Rodrigo destaca Rogério

Publicação: 2019-07-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
No pronunciamento que encerrou a votação, em primeiro turno, do texto-base da reforma previdenciária, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, destacou a atuação do secretário nacional de Trabalho e Previdência, Rogério Marinho, para que a proposta fosse aprovada. “É o momento de agradecer ao secretário Rogério Marinho, pela dedicação [à reforma]”, disse Rodrigo Maia.

Cobrança de um plano
O ex-senador e ex-ministro Fernando Bezerra afirmou que falta, ao Rio Grande do Norte, um projeto de desenvolvimento que conduza o Estado a uma retomada do crescimento. “Está na hora desta Casa [a Assembleia Legislativa] discutir um Projeto de Desenvolvimento para o Rio Grande do Norte. Há quantos anos não se fala em um plano de desenvolvimento?  No momento em que a capital começa a pensar num Plano de Diretor, os engenheiros têm que fazer parte dessa História. E não é apenas falando em operação tapa-buracos de estradas”, disse o ex-ministro, durante pronunciamento como um dos homenageados da sessão solene, na Assembleia, em referência aos cinquenta anos do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte).

Estado viável
O ex-ministro Fernando Bezerra disse que não está pessimista com o Estado, apesar de identificar a ausência de um projeto que conduza o Rio Grande do Norte ao desenvolvimento.  “Apesar de tudo que vivemos, de todas as dificuldades, tenho uma grande esperança no futuro do nosso Rio Grande do Norte. O nosso Estado é viável para o crescimento, o nosso País é rico”, ressaltou Fernando Bezerra.

Liderança de um engenheiro
O deputado Kelps Lima fez — durante a sessão solene em homenagem ao Crea —  um paralelo entre as características do profissional de Engenharia e do líder que o Estado precisa para retomar o crescimento. “O Rio Grande do Norte nunca precisou tanto das características de um engenheiro, o profissional que sabe o que é um projeto. E o nosso Estado precisa de um grande plano de desenvolvimento econômico. O engenheiro sabe o que é planejamento, ele tem a visão geral. Sem uma visão macro de desenvolvimento do Estado não será possível uma solução para o crescimento do todo. A Engenharia pode e deve ter um protagonismo maior”, destacou, durante a sessão.

Reforma tributária
O deputado federal João Maia assumiu como titular da Comissão Especial da Reforma Tributária da Câmara. “Eu vou focar meu trabalho pela redefinição do pacto federativo. A reforma tributária pode definir isso, priorizando recursos para os estados, mas principalmente para os municípios, que é onde as pessoas moram nas zonas urbana e rural. Quero também simplificar a tributação para auxiliar na geração de emprego e renda. Meu desejo é que a reforma tributária seja um instrumento de combate à desigualdade social e regional”, assegurou.
Hipótese afastada  Diante de perguntas sobre candidatura a prefeito no próximo ano, o senador José Agripino descarta a possibilidade. “É hipótese afastada”, afirma. Ele diz também que o DEM, partido que preside no Estado, vai tomar uma decisão sobre candidatura e aliança para as eleições de 2020, em Natal, “mais adiante”. “É uma decisão a ser tomada mais à frente, ouvida a executiva municipal e a chapa de candidatos à eleição proporcional”, destaca.

Fundo eleitoral
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que "não é exagero" dobrar o Fundo Eleitoral e fazer o seu valor chegar a até R$ 3,7 bilhões para financiar as campanhas municipais de 2020. A previsão de aumento está no parecer do deputado Cacá Leão (PP-BA), relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020. O acréscimo de R$ 2 bilhões ao valor atual do fundo teria como origem recursos públicos do Orçamento da União. "Não acho que é exagero. Acho que uma eleição municipal, com 5 mil municípios com milhares de candidatos a vereador, é uma campanha que vai requerer um custo um pouco maior que a eleição do regime geral", disse Rodrigo Maia a jornalistas, ao deixar almoço com parlamentares do PRB na Câmara.

R$ 3,7 bilhões
A previsão de aumento do Fundo Eleitoral está no parecer do deputado Cacá Leão (PP-BA), relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Ele incluiu no texto do projeto a autorização de destinação de até 0,44% da receita corrente líquida, prevista para este ano, ao Fundo Wleitoral em 2020, o que daria cerca de R$ 3,7 bilhões. Os montantes, a exemplo do que ocorreu no ano passado, seriam das emendas de bancada estaduais. Essas emendas passaram a ter execução obrigatória, após a aprovação, no início de junho, a proposta de emenda constitucional (PEC) do Orçamento Impositivo.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários