Saída do governo e apoio ao projeto

Publicação: 2020-08-13 00:00:00
O empresário Salim Mattar, que deixou o cargo de secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, disse que continua apoiando a pauta econômica do ministro Paulo Guedes e também do governo Bolsonaro. “Deixei o governo porque, em minha análise de esforço despendido versus resultados obtidos, a conta foi negativa”, disse em artigo publicado no “Brazil Journal”. “Concluí que dedicando meu tempo aos institutos liberais Brasil afora, posso continuar contribuindo para a construção de um país melhor, com menos estado, menos oneroso para o cidadão e menor interferência na vida privada. Um país onde a liberdade seja o seu maior valor”, destacou.

Gigantesco e persistente
Salim Mattar afirma, no artigo, que grupos de interesse — legítimos e democráticos, faz a ressalva — dificultam o processo de desestatização. ”O estado-empresário é gigantesco e não quer ser amputado”, apontou. Em 19 meses, informou, foram R$ 19 bilhões em desestatização, reduzindo o número para 84 empresas. “Mas ainda há um enorme trabalho a fazer”, alertou. 

Candidatura descartada 
O ex-prefeito Carlos Eduardo se reuniu com pré-candidatos a vereador do PDT, partido ao qual é filiado. Ele descartou concorrer, nas eleições deste ano, a uma vaga na Câmara Municipal. A informação foi destaque no blog Território Livre, hospedado na TN Online.  “Depois de ouvir apelo dos PDTistas para somar sua candidatura a vereador, Carlos Eduardo descartou. Disse que está habituado a fazer campanha corpo a corpo e que este ano isso não será possível em razão da pandemia”, noticiou o TL. 

Lei da Micro e Pequena Empresa 
O superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo, ao lado de representes do setor produtivo e lideranças empresariais do Estado, se reuniram com o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza. Eles foram tratar do projeto que cria a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa do RN. A proposta deve definir um marco legal para que se tenha, no Estado, um ambiente favorável aos pequenos negócios. Entre os participantes do encontro, também estavam os presidentes do Conselho Deliberativo do Sebrae-RN, Marcelo Queiroz; da CDL, José Lucena; da Faern, José Vieira; da Federação das Associações Comerciais, Itamar Manso Maciel; da Associação Comercial do Estado, Schiavo Fernandes;e da FCDL, José Maria Silva. Os representantes do setor produtivo pretendem apresentar sugestões para aperfeiçoamento do projeto de lei. 

Tropas federais 
O deputado federal General Girão (PSL) enviou ofício ao ministro da Justiça, André Mendonça, no qual solicitou apoio do que o parlamentar considerou contra atos de vandalismo, "que têm sido praticados por alunos e, provavelmente, por elementos infiltrados" nas instalações do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN).  General Girão, no ofício protocolado ontem, no Ministério da Justiça, pediu o envio "de tropas federais para prover a segurança das instalações do IFRN em Natal".  O deputado Girão havia afirmado que "os atos de agressão cometidos no IFRN, por pessoas que não aceitam uma decisão legal  atingiram o limite".

Teste positivo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), confirmou ontem que foi diagnosticado com covid-19. O tucano afirmou não ter sintomas e vai permanecer em isolamento pelos próximos dez dias. "Seguindo o princípio da total transparência com que temos lidado com a pandemia, informo que fui diagnosticado com covid-19. Estou bem, sem sintomas. Seguirei trabalhando de casa, cumprindo as recomendações médicas de isolamento. Tenho fé em Deus que vou superar a doença", disse em vídeo divulgado nas redes sociais. Na entrevista coletiva sobre combate ao coronavírus em São Paulo, o vice-governador, Rodrigo Garcia, afirmou que Doria "continuará dando as orientações para as equipes". Garcia vai participar dos atos presenciais e entrevistas, enquanto o governador estiver em isolamento. "Imediatamente após a confirmação do exame, Doria iniciou isolamento em sua residência”, disse.