São Miguel do Gostoso recebe exposição de Alberto Ferreira

Publicação: 2017-11-09 01:32:00 | Comentários: 0
A+ A-
O fotojornalista Alberto Ferreira (1932-2007) é contemporâneo de uma época em que a fotografia cristalizava o acontecimento para a história, e numa capa de jornal era capaz de traduzi-lo em mais que mil palavras — parafraseando o filósofo. Considerado um dos maiores fotógrafos  do Século XX,  Ferreira consagrou suas imagens no Brasil e no exterior. Entre as mais conhecidas está a de Pelé suspenso no ar, posição conhecida no mundo futebolístico como “bicicleta”, em um jogo Brasil X Bélgica, em 1965, no qual os brasileiros venceram por 5 a 1.

Operários no Palácio do Planalto em obra
Operários no Palácio do Planalto em obra

A “bicicleta” de Pelé – junto com outras nove fotos do mesmo autor - estará na exposição em São Miguel do Gostoso, local onde funciona o Instituto de Ação Social e Cidadania Nilo e Isabel Neri (IASNIN), a partir de sábado (11).

A exposição de Alberto Ferreira em São Miguel do Gostoso é a segunda deste fotógrafo no Nordeste. Antes suas fotos haviam sido expostas apenas em João Pessoa - PB, seu Estado natal, em 2014. A exposição serviu para lançar a revista Fotografia Paraibana, com fotos de fotógrafos paraibanos.  Alberto chegou a ser goleiro do Botafogo da Paraíba e mudou-se para o Rio de Janeiro, com o objetivo de ser goleiro do Flamengo. Não conseguiu atuar no Flamengo, mas foi contratado pelo Jornal do Brasil, considerado um dos maiores jornais do país, onde recebeu 12 prêmios Esso de Fotografia como editor e trabalhou por 32 anos.

A exposição fará uma espécie de “contraponto” com Ariclenes Silva, fotógrafo de São Miguel do Gostoso. Muitas das fotos de Ariclenes têm referências no trabalho de Alberto Ferreira. A foto da “bicicleta” de Pelé, por exemplo, vai fazer “contraponto” com um jogo de futebol de crianças em São Miguel do Gostoso. A exposição dos dois profissionais irá se chamar “Memórias Afetivas – Passado e Presente” e contará com 20 fotos (dez de cada um deles).

O fotógrafo, que nasceu em 1932, em Alagoa Grande (PB), e morreu em 2007, no Rio de Janeiro, detém um acervo de 20 mil fotos, das quais duas mil são registros da construção de Brasília. Trata-se de um dos maiores acervos fotográficos do Brasil. Suas fotos – que alcançam hoje grande valor de mercado - são comercializadas pela Galeria Lume, de São Paulo. 

Alberto Ferreira já participou de  exposições em vários outros países. A foto da “bicicleta” foi símbolo de três Copas do Mundo – a do México (1970), do Japão e Coréia do Sul (2002) e da Alemanha (2006).  Alberto Ferreira acompanhou como fotógrafo sete Copas do Mundo e quatro Olimpíadas. Mas também fez incursões pelo mundo político e das artes. Uma de suas fotos retrata o Palácio do Planalto, sede do governo, ainda em construção, com os pés de operários refletidos em um espelho d’água.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários