Política
Rosalba Ciarlini confirma apoio ao candidato do PSDB
Publicado: 00:00:00 - 30/05/2012 Atualizado: 23:07:36 - 29/05/2012
Maria da Guia Dantas - Repórter

O Partido Democratas (DEM), cujos principais líderes no Estado são a governadora Rosalba Ciarlini e o senador José Agripino Maia, está decidido a apoiar a pré-candidatura do deputado federal Rogério Marinho (PSDB) à Prefeitura de Natal. A governadora confirmou ontem à TRIBUNA DO NORTE que é fato consumado o apoio ao projeto do parlamentar tucano na capital. “Eu adoto uma posição  partidária e ele é o candidato do partido”, esclareceu Rosalba Ciarlini, antes de afirmar que espera, havendo um segundo turno, que os aliados de sua base de sustentação estejam  “apoiando o nome que for ungido pelo povo”.
Governadora Rosalba Ciarlini afirmou que estará, em Natal, no palanque de Rogério Marinho
Sábado passado (26), o senador José Agripino Maia, presidente nacional do Democratas, anunciou solitariamente o apoio do partido ao deputado federal Rogério Marinho. O anúncio ocorreu  durante a abertura do curso de formação política que o PSDB promoveu para  todos os seus pré-candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador no Rio Grande do Norte. O evento foi realizado no Hotel Praiamar, em Ponta Negra. “Estive em São Paulo para apoiar José Serra, principal representante do PSDB nestas eleições, e venho ao Rio Grande do Norte para dizer que o meu pré-candidato em Natal é Rogério Marinho”, disse na ocasião o senador.

De acordo com Rogério Marinho, o curso serviu para unificar o discurso dos pré-candidatos tucanos em prol da melhoria dos municípios do RN. “Em uma campanha não vale apenas pedir voto. Tem que haver preparação. É muito importante que possamos sair daqui hoje com o conhecimento mínimo possível para levar as emendas do PSDB em cada lugar do estado”, disse Rogério. O evento contou com representantes do PSDB de mais de 90 municípios do estado.

As alianças em torno dos principais pré-candidatos já se emolduram há cerca de um mês da data limite para a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador. O prazo máximo, segundo o calendário eleitoral, é o dia 30 de março. Em Natal, os partidos que terão candidatos próprios já concluem o rol de alianças. É o caso, por exemplo, do pré-candidato Carlos Eduardo, do PDT, líder nas pesquisas de intenção de votos até agora divulgadas. Ele já detém o apoio do PSD, PC do B, PPS, PPL e mais recentemente foi agraciado com a parceria do PSB, da ex-governadora Wilma de Faria, até então segunda colocadas nas análises de preferência do eleitorado.

Esse grupo, que faz parte do arco de alianças da presidenta Dilma Rousseff (PT) deve se unir a pelo menos mais um partido, em caso de segundo turno. É que o PT, da própria presidenta, decidiu entra em vôo solo com a candidatura do deputado estadual Fernando Mineiro (PT). Os aliados de Rousseff tem ainda um outro componente, o deputado Hermano Morais, pré-candidato do PMDB, mas este já tem cadeira cativa no grupo oponente porque no Rio Grande do Norte os peemedebistas se aproximam mais politicamente do DEM da governadora Rosalba Ciarlini.  Hermano conta ainda com o apoio do PR, do deputado João Maia.

Indicação do vice divide os petistas

Edilson Damasceno - Jornal de Fato

O acordo nacional envolvendo PT e PSB, que culminou com intervenção da executiva nacional petista em diretórios municipais de quatro cidades, garante a indicação do candidato a vice-prefeito em Mossoró. Faz parte da estratégia defendida pelos pessebistas para obter o tempo de rádio e TV dos petistas. Mas, o assunto voltou a dividir o PT. A ala que defende apoio à pré-candidatura da deputada estadual Larissa Rosado (PSB) à Prefeitura de Mossoró, já apresentou dois nomes à composição da chapa: Socorro Batista e Assis Filho. Enquanto isto, o grupo que defendia a candidatura de Josivan Barbosa de Menezes entende que a unificação da legenda passa, obrigatoriamente, pela presença dela para compor a chapa na composição como vice. Gilberto Diógenes, que integra o diretório local petista, disse que os 50% que são favoráveis à Larissa já votam nela de qualquer jeito, mas a outra metade do partido continua irredutível e ele frisou que somente a presença do reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) na majoritária iria acalmar os ânimos.

“O PT que apoiou a intervenção vota em Larissa de qualquer jeito. O PT continua rachado e se Josivan fosse o vice iria unir o partido. Se o PSB quiser o PT unido, isso passa por Josivan”, afirmou Diógenes, acrescentando que o diretório local acatou a decisão da executiva nacional para evitar problemas. “Poderíamos recorrer à Justiça, mas queremos a unificação do partido”, comentou.

Diante do quadro imposto pela intervenção da executiva nacional e tomando como base a resolução anunciada quando da derrubada da candidatura própria, a presença do PT na chapa majoritária é assunto encerrado para os petistas. Tanto que Josivan Barbosa de Menezes foi convocado para uma reunião em Brasília com o presidente nacional petista, Rui Falcão. O encontro, que ocorrerá amanhã, seria para ajustar o anúncio de Josivan como candidato a vice-prefeito. O convite já teria sido feito oficialmente ao reitor da Ufersa.

Josivan, que havia afirmado reiteradas vezes que não havia plano “B” e que se não fosse candidato a prefeito não seria a nenhum outro cargo, já mudou de visão e fala em possibilidades de ser o companheiro de chapa de Larissa Rosado. O certo é que no sábado próximo o PT local anunciará o candidato a vice-prefeito a ser apresentado ao PSB.

Fundador do PT deixa a Executiva

A reviravolta nas decisões políticas do diretório do PT de Mossoró provocou a primeira baixa na executiva petista no município. Ontem, o jornalista e poeta Crispiniano Neto afirmou que oficializará sua saída do diretório no final de semana que vem, quando a diretoria partidária se reunirá para discutir nomes à chapa majoritária e definirá data para o anúncio de apoio à pré-candidata pessebista à Prefeitura de Mossoró, deputada estadual Larissa Rosado.

Crispiniano disse que somente ontem o reitor Josivan Barbosa de Menezes comunicou que iria conversar com Rui Falcão. “Hoje (ontem) ele me dizendo que não estava decidido. Podem indicar ele ou qualquer outro. Não me interessa, até porque não vou votar na chapa”, afirmou.

Para Crispiniano Neto, sua saída do diretório municipal não provocará problemas à corrente ao qual ele faz parte, a Construindo um Novo Brasil (CNB).

Crispiniano afirmou que poderá ser indicado outro petista para a vaga que ele vai abrir. E acrescentou: “O diretório decide uma coisa e a executiva desfaz. Então não precisa de diretório. O vermelho ficou rosado e não estou preocupado com o vice. São meus amigos e companheiros, mas não quero mais participar de política. Estou muito ocupado.”

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte