Sílvio Criciúma tem ambições para temporada de 2021

Publicação: 2021-01-24 00:00:00
O treinador Sílvio Criciúma, 42 anos dos quais 33 ligados ao futebol, sabe da missão que terá a frente do ABC e as condições que vai ter de trabalhar na temporada de 2021. A equipe é a única do RN que terá o calendário cheio na temporada e o planejamento é montar um elenco enxuto, mas competitivo para que o clube possa cumprir os objetivos traçados pela diretoria.

Créditos: ARQUIVO/TN

A ideia é montar um grupo homogêneo, com atletas capazes de vir do banco de reservas e manter o desempenho da equipe num momento de necessidade. Ainda tentando se estabelecer no mercado nordestino, onde trabalhou apenas no Central de Caruaru-PE, no último brasileiro da Série D, o comandante alvinegro pretende aproveitar o ano de aprendizado no clube pernambucano para emplacar um bom trabalho no clube potiguar.

“No Central eu não tive qualquer apoio da presidência do clube. Ele arranjou um parceiro para equipe que queria impor o treinador e tentou me demitir três vezes, uma delas antes mesmo do Brasileiro iniciar. Lá ocorreu um fato inédito na minha carreira no futebol, na terceira vez que a diretoria tentou me tirar o grupo de atleta se uniu e disse que se a demissão ocorresse eles não iriam viajar para jogar. Então algo de bom tinha nessa história dentro de campo”, disse.

A falta de apoio trouxe um aprendizado que Criciúma disse que deseja ter tido antes na carreira, que o faria agir diferente em algumas situações dentro dos clubes pelos quais já passou.

Com relação a esquema tático, o comandante abecedista disse apenas que o seu time joga para ganhar. A questão de ter empatado nove dos 14 jogos na Série D, não quer dizer muito para ele, que na temporada inteira amargou apenas duas derrotas no ex-clube.

“Não gosto de falar muito de esquema táticos que é para não municiar muito os treinadores adversários. O ABC vai jogar para ganhar todos os jogos, será um time competitivo e que irá lutar para chegar bem em todas as competições que disputar”, reforçou.

Entrevista:
Situação
“Vim trabalhar no ABC, sabendo da realidade financeira do clube e vamos procurar adequar nossas necessidades a essa limitação, mas sempre com intuito de montar um grupo competitivo. O clube possui uma tarefa árdua na temporada de 2021, a eliminação logo na segunda fase da Série D sempre é um peso muito grande, mas as nossas intenções são as melhores possíveis. Mas também sei que no futebol, nós treinadores sempre estamos na dependência do resultado final, porém o quanto mais organizado nós formos, mais perto desse objetivo iremos estar”

 Prioridade
“Nossa prioridade sempre será vencer os nossos jogos. A estreia no Campeonato Potiguar vai ocorrer no dia 24 contra o Globo. Na Copa do Nordeste irá ocorrer no dia 27 ou 28 de fevereiro e, logo na sequência, na quarta-feira seguinte, deveremos estrear na Copa do Brasil. Iremos realizar estreias em três competições dentro da primeira quinzena do calendário oficial. Termos de nos ajustar muito bem dentro da pré-temporada, com ganho físico e tático que será a base para realização de uma boa campanha. Eu chego com objetivo de conquistar tudo que iremos disputar. É difícil? É. Mas clubes do mesmo porte do ABC como Paulista de Jundiaí, já conseguiram chegar lá, então não é impossível. Temos de possuir um grupo homogêneo e bem equilibrado, formado por atletas que possam entrar na equipe e dar conta do recado e mantenha o nível”

Objetivo 
“Meu desejo com o ABC é o mesmo do presidente. Eu quero ser campeão brasileiro da Série D, porque eu fui logo no principal objetivo, fui nele porque se chegarmos a essa condição tudo leva a crer que os demais objetivos antes também foram conquistados. Tem de ser um passo de cada vez, não adianta atropelar. Primeiro, como disse, temos de realizar uma grande preparação, ela é quem irá dar a sustentação para todos os campeonatos. Temos de ter um time forte e inteligente o suficiente no sentido de buscar os resultados e procurando se manter sempre próximos dos objetivos finais”

Bases
“Os atletas da base, a partir do momento que estiverem no grupo de 28 jogadores com os quais pretendemos trabalhar, terão as mesmas chances de ser titular quanto os demais. Neymar foi campeão paulista com 16 anos, eu fiz meu primeiro jogo profissional também aos 16 anos. O atleta mostrando potencial, vai ter a preferência na escalação. O ABC necessita revelar novos valores, precisa expor o seu jovem valor ao mercado, isso é interessante para a parte financeira. É um atleta que não custa tão caro para o clube e pode resultar numa venda”