de pessoas que buscam se alimentar de maneira mais saudável e encontram em nosso portfólio um produto mais clean, autêntico e de maior densidade nutritiva, atributos que nos impulsionaram para a liderança da categoria.

Os produtos a serem criados pela joint venture serão produzidos em unidades fabris já existentes ou existem intenções de investimentos em novas fábricas. Em quais locais do país e quando isso deverá ocorrer?
De início a produção deve se concentrar em unidades já existentes. Há planejamentos para expansões de capacidades produtivas, como também possibilidades de no futuro novas fábricas serem levantadas.

Quais são suas perspectivas em relação à economia nacional ao longo deste 2020?
A economia nacional vem em um processo de recuperação, ainda lento, mas positivo. Vimos no final de 2019 uma queda do desemprego, que continua em um bom ritmo no início de 2020. Vários indicadores como inflação, transportes, confiança vem apresentando sinais positivos. Portanto, da nossa parte, acreditamos sim que o país vai entrar em rota de crescimento e teremos um ano melhor economicamente.

Quem
Graduado em Administração de Empresas pela Fundação Geulio Vargas, em são Paulo, com especialização em Finanças corporativas e marketing estratégico. Mestrado executivo pela UFRJ, trabalhou no Banco Itau BBA, foi CEO do Grupo Newland com presença em 4 estados do Nordeste e diretor da Amendoas do Brasil, da qual ainda é socio. Atualmente Diretor geral da Positive Brands e Membro do Conselho  Administrativo da mesma












Deixe seu comentário!

Comentários