Sae de Parnamirim tem atendimento multidisciplinar

Publicação: 2019-10-23 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Neste ano, a descoberta do vírus HIV completou 37 anos. Com o passar do tempo, mesmo com maior acesso à informação, ainda há precariedade no debate tanto sobre o vírus, quanto sobre a AIDS, sobretudo quando se trata de discriminação e preconceito com o indivíduo que é portador. Para dar suporte à população, unidades do Serviço de Assistência Especializado em HIV/Aids e Hepatites virais (SAE) dos municípios trazem uma proposta de tratamento e orientação contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), agindo de forma multidisciplinar de modo que os danos para o portador do vírus sejam minimizados. Em Parnamirim, o SAE está de casa nova e atende atualmente a 752 pessoas cadastradas do município, melhorando a qualidade de vida de cada um desses indivíduos.

Equipe multidisciplinar atende a pacientes que são acompanhados e recebem medicamentos no mesmo local
Equipe multidisciplinar atende a pacientes que são acompanhados e recebem medicamentos no mesmo local

O serviço tem abrangência nacional e age regionalmente em cada município. Em Natal, a unidade funciona no Alecrim. Já em Parnamirim, o SAE se mudou para a antiga sede do Centro Especializado em Prevenção e Tratamento de Úlceras Crônicas (CETUC). Funcionando desde a segunda-feira, 21, a mudança de local se deu pela necessidade de atender os indivíduos acompanhados, que vem crescendo. Os usuários cadastrados são atendidos por uma equipe multidisciplinar entre médicos, nutricionistas, técnicos em enfermagem, psicólogos, farmacêuticos, entre outros profissionais. 

Isabel Alves, diretora do SAE Parnamirim e coordenadora do programa de ações de combate às ISTs, explica que o acompanhamento com os profissionais de saúde ajudam o cidadão com AIDS a ter uma vida saudável. “O acompanhamento muda a vida do paciente completamente. A equipe mostra ao paciente que se ele fizer os exames, as consultas, o acompanhamento com assistente social, psicólogo, ele consegue ter uma vida saudável, sim. Diferente de quando você não é acompanhado, podendo ser tarde demais na busca por ajuda e, por conta da redução na capacidade de defesa do corpo, já estar acometido com uma doença oportunista”, explica.

Isabel Alves, dirige o SAE Parnamirim
Isabel Alves, dirige o SAE Parnamirim

Além das ações de acompanhamento, o SAE Parnamirim oferece serviços de dispensa terapêutica de outros medicamentos para sintomas colaterais, coleta de exames laboratoriais e entrega de insumos de prevenção. Por exemplo, durante os dias 12 e 19 de outubro, na 57ª edição da Festa do Boi, uma ação conjunta entre Governo do Estado, prefeitura, empresas e o SAE Parnamirim, foram realizados 568 testes, sendo 119 deles em parnamirinenses para sífilis e HIV, principais IST's. Além dessa ação, foram distribuídos panfletos com informações sobre esse tipo de infecção, além de preservativos masculinos e femininos. 

Além de pacientes encaminhados, na unidade também são realizados testes rápidos de doenças sexualmente transmissíveis. No caso dos encaminhamentos de casos confirmados, o usuário é acolhido pela equipe de enfermagem, que realiza o cadastro que antecede as outras etapas. Em seguida, é marcado o exame da carga viral e consulta com uma de nossas médicas infectologistas, que avalia, a partir dos exames, a quantidade de vírus para dar início ao tratamento de uma maneira mais assertiva. Apenas a população de Parnamirim pode usufruir do serviço naquela unidade, que funciona diariamente das 7h30 às 17h. 

A unidade não sofre com problemas nos abastecimentos de medicamentos. A equipe limitou ao portador do vírus que recolha o suficiente para se remediar mensalmente. A medida faz com que o estoque atenda à quantidade de pacientes cadastrados, sem prejudicar nenhum outro usuário do sistema. 

O quê
Número de usuários cadastrados: 752

Endereço: Rua Suboficial Farias, 97. Parnamirim-RN
Telefone: 3645 5500

Horário de Funcionamento: 7h30 às 11h30; 13h30 às 17h

Instagram: @saeparnamirim


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários