"Sambinha na Laje" ganha sua versão na internet

Publicação: 2020-07-11 00:00:00
A+ A-
Por Tádzio França

O clima envolvente de uma roda de samba pode ser reproduzido numa transmissão online? O projeto Sambinha na Laje, que em sua primeira edição levou mil pessoas ao Arena das Dunas, resolveu encarar o desafio na versão virtual que fará neste sábado, com início a partir das 13h.  Serão sete horas de programação com shows de grupos locais, revezando-se entre dois palcos com vista pro mar. A cerveja, os petiscos e animação ficarão a cargo dos internautas em suas respectivas casas. O samba de 2020 é assim.

Créditos: DivulgaçãoBanda Preto no Branco está entre as atrações da festaBanda Preto no Branco está entre as atrações da festa


O Sambinha virtual acontecerá em um ambiente especialmente decorado, no qual as bandas tocarão ao vivo com todos os cuidados de higienização e distância entre si. As lives serão embaladas pelos grupos Mesa Doze, Preto no Branco, Daquele Jeito, Som e Balanço, Além do Normal, e também do cantor Xingu. No repertório serão tocados grandes clássicos dos diversos estilos de samba: raiz, partido alto, romântico, pagode 90 e muito mais, para agradar a fãs de samba de todos os gostos e idades.

A produtora e idealizadora do projeto, Gabi Damásio, afirma que os artistas estão tão ansiosos por essa festa quanto o público, afinal, o isolamento é para todos. “Nem todas as bandas puderam fazer lives. Alguns grupos estão há mais de três meses parados e sem poder se encontrar. Então todos estão muito dispostos e felizes por estarem tocando nessa festa, um evento online em que há muita gente esperando por isso. A gente pediu que os músicos imaginassem que estão num churrasco tocando pra amigos. Que levassem mais leveza e naturalidade para essa apresentação”, explica.

Para botar o Sambinha na rede, Gabi conta que houve todo um planejamento prévio, que começou com a escolha do espaço, um lugar em que fosse possível instalar dois palcos para manter a dinâmica das apresentações e a distância entre os músicos. “Consideramos dois palcos para que pudesse haver um rodízio mais ágil entre as apresentações e não ficar aquele tempo vazio entre uma e outra”, diz. O internauta não pode esperar. 

A estrutura e o formato das apresentações também devem levar em conta as normas da Organização Mundial de Saúde no quesito de higienização. “Há todo um protocolo, como o distanciamento entre as bandas, os horários mais rígidos, tempo cronometrado pra tocar e pra deixar o espaço, a presença das equipes de limpeza antes, durante e depois das apresentações, deixando tudo higienizado para as trocas das bandas. E não tem como ter atraso, estamos lidando com um público que está em casa”, ressalta Gabi.

Créditos: DivulgaçãoA galera do Mesa Doze também marcará presença na liveA galera do Mesa Doze também marcará presença na live


Produzir um grande de evento de samba online é difícil mas tem as suas vantagens, segundo Gabi. “A maior é ter uma produção mais enxuta no quesito de serviços, pois a gente não precisa estar com toda aquela demanda de abastecimento de bar, praça de alimentação, sem precisar de terceirização de serviços que é uma grande responsabilidade”, diz. E para o espectador, ela ressalta, a vantagem de estar em casa é que “o banheiro é seu, a bebida é a de seu gosto, e a pessoa não passará por nenhum tipo de tumulto”.

 Claro, por mais que a transmissão seja boa e tudo saia nos conformes, o fator “calor humano” ainda pesa nas lives – principalmente para a percepção das bandas. “O ruim é não poder ter essa troca com o público, ver a reação do público na hora, se está gostando ou não. A banda não pode sentir, entender as sensações do espectador. O único termômetro e o numero de visualizações que o youtube permite”, diz. O Sambinha da Laje tem o patrocínio da Prefeitura do Natal - através da lei Djalma Maranhão. 

Serviço:
Live Sambinha na Laje. Sábado, a partir das 13h, no canal do YouTube – Sambinha Na Laje Natal