Rosalba quer ajuda para pagar piso do magistério

Publicação: 2011-05-05 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
Em audiência ontem em Brasília, a governadora Rosalba Ciarlini pediu ao ministro da Educação, Fernando Haddad, revisão nos critérios de complementação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). “Sem o apoio do governo federal, o governo não tem como cumprir o piso salarial nacional do professor”, reconheceu Rosalba, mostrando o quadro de dificuldades financeiras que encontrou.

Durante a audiência que contou com a presença da bancada federal e mais o ministro da Previdência Social, Garibaldi Filho, as secretárias de Educação, Betânia Ramalho e Adriana Valéria (adjunta), argumentaram que é preciso honrar o piso nacional e, como a governadora, ressaltaram a importância da inclusão do Rio Grande do Norte na lista dos Estados brasileiros que recebem a complementação. “Sem as condições para o piso salarial não há como negociarmos”, observou Betânia, lembrando a greve deflagrada pelos professores do Estado. O RN aplica 80% do Fundeb no pagamento de pessoal, 20% custeio, ficando o restante – que é muito pouco- para investimento.

O ministro Haddad ficou surpreso ao saber que o Rio Grande do Norte não paga o piso nacional do Magistério.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • macdovell

    Em que mundo vive o sr. ministro? E a senhora governadora, que queria embromar os professores por mais 120 dias para depois informar que não poderia pagar o piso? Os professores deste país não podem mais aceitar o tratamento que recebem, como se fossem profissionais de segunda categoria, e depois serem responsabilizados pelas mazelas que acometem a educação pública. Senhores administradores, senhores governantes, assumam que a culpa do sistema de ensino estar afundado é de vossas excelências.

  • lalima2

    Haja ajuda nisso!!! Senão, os mestres se tornarão saudade! Folha de pagamento da Secretaria de Educação RN até abril de 2011: JAN R$ 30.659.953,64 para 29720servidores=R$ 1.031,93 em média; FEV R$ 33.305.505,04 para 29720servidores=R$ 1.020,64; MAR R$ 31.724.949,79 para 29720servidores=R$ 1.067,46; ABR R$ 32.005.566,69 para 29720servidores=R$ 1.076,90 fonte: portal da transparência/B.Est./dez2010. Média baixíssima por servidor!

  • niveamoreno

    Os governos estaduais e municipais dependem totalmente das verbas Federais, para pagar professores. O grande problema está nos repasses destas verbas ( FUNDEB), muitas vezes ele não segue o seu destino é desviado para outros fins, já que não exige fiscalização, e existe muita corrupção, a questão está na destinação destas verbas para os ESTADOS E MUNIÌPIOS. O certo era governadores e prefeitos fazer a qualidade de o ensino público federal ser atingido pelo ensino público estadual e municipal. Será que um dia veremos isto? É preciso que estes governantes apliquem estes recursos previsto em LEI, combatendo a corrupção, não medindo esforços para melhorar os salários e formação dos professores para avançar de vez a Educação. ------------------------------------------------------------------------------------------------ Professores conheçam e façam seus comentários na Comunidade do SINTE http://www.orkut.com.br/Main

  • marcosasbarbosa

    Que ministro ineficiente! Assume um cargo e desconhece a desgraça que vive a educação de um estado da federação. Aprendeu com Lula: não vi, não sei, apesar de seu discurso ser contagiante: professor precisa ser valorizado, a educação precisa de mais investimento. Mas nem só de discurso vive o professor, mas de pão, livros, capacitação e, como qualquer outro ser mortal, lazer. O professor que tem só um vínculo faz das \"tripas coração\" para sobreviver. Chega na sala de aula e vê seus alunos com notebook conectado à internet ou celulares wi-fi. Lembro-me que apliquei uma atividade recentemente e o aluno a respondeu graças ao acesso ao seu celular de última geração. Não tenho nada contra, mas fiquei imaginando que em termos de tecnologia meu aluno está a anos-luz na minha frente. O ministro precisa se levantar da cadeira e fazer uma visita às escolas do RN. Talvez nem se sensibilize quando vir a triste realidade, mas pelo menos evitaria passar por vexames e seria mais discreto no uso de suas palavras.

  • lulahisprofessor

    O Minstro ficou surpreso ao saber que o Rio Grande do Norte não paga o piso nacional do Magistério, surpreso ficamos todos nós. Será que o Ministro da Educação não tem um relatório sobre a situação da Educação nos estado? Piso Nacional do Magistério já!!

  • unaldoxavier

    Eu não entendo, fazem uma guerra para ser governador, tudo pode ser resolvido, tudo vai melhorar, só não está bom porque quem está ai não sabe administrar (no caso o ex-governador), agora quando assumem diminuem as despesas, a arrecadação aumenta e não dá para pagar o piso dos professores ! Eu só queria entender.