Esportes
Sócios: torcedores alvinegros fazem a diferença
Publicado: 00:00:00 - 07/11/2021 Atualizado: 14:43:52 - 06/11/2021
O grande sucesso da campanha de arregimentação de novos sócios para o ABC atingiu uma marca considerada recorde no Brasil. O clube que essa semana comemorou o rompimento da barreira de 5 mil associados registrou um percentual de aumento de mil por cento em relação aos números que ele apresentava no mês de maio, quando Alan Oliveira deu início a campanha para ampliar o quadro de sócios ativos no Alvinegro. Animado com a grande adesão ao projeto e confiando que o torcedor entendeu que pode fazer a diferença nesses tempos difíceis em termos de finanças, o presidente Bira Marques torce para que até o início da próxima temporada, o ABC iguale a marca de 10 mil sócios, registrada em 2010.

Alan Oliveira
Alan Oliveira usou atletas e torcedores nas campanhas do projeto

Alan Oliveira usou atletas e torcedores nas campanhas do projeto


"Em maio o ABC tinha em torno de 500 sócios, quando chegamos no clube, então podemos dizer que em cinco meses tivemos um crescimento de mil por cento. Não tenho conhecimento no Brasil de nenhum outro clube ter obtido esse tipo de crescimento percentual em período igual. A torcida do ABC conseguiu estabelecer um recorde nacional"

A estratégia traçada levou em consideração o apelo de quase dois anos de separação entre clubes e os seus torcedores nos estádios, bem como foi necessário a diretoria apostar numa ideia arrojada dos estrategistas de marketing: abrir o Frasqueirão apenas para os sócios ou convidados deles. O caminho foi muito parecido com a campanha desenvolvida em 2019 pelo Internacional, em Porto Alegre, sendo um pouco mais desafiadora e que permitiu o Alvinegro ser o primeiro clube do país a abrir o estádio apenas para sócios.

Alan Oliveira
Idealizador da campanha no ABC, Alan Oliveira festeja o sucesso

Idealizador da campanha no ABC, Alan Oliveira festeja o sucesso


"A estratégia traçada levou em consideração justamente a reabertura dos estádio para o público, a escolha foi valorizar o sócio, que apesar de poucos num primeiro instante, passaram quase dois anos pagando as mensalidades sem desfrutar de qualquer privilégio. Nós levamos a ideia para o presidente Bira Marques de abrir o Frasqueirão apenas para os sócios e ele comprou de forma imediata, com isso tivemos condições de lançar o jogo diante do Caxias apenas para os nossos sócios e quem eles desejassem levar para o estádio. Esse também foi o primeiro jogo do Brasil destinado apenas para sócios, eles foram os verdadeiros donos do jogo", ressaltou.

O maior patamar de sócios conquistado pelo ABC foi em 2010, quando o clube acabou a temporada comemorando o título brasileiro da Série C. Mas Alan Oliveira, que também integrava o marketing do clube na época, ressalta que o programa atual se mostrou mais pujante. Além de tudo, o profissional chama a atenção para os momentos bem distintos entre ontem e hoje. Alan destaca, por exemplo, que o Brasil vivia uma situação bem diferente, a economia era forte, o próprio clube possuía um poder maior de arrecadação. Talvez o maior diferencial, foi que há 12 anos não existia a questão da pandemia, que obrigou as administrações dos clubes a se reinventarem.

Alan Oliveira
Símbolo da campanha, novo Fantão foi apresentado no Maracanã

Símbolo da campanha, novo Fantão foi apresentado no Maracanã


“Em 2010, na campanha do título da Série C, nós batemos o recorde de associados, mas os números atuais são melhores que os daquela época. Chegamos a um quadro de 10 mil sócios naquela ocasião, numa campanha que iniciou em abril e se estendeu até dezembro, quando batemos a marca recorde no RN. Nesse caso foi necessária a passagem de oito meses para chegar ao patamar geral. Agora conseguimos cinco mil sócios em cinco meses, sendo que nos últimos 40 dias de campanha, conseguimos registrar 3. 500 sócios. A marca supera a de 2010, não houve isso na época. Esses números que temos do programa são baseados na fidelização, na paixão e na conquista dos resultados esperados dentro de campo também, fator sempre muito importante. Além do mais, conseguimos fazer da loja oficial do clube o ponto de encontro dos nossos associados. Usamos os atletas que se destacavam nas partidas para ligar para o sócio e agradecer por ele (torcedor) confiar no projeto do clube, então foi um conjunto de tudo", explicou.

Disposto a manter o sócio como figura central do interesse clubístico, o vice-presidente de marketing abecedista, Roberto Medeiros e Alan Oliveira estão prevendo o fim das bilheterias no Frasqueirão. O desejo é acabar com a venda de ingressos e que se continue oferecendo privilégios aos associados, que estão recebendo cada vez mais comodidades para acompanhar o cotidiano abecedista.  

Alan Oliveira
Torcida respondeu bem e mantém ritmo das novas associações

Torcida respondeu bem e mantém ritmo das novas associações


"Não iremos realizar promoção de ingressos baratos para trazer público para o estádio, isso é coisa do passado. Possuímos um quadro social que terá vaga cativa nas partidas. temos cinco mil pessoas que necessitam apenas realizar o check-in para ter acesso ao Frasqueirão no dia dos jogos do ABC. Outra grande conquista foi a implementação da cultura do uso da tecnologia, está sendo criado um novo hábito no torcedor, que não necessita mais enfrentar e nem perder mais tempo em longas filas", reforçou Alan.

Questionado sobre o que levou o clube a atingir essa grande marca e quais foram os pontos considerados de destaque dentro desse trabalho que fez o Alvinegro driblar a crise e dar um verdadeiro salto, Alan Oliveira afirmou o seguinte:   "A marca foi obtida baseada numa grande campanha publicitária, que criou o conceito para atingir o torcedor apaixonado pelo clube e dizia "Juntos Vamos Subir", tendo como grande apelo o acesso do clube, apontado como o maior objetivo para essa temporada. Nessa campanha usamos os principais jogadores da equipe, usamos os torcedores como personagens e massificamos tudo isso nas redes sociais, além das comunicações via mensagens telefônicas. Com isso conseguimos mostrar a esse público a importância dele se associar e marchar junto com o ABC. O resultado disso tudo, é que o nosso sócio se transformou no maior patrocinador do ABC".

O presidente Bira Marques acredita que atingindo a marca de dez mil sócios, o ABC poderá dar um verdadeiro salto de qualidade e terá condições de montar uma equipe ainda mais competitiva para 2022. Segundo o dirigente, se o apoio continuar forte, o clube vai entrar na Série C para brigar forte pelo acesso.

"O percentual de cinco mil sócios vai nos conceder tranquilidade para trabalhar no início da temporada e acredito que se o ABC continuar se mantendo competitivo o clube terá toda condição para elevar ainda mais essa marca. Mas para nosso clube ter uma boa margem de manobra e ter condições de disputar pau a pau as competições onde iremos enfrentar os grandes clubes, necessitamos voltar a bater a marca de dez mil sócios. Atingindo esse ponto, temos condições de almejar chegar numa final de Copa do Nordeste, realizar um grande Campeonato Estadual e voltar a alimentar pretensões de ir longe na Copa do Brasil. Essas competições do tipo copa geram recursos e irão fortalecer o ABC ainda mais para o seu objetivo principal, que é o retorno para a Série B", frisou Bira Marques.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte