Samba, surf e belas paisagens

Publicação: 2017-09-07 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
É entre a carreira de instrutor de tiro e a de sambista que Pires Preto Chique se divide. Carioca radicado em Natal, o  cantor e compositor promove há 16 anos em Natal uma roda de samba no Alto do Juruá, comunidade no bairro de Areia Preta. Foi lá que no último fim de semana ele gravou ao vivo – com a participação de cerca de 1500 pessoas – seu DVD “Preto Chique: Pare pra Pensar”.

“Gosto de ir a Lagoa Nova. Lá faz um frio bacana pra tomar um vinho e curtir a paisagem”
“Gosto de ir a Lagoa Nova. Lá faz um frio bacana pra tomar um vinho e curtir a paisagem”

Ou seja, se tem um coisa que ele gosta de paixão, essa coisa é samba. Quando o fim de semana chega, é comum estar nos palcos mandando músicas autorais e canções de nomes como Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão e João Nogueira. Mas a vida não é só trabalho e Pires aproveita também o período para curtir a família e surfar.

Se for pra cair na água, o artista tem suas preferências. “Para surfar gosto de frequentar a praia de Miami ou o quebra-mar na Redinha. Se for pra curtir a praia, gosto de ir a Ponta Negra ou Pipa”, diz. Se o assunto é pegar a estrada e desbravar o interior do Estado, um lugar em especial surge sempre em mente: a Serra de Santana. “Gosto de ir a Lagoa Nova. Lá faz um frio bacana pra tomar um vinho e curtir a paisagem”.

Em Natal, Preto Chique gosta de desbravar a cidade em seus meandros. Mas por ser vegetariano e ter uma filha pequena, ele tem encontrado algumas dificuldades. “Durante a semana, tem um lugar que sempre vou almoçar com a família: Restaurante da Carioca, na Av. Rodrigues Alves. É cantinho muito bom e com o feijão igual ao que a minha mãe fazia. Também tem o da minha amiga Irina, o Tia Tereza, na Rua Potengi. Ambos são self service e posso montar o prato com as opções vegetarianas, como feijão sem carne, batata frita, legumes e verduras. E o preço é justo”, comenta.

Na noite, o artista procurar algum lugar mais calmo e convidativo. “Para comer uma pizza da melhor qualidade vou no Solar dos Artistas, na Praia dos Artistas. Lá tem várias opções e a pizza é fininha igual a de Noronha. Inclusive uma vez por mês faço um samba lá com a rapaziada na sexta feira, cantando minhas músicas e as músicas que não podem faltar num samba”, conta. Para saber mais, só entrar no Facebook: Preto Chique.

“Para ficar tranquilo em casa tem os filmes que vez por outra assisto de novo, me fazem pensar bastante”, diz o artista. São eles: “O Poderoso Chefão”, “A viagem”, “O Profeta Daniel”, “Matrix”, “K-PAX” e o clássico “Juventude Transviada”. “Para ler sempre estou com a Bíblia. Acredito que seja de extrema importância não ler a Bíblia em pedaços, mas do começo ao fim, assim como se faz com todos os livros”.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários